Por ICFUT – Viçosa, tão odiado, tão amado: Grêmio faz 3 a 2 no Beira-Rio

Com dois gols do atacante, Grêmio leva a melhor no Beira-Rio e coloca a mão no bicampeonato gaúcho

Fonte – GLOBOESPORTE.COM

Assista aos melhores momentos abaixo

.

tinga douglas  internacional x grêmio (Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Grêmio, de Douglas, bate o Inter, de Tinga, no Beira-Rio

.

Não existe vantagem pequena em Gre-Nal, um clássico sem matemática, sem métrica, sem padrões lógicos. Todo privilégio é em tamanho GG, todo direito conquistado vale ouro. Que o digam os tricolores. Superior em boa parte do jogo, o Grêmio é quem leva a tranquilidade para casa depois da vitória de 3 a 2 sobre o Inter, na tarde deste domingo, no Beira-Rio. Os gols do time de Renato Gaúcho foram marcados por Júnior Viçosa (que partida dele!), duas vezes, e Leandro. Andrezinho e Leandro Damião marcaram para o Inter.

Foi justo. O Grêmio foi um time mais sólido do que seu rival, que teve a defesa atrapalhada, o meio embolado, D’Alessandro discreto. Os tricolores tiveram momentos de passeio no Beira-Rio. Trocaram passes com a naturalidade com que respiram. O Inter, insistente, buscou o empate com seu goleador, aos 36 do segundo tempo, mas Viçosa marcou de novo aos 41. Jogaço.

A grande vantagem conquistada pelos visitantes reside no saldo qualificado. Como fez três gols na casa do adversário, o Grêmio tem, além do direito de empatar, o bônus de até poder perder por 1 a 0 e por 2 a 1em casa, no próximo domingo. O Inter busca dois gols de diferença para ser campeão gaúcho.
Andrezinho e Júnior Viçosa: 1 a 1 no primeiro tempo

Foi Júnior Viçosa a figura gremista que melhor sintetizou o primeiro tempo de um jogaço no Beira-Rio. Com dez minutos, Renato Gaúcho quis entrar em campo e puxar cada fio de cabelo do atacante até ele clamar por piedade; aos 36, esteve em vias de subir em um trator esquecido no meio das obras do Beira-Rio e usá-lo para atropelar o jogador; aos 38, esteve decidido a embalar o atleta em seu colo, a pedir um aumento salarial para ele, a nomeá-lo titular eterno, presidente vitalício, o cargo que ele bem entendesse no Grêmio. Júnior Viçosa: dois gols perdidos, um gol feito.

Foi Andrezinho a figura colorada que melhor expressou um time que parecia avançar mais na base do talento do que da organização nesse mesmo primeiro tempo, nesse mesmo jogaço. Ele armou e foi desarmado, acertou e errou, avançou e retrocedeu. Mas foi sempre um caminho de saída para o ataque. E fez um gol. Mais do que tudo, fez um gol que parecia desenhar a vitória vermelha. Até Júnior Viçosa contradizer seu concorrente…

Andrezinho marcou primeiro. Com oito minutos, diante de um Grêmio claramente superior em campo, o meio-campista aproveitou jogada de D’Alessandro pela esquerda, ficou com a sobra de Rafael Sobis e mandou chute colocado. Grohe não conseguiu salvar. A fatia mais larga das arquibancadas do Beira-Rio mergulhou em festa. O Inter estava na frente.

Foi a partir daí que Júnior Viçosa virou personagem do jogo – Renato Gaúcho preferiu deixar Borges no banco e montou o time com Escudero ao lado de Douglas na articulação e Vilson como parceiro de Rodolfo na zaga. O atacante, logo depois de ver o rival pular em vantagem, teve sua primeira chance. Bolatti recuou mal, Bolívar perdeu a dividida com Douglas e Viçosa, na hora de fazer o gol, foi superado por Renan. Renato entrou em surto na beira do campo.

O Grêmio, mais encorpado, também teve momentos ruins no primeiro tempo. Entre os 20 e os 35 minutos, o Inter, novamente formatado no 4-5-1, mas agora com Rafael Sobis no lugar de Oscar, conseguiu chegar bem na frente. Marcelo Grohe salvou chutes de Andrezinho, Kleber e Rafael Sobis, que também mandou pancada por cima.

Mas aí o Grêmio conseguiu se estabelecer novamente em campo. E se aproximou do empate. Com quem? Com Júnior Viçosa. Mário Fernandes deixou a zaga do Inter grogue e acionou o atacante. Cara a cara com Renan, ele bateu para fora. Renato Gaúcho não acreditou. Foi em direção ao banco de reservas e sentou lá. Parecia pensar em formas de torturar seu atacante.

Mal podia prever o que aconteceria em seguida. Em um lance que parecia despretensioso, Rochemback lançou Viçosa pelo meio. A zaga do Inter comeu todas as moscas que passeavam pelo ar do Beira-Rio e permitiu que o atacante disputasse no alto com Renan. O gremista se deu melhor. Gol do Grêmio. Ah, Júnior Viçosa: tão odiado, tão amado, tão odiado, tão amado…

Apagão, o retorno: Grêmio vence o clássico

Foi um apagão que Paulo Roberto Falcão diagnosticou como culpado pela derrota de 2 a 1 para o Peñarol na quarta-feira. Naquele jogo, o Inter conseguiu levar um gol com 11 segundos na etapa final – e outro aos cinco minutos. Desta vez, demorou um pouco mais. Aos 40 segundos, o Grêmio virou o jogo. Viçosa acionou Leandro, que bateu cruzado. Parecia piada de mau gosto da defesa do Inter. Apagão, o retorno: o Grêmio assumia as rédeas de jogo.

O que se viu na sequência do gol foi um time inflado de confiança e outro constrangido por seus próprios erros. Por cerca de dez minutos, o Grêmio passeou. Trocou passes, envolveu o adversário, triangulou, se infiltrou pelos lados. A zaga colorada passou o tempo todo procurando Leandro. Em vão. O guri passava reto por seus marcadores.

