Por Cleber Aguiar – Coritiba bate recorde de vitórias !!!

Fonte: Site oficial do clube.

Coritiba 2011 se classifica para as quartas de final e bate recorde de vitórias consecutivas

O Coritiba foi ao Rio Grande do Sul nesta quinta-feira para garantir sua vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Em confronto com o Caxias, o Alviverde venceu por 1×0 e, além de se classificar para a próxima fase, conquistou sua 22ª vitória consecutiva na temporada. Com essa vitória o Coritiba 2011 bate o recorde de triunfos seguidos de um clube de futebol brasileiro, marca que era sustentada pelo Palmeiras 96.

Para esse jogo o técnico Marcelo Oliveira teve como desfalques Marcos Aurélio e Pereira, vetados pelo CEECOR, e Bill, suspenso no jogo de ida no Couto Pereira. Assim, a equipe que entrou em campo foi Edson Bastos, Jonas, Cleiton, Emerson, Lucas Mendes, Léo Gago, Leandro Donizete, Rafinha, Davi, Anderson Aquino e Leonardo.

Com a grande vantagem que conquistou na primeira partida, o Coxa chegou com tranquilidade e reforçou a marcação para evitar surpresas. Na busca pelo resultado o Caxias apostou na velocidade dos seus meias e partiu para o ataque, mas não conseguiu passar por Edson Bastos.

E mesmo focado em evitar o gol do time grená, o Alviverde chegou algumas vezes perto de marcar. Aos 21′ Cleiton aproveitou um cruzamento dentro da área e cabeceou por cima da meta, assustando o goleiro Matheus.

Outra boa chance aconteceu com Davi. O time partiu em contra-ataque em bonita jogada e a bola sobrou alta para Davi, que mesmo assim conseguiu finalizar e quase marcou.

No segundo tempo o time voltou mais seguro do resultado e da classificação, aproveitando para atacar e buscar a vitória. Logo aos três minutos Leonardo dominou na área e chutou com força, criando perigo. Aos oito minutos Léo Gago pegou rebote na entrada da área e finalizou com categoria, em mais uma boa oportunidade.

O técnico Marcelo Oliveira aproveitou para fazer duas mudanças no time, colocando Éverton Ribeiro e Geraldo nos lugares de Davi e Anderson Aquino.

Mas o gol saiu com um zagueiro. Aos 27′, Rafinha cobrou falta pela esquerda e Emerson estava atento, cabeceando com tranquilidade para fazer 1×0 e assegurar a vaga do Coritiba.

Depois de dar a assistência para o gol, Rafinha deu lugar a Willian, que entrou para fortalecer a marcação. No restante da partida o time manteve a posse de bola e garantiu o resultado em 1×0.

Com a vitória o Coritiba garante sua classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. O Alviverde vai enfrentar o Palmeiras na próxima quinta-feira (05), às 19h30, no Couto Pereira. Antes disso o time coxa-branca recebe o Cianorte neste domingo para o último jogo do Paranaense, apenas para cumprir tabela já que já carrega o título de campeão.

Seja Sócio

Para se associar ao Coritiba, o torcedor deve comparecer à Central de Relacionamento com o Sócio, no estádio Couto Pereira, portando o RG. Para dependentes, no caso de filho, Certidão de Nascimento ou RG. Já para cônjuges, é preciso RG e Certidão de Casamento ou Certidão de União Estável pública. Confira os planos existentes.

Por Cleber Aguiar – Carlos alberto faz ironia ao sair do Grêmio !

Fonte: Uol.com.br

Carlos Alberto deixa o Grêmio, faz ironia para imprensa e ouve xingamentos

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre

O último ato de Carlos Alberto no Olímpico sintetizou sua participação no clube: revolta da torcida, omissão da responsabilidade de se justificar e ironia. O Grêmio anunciou a rescisão do contrato de Carlos Alberto na quinta-feira. Nesta sexta, o jogador foi ao estádio Olímpico para acertar questões burocráticas do desligamento do clube. Ao deixar o local pela última vez como jogador do Grêmio, o meia não se manifestou, abanou ironicamente para imprensa e ouviu xingamentos da torcida.

  • Marinho Saldanha/UOL EsporteDepois de se despedir de ex-colegas, o jogador abandonou o Olímpico pelo portão dos fundos

O jogador chegou ao estádio depois do início do treinamento. Por volta das 10h, seu automóvel estacionou no pátio da casa gremista. Rapidamente, ele entrou nos vestiários. Praticamente duas horas depois, ele saiu do local. Cerca de 20 jornalistas o aguardavam no local reservado para imprensa, e o chamaram incessantemente. Ignorados, ninguém conseguiu uma palavra sequer do camisa 19.

Enquanto os repórteres esperavam uma entrevista, Carlos Alberto ouvia gritos dos torcedores que estavam um pouco mais distantes. “Volta para o Rio”, “Você não joga nada”, “Ninguém te quer no Grêmio”, eram as palavras mais leves proferidas contra o meia, que também ouviu termos impublicáveis.

Depois de muitos abraços em seguranças, jogadores das categorias de base e funcionários do clube, ele entrou em seu carro, indo em direção aos profissionais de imprensa. Todos aguardavam que, finalmente, algo seria dito sobre os motivos para dispensa, escondidos pela direção do Grêmio e por Renato Gaúcho. Mas em vez disso, quando o vidro do veículo foi baixado veio a mão do jogador, que acenou ironicamente, acelerou, e deixou o complexo do estádio pelo portão dos fundos.

Renato Gaúcho colocou na direção do Grêmio toda a responsabilidade sobre a saída do jogador do time tricolor. O treinador disse que foram somente lesões e problemas pessoais que impediram uma sequência. “Tem também a questão do custo benefício, o Carlos Alberto é um jogador caro. Mas não sou eu que tenho que me manifestar, chamem um diretor aqui e sufoquem ele, como vocês estão fazendo comigo”, disse o treinador, responsável direto pela contratação do meia.

O jogador, teoricamente, voltaria ao Vasco, que detém seus direitos, já que no Grêmio seu contrato era de empréstimo até o fim do ano. No entanto, o time do Rio de Janeiro já se manifestou dizendo que não pretende o regresso. “Isso é problema do empresário do Carlos Alberto, não do Grêmio”, disse o vice de futebol Antônio Vicente Martins, sobre o tema.

Em 80 dias de Grêmio, Carlos Alberto somou polêmicas, disputou somente 12 partidas e marcou 1 gol. Seu trabalho era contestado dentro e fora de campo. As atuações ficaram longe do esperado e os problemas extra-campo também motivaram a saída.

ICFUT – Musa Termina com Felipe Dylon e está na mira de jogador !

Fonte: Futebolinterior.com.br

Mariana Fusco termina com Felipe Dylon e pode acabar nos braços de um jogador

Mariana Fusco afirmou que o namoro com Felipe Dylon é página virada

Campinas, SP, 28 (AFI) – A modelo Mariana Fusco ficou famosa, após namorar um ano e três meses com o cantor Felipe Dylon. A gata de olhos azuis, contudo, pode trocar os palcos pelos gramados. Isso porque ela revelou ao site EGO, que tem vários pretendentes, entre eles “um jogador de futebol famoso”.

Atualmente com 21 anos, a musa afirmou que o namoro com Dylon é página virada. Até porque o “dublê de surfista” assumiu um namoro Aparecida Petrowky. Isso, contudo, não impediu Mariana de viver um “remember” com o garotão durante uma viagem a Teresina.

Resta saber se esta gata estonteante vai ceder as investidas do tal boleiro misterioso. Ela preferiu não revelar o nome, mas como mora no Rio de Janeiro especula-se de que é um clube carioca. Alguém tem um palpite?

Veja video da Musa !

Por Cleber Aguiar – Entrevista com Elano !

Fonte: Globo.com

De Menino da Vila a ‘chefe’, Elano orienta garotos e busca taças inéditas

Meia deixou o Peixe, em 2005, logo após conquistar o bicampeonato brasileiro. Na volta, já está envolvido em novas decisões

Por Adilson Barros e Cassio Barco Santos, SP

Elano completa 30 anos no dia 14 de junho. Rodou o mundo. Disputou Copa. O meia, que também já foi um Menino da Vila, hoje é o chefe dos garotos. Tem tanta autoridade no clube que opina até sobre contratação de técnico. Quando o Peixe ainda não havia fechado com Muricy Ramalho, o camisa 8 procurou a diretoria santista para defender a chegada do treinador e cobrar uma solução rápida. Não usa a tarja, que é de Edu Dracena, mas posa de capitão.

Agora, ele se prepara para liderar o time na semifinal do Campeonato Paulista, neste sábado, às 16h (horário de Brasília), no Morumbi, contra o São Paulo. Deixou o Peixe em 2005, logo após conquistar o bicampeonato brasileiro. Voltou no início desta temporada e já encara decisões – além do Paulistão, o  Peixe está nas oitavas de final da Taça Libertadores.

Em conversa com o Globoesporte.com, o jogador falou sobre essa maratona de decisões que o time está enfrentando, sobre o seu papel como líder dos garotos, da volta à Seleção Brasileira – seu grande objetivo ao retornar ao Brasil. Analisou o São Paulo, mas não arriscou prognóstico.