A torcida do Inter passou a gritar o nome de Oscar. Falcão atendeu. E chamou junto o argentino Cavenaghi. Saíram D’Alessandro, muito vaiado, e Rafael Sobis. Em seu primeiro lance, Oscar foi parado com toque de mão de Fernando. Na cobrança, Andrezinho acionou o jovem meia colorado, que mandou chute com muito perigo. A bola cruzou a área. Quase. Pouco depois, Oscar recebeu na entrada da área. E mandou o chute, novamente para fora.

O Inter partiu para o ataque. E o Grêmio para o contra-ataque. Escudero poderia ter matado o jogo. Não fez, e deu a chance para Leandro Damião, dentro da área, desviar para o gol. O Inter empatava. Dos males, era o menor para os vermelhos. Era…

Era, mas não foi. Porque o Grêmio fez mais um. E com ele, Júnior Viçosa, tão odiado, tão amado. Foi aos 41 minutos, em lance muito parecido com o do primeiro gol, novamente de cabeça, novamente na saída de Renan, novamente com uma zaga pasma. Viçosa, o homem Gre-Nal, o novo integrante do grupo de atletas que decidem clássicos!

O Inter tentou uma última reação. Inútil. Era um domingo para o Grêmio, para Júnior Viçosa, para Renato Gaúcho tratar seu atacante a pão com mel, com todo o carinho, sem bronca, sem torturas, sem trator. A vantagem é toda tricolor. E não existe vantagem pequena em Gre-Nal.

INTERNACIONAL 2 X 3 GRÊMIO
Renan, Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Bolatti, Tinga, Andrezinho e D’Alessandro (Oscar); Rafael Sobis (Cavenaghi) e Leandro Damião. Marcelo Grohe, Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo (Neuton) e Gilson; Fábio Rochemback, Fernando, Douglas (Lúcio) e Escudero; Leandro (Lins) e Júnior Viçosa.
T: Paulo Roberto Falcão T: Renato Gaúcho
Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). Data: 08/05/2011. Árbitro: Jean Pierre Lima. Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison e José Javel Silveira.
Gols: Andrezinho, aos oito, e Júnior Viçosa, aos 38 minutos do primeiro tempo; Leandro, aos 40 segundos, Leandro Damião, aos 36, e Júnior Viçosa, aos 41 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Rodrigo, Bolívar, Bolatti, Nei, Tinga (Inter); Fernando, Neuton (Grêmio). Cartão vermelho: Escudero (Grêmio).
Público: 23.391. Renda: R$ 685.330,00.

Por ICFUT – Dorival Jr. mantém tabu de vitórias, e Atlético-MG bate o Cruzeiro por 2 a 1

Triunfo deixa o Galo a apenas um empate da conquista do bicampeonato.
Além da derrota, Raposa perde Montillo, expulso, para a segunda partida

Assista aos melhores momentos
Fonte – Globoesporte.com

A vantagem na decisão do Campeonato Mineiro mudou de lado. Neste domingo, o Atlético-MG venceu o Cruzeiro por 2 a 1, na Arena do Jacaré, e agora joga por um empate para conquistar o bicampeonato estadual. Mancini e Patric marcaram para o Galo, e Wallyson descontou para a Raposa 

Dono da melhor campanha da primeira fase, o time celeste conquista o título com uma vitória por qualquer placar no próximo domingo, às 16h (de Brasília), novamente em Sete Lagoas.

O jogo teve o lateral-direito Patric como vilão e herói. Ele falhou no gol de empate do Cruzeiro, mas se redimiu fazendo o da vitória atleticana. Além disso, um tabu foi mantido. Pela quinta vez seguida, o técnico Dorival Júnior venceu um clássico mineiro, o terceiro pelo Atlético-MG (os dois primeiros por 4 a 3). Nos anteriores, defendendo o Cruzeiro, 4 a 2 e 4 a 3.

Mais empenho e vantagem na primeira etapa

O Atlético-MG começou quente para cima do Cruzeiro. Logo no primeiro lance, teve uma chance incrível de gol. A dupla alvinegra de atacantes funcionou, e Mancini descolou um ótimo lançamento para Magno Alves, que dividiu com o goleiro Fábio. A bola, caprichosamente, foi pela linha de fundo. Porém, aos quatro, o Galo abriu o placar. Após falta sofrida por Bernard, pela direita, Mancini fez a cobrança direta, enquanto todos esperavam um cruzamento. A bola estufou as redes de Fábio, e a torcida atleticana foi à loucura.

macinii atlético-mg x cruzeiro (Foto: Agência Estado)
Mancini abriu o placar para o Atlético-MG logo aos quatro minutos de jogo
.

O Cruzeiro tentou mostrar que não havia sentido o golpe, partindo logo em seguida para o ataque. Wallyson e Montillo, pela direita, e Gilberto e Everton, pela esquerda, levavam muito perigo ao gol de Renan Ribeiro. A Raposa era ligeiramente melhor, e Montillo surgiu para decidir a jogada. O argentino pegou a bola ainda na intermediária de defesa, passou por três jogadores e deu um toque espetacular para Wallyson. O atacante, de primeira, tocou no canto direito de Renan Ribeiro: 1 a 1 aos 26 minutos.

A partir daí, o torcedor atleticano começou a vaiar o lateral-direito Patric, que falho na marcação que originou o gol celeste. Mas como o futebol apresenta as mais diversas surpresas, foi dele o segundo gol do Galo. Aos 36, Magno Alves fez boa jogada na entrada da área e tocou para Patric. O lateral bateu forte, rasteiro e cruzado, sem chances para Fábio. Imediatamente, a torcida fez as pazes com o jogador.

Tempo quente na Arena

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com uma alteração: Leandro Guerreiro na vaga de Pablo, que esteve mal na primeira etapa. Inicialmente, a equipe celeste ficou mais firme na defesa e, por consequência, começou a chegar com mais constância ao ataque. Porém, o Atlético-MG era sempre muito perigoso nos contra-ataques. Magno Alves, Mancini e Bernard, com muita velocidade, também preocupavam bastante o goleiro Fábio. O goleiro cruzeirense, em diversas oportunidades, teve que se virar para evitar o terceiro gol.

O técnico Dorival Júnior colocou Neto Berola em campo, na tentativa de dar mais poderio ao setor ofensivo do Galo. O atacante entrou e arrumou um verdadeiro carnaval na defesa do Cruzeiro. Cuca, em contrapartida, colocou Fabrício, que voltou depois de muito tempo parado, no lugar de Ortigoza. O volante celeste entrou meio sem ritmo e aprontou uma confusão ao discutir com Neto Berola e Mancini. O resultado foi um cartão amarelo para o cruzeirense e outro para Berola.

Na melhor chance do Cruzeiro no segundo tempo, Everton chegou à linha de fundo e cruzou. Wallyson, na pequena área, escorou para Gilberto, que chutou forte. A bola bateu na trave esquerda de Renan Ribeiro, que estava batido no lance. Wallyson, na sequência, ainda teve ótima chance de marcar, mas acabou mandando por cima do gol.

Para piorar a situação do Cruzeiro, o meia argentino Montillo acabou expulso nos acréscimos, após disputa de bola com Giovanni Augusto. Paulo César de Oliveira entendeu que o camisa 10 entrou com a intenção de atingir o adversário. O Atlético-MG mereceu a vitória, já que foi melhor na maior parte do jogo, mas o placar deixa o título em aberto.

atlético-mg 2 x 1 cruzeiro
Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos; Serginho, Fillipe Soutto, Giovanni Augusto e Bernard (Daniel Carvalho); Mancini (Wendel) e Magno Alves (Neto Berola) Fábio; Pablo (Leandro Guerreiro), Gil, Victorino e Everton; Marquinhos Paraná, Henrique, Gilberto (Dudu) e Montillo; Wallyson e Ortigoza (Fabrício)
Técnico: Dorival Júnior Técnico: Cuca
Gols: Mancini, aos 4, e Patric, aos 36, para o Galo; Wallyson, aos 26, para o Cruzeiro, todos no 1º tempo
Cartões amarelos: Serginho e Neto Berola (Atlético-MG); Ortigoza e Fabrício (Cruzeiro). Cartão vermelho: Montillo
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Data: 08/05/2011 Árbitro: Paulo César de Oliveira. Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Roberto Braatz. Público: 17.729 pagantes Renda: R$ 120.640

Por ICFUT – Vitória fica no 2 a 2 contra o Bahia de Feira e está a um empate do penta

Time do interior ficou na frente no placar por duas vezes, mas no final sofreu o empate e agora tem que vencer no Barradão para ser campeão

Fonte – GLOBOESPORTE.COM

Bahia de Feira e Vitória empataram a primeira partida da decisão do Campeonato Baiano, neste domingo, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. O placar de 2 a 2 foi todo construído no segundo tempo. Com o resultado, o Vitória joga por um empate, no próximo domingo, em casa, no Barradão, para ser pentacampeão baiano.

Os quatro gols saíram de bolas levantadas na área adversária. O Bahia de Feira esteve à frente do placar por duas vezes, gols de Diones e Carlinhos, enquanto o Vitória foi buscar o empate com Elkeson e Renié.

No estádio, a principal novidade foi a boa presença de público. O torcedor feirense atendeu ao chamado do Tremendão e deu apoio ao time da casa. Já o torcedor rubro-negro mostrou toda sua paixão e enfrentou os 110km que separam Salvador de Feira de Santana para empurrar o time. No final, a torcida do Vitória saiu do estádio confiante na conquista do inédito pentacampeonato estadual.

O jogo

A partida começou bastante movimentada no Joia da Princesa. Logo nos primeiros minutos, a torcida do Leão quase tirou o grito de gol da garganta. Aos cinco minutos, Nikão fez boa jogada individual perto da grande área. Ele passou por Paulo Paraíba e, da meia-lua, arriscou, mas a bola passou por cima do travessão de Jair. Três minutos depois, boa jogada de Elkeson e cruzamento para Nikão. O camisa 10 voltou a jogar fora uma boa oportunidade. Depois disso, o Bahia de Feira equilibrou as ações. Aos 15 minutos, bateu de longe, a bola desviou no zagueiro Renié e quase traiu Viáfara.

Cinco minutos depois, o Tremendão voltou a chegar com perigo. Diones cruzou na área, mas João Neto chegou na bola atrapalhado pela defesa e tocou de barriga. Em seguida, João Neto recebeu de frente para Viáfara, em posição legal, mas a arbitragem marcou impedimento. Aos 29 minutos, o Trio Elétrico do Delegado Lopes entrou em ação e por pouco não ajudou o Vitória a abrir o placar.  Nikão, após receber de Eduardo, tocou para Elkeson, que chamou Geovanni. O experiente camisa 9 tentou de voleio, mas a bola subiu demais e se perdeu pela linha de fundo.

O técnico do Bahia de Feira, Arnaldo Lira, decidiu mudar o time aos 30 minutos da primeira etapa. O treinador sacou um volante, Francisco Neto, e colocou Alysson. No entanto, a modificação não surtiu muito efeito. A partida caiu em nível técnico.

A torcida que marcou presença em bom número no Joia da Princesa reclamou da falta de objetividade das duas equipes. O jogo continuou sem muita criatividade até o final do primeiro tempo.

Segunda etapa começa fraca, mas ganha emoção

O segundo tempo começou sem muita novidade em relação ao primeiro: com muita disposição e pouca inspiração. O primeiro lance de perigo só surgiu aos sete minutos, com uma boa jogada de João Neto, pela linha de fundo.

Aos 14 minutos, o Bahia de Feira chegou ao seu primeiro gol em uma jogada muito parecida com o ataque de perigo anterior. João Neto cruzou com categoria, Viáfara saiu mal e Diones abriu o placar.