Elano revelou também que, apesar de estar perto dos 30, ainda sonha jogar em um grande clube europeu. Ele passou quatro anos e meio no futebol do Velho Continente, mas sempre defendendo times do segundo escalão: Shakhtar Donetsk (Ucrânia), Manchester City (Inglaterra) e Galatasaray (Turquia).

Por fim, o meia falou sobre sua vida pessoal, a separação e o namoro com a atriz Nívea Stelmann. Confira os melhores lances do papo.

Globoesporte.com: Você deixou o Brasil, em 2005, logo após conquistar seu segundo Brasileirão pelo Santos. Voltou agora e já está em clima de decisão. É como se não tivesse saído?
Elano: Minha volta está sendo muito bonita, gostosa. Tudo o que eu programei está acontecendo. Voltei para onde eu queria, onde iniciei minha história e estou podendo dar continuidade. E sempre disputando títulos. Isso é o que sempre mais me motivou.

O Santos está na semifinal do Paulista e nas oitavas de final da Taça Libertadores, títulos que você não conseguiu conquistar na primeira passagem. Como você situa o time entre os concorrentes?
Pois é. Faltaram esses dois títulos. Espero poder ajudar o Santos a conquistá-los. A disputa é bem difícil, mas vejo a equipe no mesmo nível dos concorrentes. Passamos por um momento conturbado, com coisas que precisavam ser corrigidas. Agora, o time está muito bem, fazendo gols e se defendendo com consistência.

Elano santos  (Foto: Fernando Pilatos / Globoesporte.com)Elano foi um defensor da contratação de Muricy Ramalho pelo Santos (Foto: Fernando Pilatos / Globoesporte.com)

A chegada do técnico Muricy Ramalho ajudou nessa correção de rota da equipe?
Com certeza. A participação dele é fundamental. O Muricy colocou as peças nos lugares certos. Está bonito de ver: todo mundo com sua função definida. Agora, temos um time bem posicionado. Por sua experiência e seriedade, cobrando sempre melhoras, o Muricy soube recolocar o time no caminho certo. Ele tem uma maneira simples de trabalhar e a resposta do grupo está sendo muito rápida.

Qual é a análise que você faz do São Paulo, adversário santista na semifinal?
É um grande adversário, com jogadores jovens, rápidos e de muito talento, como o Santos. O ataque deles se movimenta muito, os jogadores não têm função fixa, estão por todos os lados. Como nós também temos essas características, será um grande jogo.

O Rogério Ceni disse que o Santos é um grande time também, mas com pontos fracos. Só não disse qual. Você também vê pontos fracos no São Paulo?
Eles têm falhas, como o Santos tem, como todas as equipes têm. O Barcelona, que é o melhor time do mundo, outro dia perdeu a Copa do Rei para o Real. Ou seja, eles erraram em alguma coisa. É natural, faz parte do futebol. Agora, eu não vou falar aqui qual é o ponto fraco do São Paulo (risos).

O estado do gramado do Morumbi preocupa (o campo ficou prejudicado por causa de shows musicais realizados no estádio)?
Eu vi as imagens e achei uma judiação. O Morumbi sempre teve um gramado excelente e agora está bem ruim. É claro que preocupa. Vai prejudicar não só o Santos, mas também o São Paulo. São dois times leves, de toque de bola. Sem dúvida vai atrapalhar a qualidade do espetáculo.

No primeiro turno, o Santos venceu o São Paulo por 2 a 0, na Arena Barueri. Você inclusive fez um dos gols. É um bom presságio?
Tomara, mas é difícil analisar. Os times são diferentes. O Santos, por exemplo, estava com muitos desfalques. Aquele nosso início foi difícil. Houve várias mudanças, inclusive de mentalidade. Hoje, estamos mais fortes, acredito. Mas o São Paulo também evoluiu muito.

Quanto ao aspecto físico, como o Santos e você, particularmente, chegam a essa semifinal? O Santos vem numa intensa sequência de jogos decisivos…
Estamos bem. Na verdade, temos de nos adaptar a esse calendário apertado. Futebol no Brasil é assim. Estamos buscando nos preparar da melhor maneira possível, priorizando descanso, alimentação. Quanto a mim, estou legal. Depois da lesão que sofri na Copa do Mundo (o meia lesionou o tornozelo direito durante jogo contra a Costa do Marfim, no Mundial da África do Sul) parei por um mês e meio. Deu para descansar e recarregar as baterias.