A partida ganhou em emoção. O Bahia de Feira, empolgado, foi para o ataque e passou a pressionar o Vitória. No entanto, foi o Rubro-negro quem balançou as redes. Em uma jogada muito parecida com o gol do adversário, Nino foi até a linha de fundo e cruzou na cabeça de Elkeson, que deixou tudo igual. A torcida do Vitória, em bom número, fez a festa nas arquibancadas do Joia.

A alegria só durou quatro minutos. Carlinhos, que havia acabado de entrar, aproveitou a bola levantada na área e desviou, de cabeça, para colocar o Tremendão na frente. O jogo ficou emocionante. Muita tensão dos dois lados. O Vitória tentava chegar ao empate, enquanto o Bahia de Feira queria ampliar a vantagem. No final, prevaleceu a força do melhor ataque da competição. Aos 38, após levantamento na área, o zagueiro Renié subiu mais do que a defesa do time de Feira e deixou tudo igual pela segunda vez no Joia da Princesa.

Nos minutos finais, o Vitória cresceu na partida e por muito pouco não conseguiu a virada. Alison e Neto Baiano perderam chances valiosas. No fim das contas, a falta de criatividade da primeira etapa com a boa movimentação dos times no segundo tempo tornaram o resultado justo.

Na partida de volta, no próximo domingo, no Barradão, o Vitória terá de volta o volante Esdras, assim como o Bahia de Feira terá o retorno do meia Bruninho. Ambos ficaram de fora do jogo de ida, porque estavam suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

 bahia de feira 2 x 2 vitória
Jair; Léo; Paulo Paraíba( Alex Baiano), Alex Alagoano, Edson; Lau, Francisco Júnior (Allyson), Diones, Rogério, Diego (Carlinhos) e João Neto Viáfara; Nino, Alison, Renié, Eduardo Neto; Uelliton, Duylio, Mineiro; Elkeson (Gabriel), Geovanni (Neto Baiano) e Nikão (Rildo)
Técnico: Arnaldo Lira Técnico: Antônio Lopes
Gols: Diones, aos 14 e Carlinhos, aos 24 (Bahia de Feira); Elkeson, aos 20, e Renié, aos 38, todos no segundo tempo
Cartões amarelos: Francisco Júnior, do Bahia de Feira; Uelliton, do Vitória
Local: Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana
Data: 08/05/2011
Árbitro: Sálvio Spinola (Fifa/SP). Assistentes: Carlos Berkenbrock (Fifa/SC) e  Guilherme Dias Camilo (MG).

Por Edgar Santista – Nada de gols! Corinthians e Santos não saem do zero no primeiro jogo

Segunda e decisiva partida da final do estadual será no próximo domingo, na Vila Belmiro. Peixe perde Paulo Henrique Ganso por 30 dias

Nem a força do grupo, muito menos o talento individual. Na primeira partida da decisão do Campeonato Paulista, neste domingo, no Pacaembu, ninguém fez a diferença, e Corinthians e Santos não passaram de um 0 a 0. A segunda partida será no dia 15 de maio, na Vila Belmiro. E quem vencer na Baixada Santista, por qualquer que seja o placar, leva a taça de campeão. Um novo empate joga a decisão do título para as penalidades. Não há o critério do gol marcado fora de casa, ou seja, um empate com gols (1 a 1, 2 a 2, et cetera) leva a decisão para os pênaltis.

Sob o olhar do ídolo Ronaldo, presente nas numeradas do Pacaembu, o Timão até fez um primeiro tempo melhor. Mas não conseguiu concluir com eficiência. Do lado do Santos, o segundo tempo foi mais produtivo – curiosamente, sem Ganso, que se machucou na etapa inicial e será desfalque por 30 dias. Sem o camisa 10, Neymar chamou a responsabilidade e criou pelo menos três chances claras de gol.

O segundo tempo do clássico foi bem melhor. Bolas na trave, oportunidades para os dois lados, dribles, velocidade… Mas nada de gol. Ao menos o resultado evitou que as mamães de corintianos ou santistas ficassem tristes neste domingo de comemoração ao dia delas.

Texto: Globoesporte.com

Por Edgar Santista – United bate Chelsea e coloca as duas mãos no título inglês

Vitória por 2 a 1 no Old Trafford, com gols de Chicharito, Vidic e Lampard, deixa Manchester somente a um empate em dois jogos de sua 19ª conquista

Foi com uma grande atuação que o Manchester United colocou as duas mãos na taça do Campeonato Inglês. Falta, de fato, apenas levantar. Uma mera formalidade. Com a vitória por 2 a 1 sobre o Chelsea, neste domingo, no Old Trafford, a equipe do técnico Alex Ferguson precisa apenas de um empate nos dois jogos restantes para se sagrar campeã pela 19ª vez e ultrapassar o rival Liverpool na contagem geral.

Em um primeiro tempo avassalador, o pupilo Chicharito Hernández, aos 36 segundos, e o zagueiro Vidic marcaram os gols dos donos da casa, que contaram com o braslieiro Fábio como titular na lateral direita – Anderson, herói de quarta-feira, ficou no banco. Lampard, na etapa final, diminuiu para os visitantes, que tiveram David Luiz como titular – Alex e Ramires entraram após o intervalo.

Finalistas da Liga dos Campeões contra o Barcelona, no próximo dia 28 de maio, em Wembley, os Diabos Vermelhos enfrentarão o Blackburn (15º), fora de casa, e o Blackpool (18º), em casa, nas duas últimas rodadas. Com 76 pontos, o título pode vir até mesmo caso o Chelsea, vice-líder, com 70, não vença um de seus confrontos – Newcastle, no Stamford Bridge, e Everton, no Goodison Park. Um empate garante matematicamente a conquista.

Por GLOBOESPORTE.COM Manchester, Inglaterra

Por Cleber Aguiar – Últimas do Real Madrid !

Fonte: Globo.com

Turco anunciará ida para Real nesta segunda. Lampard na mira, diz jornal

Segundo ‘Marca’, meia Nuri Sahin, do Borussia Dortmund, convoca coletiva para oficializar acerto com merengues. Mourinho pede reunião para ter inglês

Por GLOBOESPORTE.COM Madri

sahin comemora gol do borussia dortmund sobre o bayern munich (Foto: Reuters)Nuri Sahin deve ser do Real Madrid (Foto: Reuters)

O turco Nuri Sahin, do Borussia Dortmund, será o primeiro reforço oficial do Real Madrid para a próxima temporada. Segundo o jornal espanhol “Marca”, o jogador convocou uma entrevista coletiva nesta segunda-feira para oficializar o acerto com o clube merengue por cinco anos.

Especula-se que o Real Madrid tenha desembolsado € 10 milhões (cerca de R$ 23 milhões) por Sahin, um dos destaques da campanha dos aurinegros no Campeonato Alemão, no qual foram campeões. Aos 22 anos, ele é apontado como um dos maiores talentos do futebol europeu e já foi chamado de “Zidane canhoto” pelos mais empolgados.

Além dele, outro jogador da Bundesliga está sendo olhado com carinho. Trata-se do meio-campista Altintop, que tem contrato encerrado com o Bayern de Munique e custaria poucos aos cofres merengues. O representante do jogador, Reza Fazelli, é o mesmo de Sahin e de Özil, contratado junto ao Werder Bremen na última temporada, o que poderia facilitar o negócio.

Kaká por Lampard?

Na Inglaterra, o nome de Frank Lampard, ídolo do Chelsea, é o mais comentado. De acordo com o “Mirror”, o técnico José Mourinho já iniciou as conversas com os Blues para tentar comprar o meia de 32 anos. O brasileiro Kaká, que marcou na goleada do Real Madrid sobre o Sevilla, neste sábado, poderia ser envolvido no negócio.

Lesionado com maior frequência nesta temporada, Lampard tem ainda dois anos de contrato com o Chelsea. Ele recebe cerca de £ 150 mil por semana (o equivalente a R$ 1,5 milhão por mês) e já atuou sob comando do treinador português no próprio time entre 2004 e 2007.

Lampard chelsea x manchester united (Foto: Agência Reuters)Lampard trabalhou com Mourinho no Chelsea e é um dos alvos para o meio-campo (Foto: Agência Reuters

Jornal revela que Kaká pode ser reforço do City na próxima temporada

Intenção do clube inglês seria oferecer Adebayor em definitivo e mais £ 22,5 milhões pelo craque do Real

Por GLOBOESPORTE.COM Londres, Inglaterra

kaka real madrid zaragoza (Foto: agência AP)Jornal britânico coloca Kaká na mira do City
(Foto: agência AP)

O Manchester City pode ser a próxima casa de Kaká. Ao menos esta é a possibilidade revelada pelo jornal “Daily Mail” nesta sexta-feira. Segundo o periódico inglês, o objetivo do clube seria ceder Adebayor em definitivo e ainda mais 22,5 milhões (cerca de R$ 37 milhões) ao Real Madrid.

Após conviver com diversas lesões e ser criticado por seu apagado desempenho pelo quadro merengue, o meia-atacante brasileiro voltou a ser aproveitado pelo treinador José Mourinho. Kaká, inclusive, iniciou o duelo com o Barcelona na terça-feira pelo compromisso de volta das semifinais da Liga dos Campeões. Assim como todo a equipe madrilenha (eliminada pelo arquirrival após o empate por 1 a 1 fora de casa), o jogador teve rendimento abaixo do esperado e acabou sacado na segunda etapa.

Ainda de acordo com o jornal britânico, a intenção do treinador Roberto Mancini, além de reforçar o elenco dos Blues com elementos de realce, como Kaká, é manter jogadores considerados fundamentais, como o atacante argentino Calitos Tévez.

Por Cleber Aguiar – Zé Roberto quer voltar ao Santos !

Fonte: Gazetaesportiva.net

De saída do Hamburgo, Zé Roberto admite chance de voltar ao Santos

Santos (SP)
O meia Zé Roberto abriu caminho neste sábado para um possível retorno ao Santos. Aos 36 anos, o meio-campista anunciou que não planeja renovar seu contrato com o Hamburgo e admitiu a chance de voltar a atuar pelo Peixe.”Sinto muita saudade do que vivi. Estes dez meses foram tão intensos que pareceram dez anos. Foi um tempo muito bom e marcante. No Brasil, a minha prioridade é do Santos”, afirmou o atleta, ao jornal A Tribuna.O experiente jogador, porém, explica que já recebeu contatos do futebol dos Estados Unidos e do mundo árabe. Mesmo assim, Zé Roberto aguardará o fim do Campeonato Alemão para definir seu futuro.

Depois de ter sido um dos poucos elogiados da seleção brasileira na Copa do Mundo da Alemanha, o atleta teve passagem pelo Santos entre 2006 e 2007, quando conquistou o Campeonato Paulista.

Apesar do período curto na Vila Belmiro, Zé Roberto deixou saudade e sempre figura nas listas de interesses do time. O jogador, inclusive, até vislumbra a possibilidade de atuar ao lado dos atuais titulares do Peixe.

“Dá para fazer um bom meio. Deixa o Ganso mais à frente, eu podia chegar como meia articulando, mais o Elano e o Arouca. Coloca o Danilo na lateral e faz esse meio. Jogo como meia ou segundo volante, o Elano faz as duas também. Com esses caras, posso fazer qualquer uma das duas sem problemas. Seria um meio parecido com o do Barcelona”, concluiu.

Por Cleber Aguiar – Galo x Raposa – Mineiro 2011

Fonte: Globo.com

Obrigação dos dois: Galo e Cruzeiro querem dar satisfação ao torcedor

Eliminado na Copa do Brasil, Atlético-MG busca a vitória para inverter a vantagem celeste, que perdeu a vaga na Libertadores para o Once Caldas

Por GLOBOESPORTE.COM Sete Lagoas, MG

montagem jogadores Atlético-MG Cruzeiro (Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM)Giovanni Augusto e Montillo promentem bom duelo
(Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM)

A rivalidade entre Atlético-MG e Cruzeiro, por si só, já mobiliza o estado de Minas Gerais. Ainda mais quando o clássico é válido por uma decisão, como o deste domingo. A partida será a primeira da final do Campeonato Mineiro, às 16h (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Será o primeiro clássico disputado após o confronto completar 90 anos de existência.

Alguns ingredientes deverão incrementar ainda mais o duelo. Enquanto o Galo está em ascensão, após a eliminação na Copa do Brasil, para o Grêmio Prudente, a Raposa ainda junta os cacos, depois da saída prematura e surpreendente da Taça Libertadores, no meio de semana.

Além do baixo astral, o time celeste, comandado por Cuca, terá que encarar um estádio lotado de atleticanos, já que, pelo fato de os jogos serem disputados com torcida única. Como o Atlético-MG é o mandante do primeiro jogo, apenas a torcida alvinegra acompanhará a partida no estádio.

A arbitragem ficará por conta do paulista Paulo César de Oliveira, que terá como auxiliares o também paulista Emerson Augusto de Carvalho e o paranaense Roberto Braatz.

A TV Globo Minas transmite o confronto para todo o estado de Minas Gerais, ao vivo, em alta definição, para quem está na região metropolitana e tem recepção digital. O canal Premiere também exibe o jogo para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM, em Tempo Real e com vídeos exclusivos, acompanha todas as emoções do clássico, a partir das 15h30m.

header o que esta em jogo

Atlético-MG: Por ter terminado a primeira fase do Campeonato Mineiro em segundo lugar, o Galo precisa vencer o Cruzeiro, pelo menos por 1 a 0, na partida de ida das finais da competição, para poder jogar pelo empate no jogo de volta, na próxima semana.

Cruzeiro: A liderança na fase de classificação deu à Raposa o direito de jogar por dois resultados iguais. Caso empate o primeiro jogo, o time celeste jogará por um novo empate para levantar a taça. Uma derrota na primeira partida fará com que o Cruzeiro precise vencer pelo mesmo número de gols.

header as escalações 2

Atlético-MG: O técnico Dorival Júnior tem algumas dúvidas sobre o time que entrará em campo. O meia Renan Oliveira, suspenso com três cartões amarelos, não disputará o clássico. Pelo meio, Dorival chegou a escalar o time com três volantes: Toró, Fillipe Soutto e Serginho, mas o setor teve novidades: o meia Bernard entrou no lugar de Toró. Já o ataque deverá ter Mancini e Magno Alves. Dorival terá a volta do zagueiro Leonardo Silva, que não jogou contra o América-MG, por estar suspenso. O Atlético-MG deverá entrar em campo com Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos; Serginho, Fillipe Soutto, Bernard e Giovanni Augusto; Mancini e Magno Alves.

Cruzeiro: O técnico Cuca tem problemas para escalar a Raposa para o primeiro jogo da final do Mineiro. O atacante Thiago Ribeiro ainda segue fora do time, por conta de uma entorse no joelho direito. Além dele, o jovem Wallyson também não deverá ter condições de encarar o Galo. Ele ainda sente dores musculares na panturrilha esquerda. O treinador terá um ataque reserva, formado por Ortigoza e pelo meia Dudu, que será adiantado. O Cruzeiro deverá entrar em campo com Fábio; Pablo, Gil, Victorino e Gilberto; Marquinhos Paraná, Henrique, Roger e Montillo; Ortigoza e Dudu.

header fique de olho 2

Atlético-MG: O meia Giovanni Augusto tem sido uma grata surpresa do time nos últimos jogos. Com gols e assistências importantes, o meia ajudou o Galo a eliminar o América-MG, com duas vitórias nas semifinais do estadual.

Cruzeiro: Depois de dois clássicos discretos, o argentino Montillo espera desencantar contra o rival. O camisa 10 celeste já perdeu um pênalti contra o Galo, em seu primeiro clássico, pelo Brasileirão do ano passado. Agora, Montillo quer uma boa atuação para apagar as atuações sem brilho que teve diante do time alvinegro.

header o que eles disseram

Dorival Júnior, técnico do Atlético-MG: ‘Entrar em campo e ir pra cima, se atirar, é suicídio. Pressionar para definir resultado não é adequado. Temos que ir para uma postura igual à das últimas rodadas, respeitando a equipe deles, que tem grandes jogadores e elenco muito bom’.

Cuca, treinador do Cruzeiro: ‘Clássico é sempre igual. Já tiveram três desde que estou aqui, e todos foram jogos duros. Cada um dentro da sua característica. Mesmo na casa do adversário e estando em um momento emocional pior que eles, que estão em um momento melhor, vamos medir forças e acredito que vamos dar a volta por cima’.

header números e curiosidades

* Os dois times já se enfrentam 450 vezes. O Atlético-MG venceu 177 jogos e marcou 635 gols, e o Cruzeiro teve 154 vitórias e fez 577 gols.

* Foram 252 confrontos pelo Campeonato Mineiro, com 86 vitórias da Raposa, 62 empates e 104 vitórias do Galo. O Cruzeiro marcou 275 gols e o Atlético-MG, 323.

* O Atlético-MG é o recordista de títulos estaduais em Minas Gerais. O alvinegro contabiliza 40 títulos, e a equipe celeste já venceu o Mineiro 36 vezes.

header último confronto v2

No dia 12 de fevereiro desse ano, os dois times se enfrentaram pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. O Galo levou a melhor e venceu a Raposa por 4 a 3, de virada, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas O atacante atleticano Diego Tardelli foi o nome do jogo ao marcar três vezes. Neto Berola fez o quarto gol alvinegro. Pelo lado celeste, Wellington Paulista, Henrique e Gil fizeram os gols celestes.

Por Cleber Aguiar – Super clássico alvinegro !

Fonte: Globo.com

Final! Timão crê na ‘treinabilidade’ de Tite, e Santos, no trabalho de Muricy

Corinthians e Peixe jogam no Pacaembu o primeiro duelo da decisão do Campeonato Paulista de 2011

Por Diego Ribeiro e Leandro Canônico São Paulo

Tite no treino do Corinthians (Foto: Ag. Estado)Tite, comandante do Corinthians (Foto: Ag. Estado)

Começa neste domingo, às 16h, no estádio do Pacaembu, a decisão do Campeonato Paulista. De um lado, o Corinthians, com a “treinabilidade” de Tite. E do outro, o Santos, do “aqui é trabalho” de Muricy Ramalho. Por falar nisso, o primeiro duelo da final começou com os treinadores. Ambos apostando no mistério.

Tite fechou algumas atividades durante a semana. Tudo para esconder sua decisão na lateral direita (Moradei e Moacir brigam para substituir o suspenso Alessandro) e, principalmente, o que pretende fazer no ataque. Depois de gols nas quartas e nas semis, Willian virou uma sombra para o xodó Dentinho.

Muricy Ramalho, técnico do Santos (Foto: Flickr do Santos)Muricy Ramalho, técnico do Santos
(Foto: Flickr do Santos)

No Santos, Muricy Ramalho adota o mesmo expediente e esconde a escalação. No último sábado, por exemplo, ele fez um teste com apenas um atacante. Neymar, no caso. Mas não confirma se essa será a equipe que vai a campo. No duelo de nervos do pré-jogo, os dois treinadores estão empatados.

A arbitragem da primeira partida da decisão do campeonato estadual estará sob responsabilidade de Cleber Wellington Abade. Ele será auxiliado por Rogério Pablos Zanardo e Fausto Augusto Viana Moretti. A TV Globo exibe a partida ao vivo para os estados de SP, PR (exceto Paranavaí e Ponta Grossa), RJ, ES, TO, MS, MT, SE, AL, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF e a cidade de Criciúma-SC.

O Globoesporte.com também acompanha a final do Paulistão em Tempo Real a partir das 15h30m, com a movimentação no estádio e a chegada dos times.

header o que esta em jogo

Corinthians: depois de assegurar vaga na final em jogo dramático com o Palmeiras, decidido nos pênaltis após empate no tempo normal, o Timão entra na decisão como franco atirador. Diante da teórica superioridade do Santos, o clube do Parque São Jorge quer aproveitar o mando e levar vantagem para Vila Belmiro.

Santos: diante de tantas decisões por Paulistão e Libertadores, o Peixe deseja ir para cima e já construir uma vantagem para o jogo de volta, no próximo domingo. Isso porque no meio da semana tem jogo em Manizales-COL, contra o Once Caldas, pelas quartas de final da Libertadores.

header as escalações 2

Corinthians: Tite perdeu o lateral-direito Alessandro para esse duelo. O jogador levou o terceiro cartão amarelo. Durante a semana, ele testou Moradei e Moacir na posição. Mas o primeiro deve levar a disputa. Na frente, a inconstância de Dentinho fez o treinador pensar no eficiente Willian. Mas o mistério continua. A provável escalação, então, deve ser: Julio Cesar; Moradei, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Bruno César e Jorge Henrique; Dentinho (Willian) e Liedson.

Santos: Muricy Ramalho faz mistério e testou nova formação neste sábado, um 4-5-1, sacando Zé Eduardo do time. Léo e Arouca, com problemas musculares, não jogam. Alex Sandro e Adriano serão os substitutos. No mais, o técnico tem todo o elenco à disposição. O provável time: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro (Pará); Adriano, Danilo, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Eduardo (Alex Sandro).

header fique de olho 2

Corinthians: Liedson inicia esta final de campeonato estadual buscando dois títulos. Além da taça do torneio, ele disputa gol a gol com o santista Elano a artilharia do Paulistão. Até agora, os dois foram às redes 11 vezes cada um. E depois de ser dúvida para o duelo, o Levezinho quer mostrar que está bom.

Santos: Neymar e Ganso já disputaram uma decisão contra o Corinthians, no Paulistão de 2009. Perderam para o time comandado por Ronaldo. Agora, a dupla tem a chance de inverter a situação e dar o bicampeonato estadual ao Peixe.

header o que eles disseram

Bruno César, meia do Corinthians:Sabemos da qualidade do Santos, assim como aqui também temos jogadores de qualidade. Só que lá eles podem decidir em um lance individual. Aqui, trabalhamos mais com o grupo. Entra um ou sai outro, estamos sempre muito fortes”.

Muricy Ramalho, técnico do Santos:O Corinthians também tem jogadores que praticam bom futebol. Todo time tem seus operários e aqueles que fazem diferença. Eles também têm esse tipo de jogador”.

header números e curiosidades

* Em 2009, Corinthians e Santos também estiveram na decisão do Campeonato Paulista. E o campeão (invicto) foi o Timão. No primeiro jogo, na Vila Belmiro, Ronaldo (2) e Chicão fizeram os gols do triunfo por 3 a 1 (Triguinho fez o do Peixe). E no Pacaembu, um empate por 1 a 1 selou a conquista corintiana.

* Na história do Campeonato Paulista, Corinthians e Santos se enfrentaram 186 vezes. A equipe do Parque São Jorge venceu 78 partidas. Já o Peixe saiu com o triunfo em 57 delas. Houve ainda 51 empates.

* A decisão do Campeonato Brasileiro de 2002 foi o confronto mais importante da história dos jogos entre Santos e Corinthians. E quem levou a melhor, nesse caso, foi o Peixe de Robinho, Diego e cia. Na primeira decisão, vitória por 2 a 0. E na segunda, novo triunfo, por 3 a 2. Depois disso, o torneio virou por pontos corridos.

* O Pacaembu já foi palco 90 vezes do clássico entre Santos e Corinthians. No estádio preferido dos corintianos, o Timão leva vantagem, com 35 vitórias e 28 empates. São 27 vitórias santistas.

header último confronto v2 (Foto: arte esporte)

Na fase de classificação do Campeonato Paulista, o Corinthians levou a melhor sobre o Santos. Jogando no estádio do Pacaembu, no dia 20 de fevereiro deste ano, o Timão fez 3 a 1, com dois gols de Fábio Santos e um de Liedson. O Peixe diminuiu com Elano .


Por Cleber Aguiar – Vitória x Bahia de Feira !

Fonte: Globo.com

Favorito, Vitória começa a decidir o estadual contra o Bahia de Feira

Rubro-negro baiano tem a vantagem de decidir em casa e joga por dois resultados iguais. Primeiro duelo é neste domingo no interior do estado

Por Eric Luis Carvalho Salvador

Bahia de Feira vence Serrano na partida de ida da semifinal do Campeonato Baiano (Foto: Reprodução/TV Bahia)Tremendão quer conquistar o inédito título estadual
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

Bahia de Feira de Santana e Vitória começam a decidir neste domingo, às 16h, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana, o título do Campeonato Baiano de 2011. O Rubro-negro baiano, por ter feito melhor campanha, joga por dois resultados iguais e decide o título no próximo domingo, dentro de casa, no Barradão.

O time do interior joga para fazer história e dentro de seus domínios reverter a vantagem do Vitória. O Tremendão tem a segunda melhor campanha do estadual. O forte ataque comandado por João Neto é um dos destaques do time do treinador Arnaldo Lira. O goleiro Jair, melhor da sua posição nos dois últimos campeonatos baianos, é certeza de um porto seguro na defesa. O meio campo formado por Lau, Rogério e Diones tem encantado quem acompanha o campeonato. Antônio Lopes, treinador do rival desta decisão, já rasgou elogios ao trio.

jogadores vitória gol bahia  (Foto: Agência Futura Press)Vitória vai em busca do histórico pentacampeonato
(Foto: Agência Futura Press)

Já o Vitória pode ampliar a vantagem e por isso joga com a faca nos dentes na partida deste domingo. Um triunfo em Feira de Santana deixa o time com as duas mãos na taça. O volante Esdras é desfalque certo e desfaz o trio de mosqueteiros formado por ele, Uelliton e Mineiro, em seu lugar joga Duylio. O restante do time é o mesmo, inclusive com a presença confirmada do trio elétrico, formado por Elkeson, Nikão e Geovanne.

Quase 10 mil torcedores já garantiram ingressos para o jogo. A partida começa às 16h e terá transmissão da TV Bahia para todo o estado.

header o que esta em jogo

Bahia de Feira: A partida vale muito para o Tremendão. O time feirense já fez história ao chegar na decisão com a segunda melhor campanha. Com vaga garantida na Copa do Brasil de 2012 e na Série D do Campeonato Brasileiro deste ano, o time quer mais. O clube precisa vencer em casa para chegar no Barradão em vantagem, no próximo domingo. Desde 2006, um clube do interior não conquista o título estadual. E desde 1969, um time de Feira de Santana, segunda maior cidade do estado, não levanta a taça. Para o Bicho Papão vale mostrar a força do interior

Vitória: Vale driblar o penúltimo degrau para chegar ao sonhado pentacampeonato. O time de Antônio Lopes pretende conseguir um bom resultado em Feira para chegar em Salvador com uma vantagem ainda maior. Como decide a taça em seu estádio, vale estudar o adversário e definir bem as chances criadas. Um bom resultado no Joia da Princesa pode selar a conquista vermelha e preta.

header as escalações 2

Bahia de Feira: O técnico Arnaldo Lira terá que mudar obrigatoriamente pelo menos uma peça do seu time. Bruninho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não joga. Em seu lugar deve jogar o volante Francisco Júnior. Outra possível mudança é a entrada de Diego no lugar de Carlinhos, mas a alteração ainda não está confirmada. O Bahia de Feira deve começar com Jair; Leo, Paulo Paraíba, Alex Alagoano e Edson; Lau, Rogério, Francisco Júnior e Diones; Carlinhos (Diego) e João Neto.

Vitória: A única dúvida é na zaga. Leo Fortunato que não treinou durante boa parte da semana, com dores no dorso do pé, foi relacionado, mas não deve jogar. A expectativa é que Renié continue no time. O resto do time não tem segredo. Sem Esdras, suspendo, Duylio vai para o jogo. Antônio Lopes vai colocar em campo: Viáfara, Nino, Alison, Renié e Eduardo; Uelinton, Duylio e Mineiro; Geovanni, Elkeson e Nikão.

header fique de olho 2

Bahia de Feira: Com oito gols na competição, João Neto é o xodó da torcida do Bahia de Feira. Com faro de artilheiro, o atacante ganhou elogios até do técnico rival, Antônio Lopes. O jogador pode ser decisivo para ajudar o time de Feira de Santana a conquistar o seu primeiro título estadual.

Vitória: Artilheiro do time com 9 gols, Geovanni mostrou na reta final do Baianão que é do tipo que chama a responsabilidade. O atacante marcou gol nos dois Ba-Vis, em Pituaçu e no Barradão, e foi decisivo para o avanço rubro-negro até a decisão da competição.

header o que eles disseram

Arnaldo Lira, técnico do Bahia de Feira: “Espero que a torcida de Feira de Santana, não só a do Bahia de Feira, mas a do Feirense, do Fluminense e de toda cidade vá ao estádio. Até porque é o nome da cidade de Feira de Santana que está em jogo”.

Antônio Lopes, técnico do Vitória: “Ser campeão ainda mexe comigo. Mesmo depois de muito tempo de estrada, ganhar um jogo, a competição ou um título é sempre bom. Todo ser humano tem seu orgulho e vitórias são bem-vindas”