Estou bem focado no meu trabalho no Santos, pois sei que é isso que vai me garantir na Seleção. Teremos a Copa América e eu espero estar na lista final.”
Elano

Um dos motivos que o fizeram retornar ao Brasil, talvez o principal deles, era a chance de ficar mais perto da Seleção Brasileira. Depois da Copa, você não foi mais chamado. No último amistoso, contra a Escócia, o técnico Mano Menezes o convocou e como titular. E agora?
Agora é trabalhar para permanecer. Realmente, essa era a minha principal meta e eu fiquei muito feliz por ter sido chamado logo. Estou bem focado no meu trabalho no Santos, pois sei que é isso que vai me garantir na Seleção. Teremos a Copa América e eu espero estar na lista final.

O fato de atuar no Santos ao lado de dois jogadores que são nomes considerados certos na Copa América – Ganso e Neymar – pode facilitar?
Acho que é importante. Podemos levar nosso entrosamento natural dentro do nosso trabalho aqui no clube. Trabalhei com Diego, Robinho, Alex e Renato (jogadores da geração santista campeã brasileira em 2002) no clube e na Seleção. Espero que se repita. Seria importante para todos nós.

Você ainda tem ambição de voltar a jogar na Europa?
Tenho sonho de jogar num grande time de lá. Algo que nunca consegui. Se isso acontecer, ficaria feliz. Mas não é o meu objetivo no momento. Meu foco é o Santos e a Seleção Brasileira. Além disso, não tem nada: proposta, sondagem, convite. E nem estou mexendo com isso. Agora, eu estou disputando títulos, voltando à Seleção. Por isso, pode ser que apareça alguma coisa. Mas é algo para o futuro. Agora, não.

Nivea Stelmann e Elano (Foto: Raphael Mesquita / Divulgação)Nívea Stelmann, namorada de Elano
(Foto: Raphael Mesquita / Divulgação)

Vamos mudar um pouco de assunto e falar sobre sua vida pessoal. Você está de namorada nova (a atriz Nívea Stelmann). Vocês já foram fotografados juntos, já assumiram o namoro. Tem algum problema para falar sobre isso?
Tenho uma namorada. Todos sabem e a conhecem. Ela é bonita. O que mais posso dizer? Não escondo. Estamos iniciando uma relação bem legal.

Ela tem te acompanhado nos jogos?
Sempre que pode, sim. Ela também tem seus compromissos, mas quando dá tempo, ela vai aos jogos e torce por mim.

E como você superou a separação (ele se divorciou de Alexandra, sua primeira namorada e mãe de suas duas filhas, Maria Clara e Maria Tereza)?
Separação nunca é bom, ainda mais quando há crianças envolvidas. Mas sou um pai apaixonado e estou a todo momento com elas. Isso é o mais importante. Não as abandono por nada nesse mundo.

Como elas reagiram?
Nós procuramos conversar bastante com elas, explicar passo a passo, pois são crianças. O mais importante é ser bastate claro. Infelizmente, por diversas razões, temos de tomar certas decisões. O importante é seguir a vida.

Por Edgar Santista – Apagão do Engenhão não desliga o Flu, que se aproxima das quartas

Tricolor leva susto, mas vence o Libertad por 3 a 1 em jogo que começou mais de uma hora atrasado por conta da falta de iluminação do estádio

Ao contrário do que aconteceu na fase de grupos, o Fluminense entrou com o pé direito na etapa decisiva da Libertadores. Nesta quinta-feira, o Tricolor bateu o Libertad-PAR por 3 a 1, no Engenhão, e saiu na frente na luta por uma vaga nas quartas de final da competição. Rafael Moura abriu o placar logo no início do jogo, mas Gamarra igualou aos 15 da etapa final, dando um susto na torcida. Porém, Marquinho e Conca fizeram os gols da vitória que deixa a vaga praticamente nas mãos do Flu.As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, dia 4 de maio, no estádio Defensores del Chaco. Com o resultado do primeiro jogo, o Tricolor pode até perder por um gol de diferença. O mesmo placar do primeiro confronto leva a decisão para os pênaltis. Caso marque dois gols no Paraguai, o time das Laranjeiras pode até perder por dois que seguirá na competição (4 a 2 ou 5 a 3, por exemplo).

Por Edgar Santista – ”Vencer” por 1 a 1: empate com Peñarol aproxima Inter das quartas

Colorado encara jogo muito complicado, não apresenta boa atuação no Centenário e tem a pele salva por Damião

 

Há noites em que é preciso vencer por 1 a 1. Há jogos em que uma bola mascada, desviada na zaga, vale mais do que golaço do meio-campo. Há situações em que uma igualdade tem sabor de doce de leite uruguaio, é apetitosa feito uma carne do Pampa. Chamar de empate o que aconteceu nesta quinta-feira, em um Centenário enlouquecido com a torcida do Peñarol, é simplificar a importância (e a sorte!) do Inter. Valeu como vitória esse 1 a 1 em Montevidéu. 

Valeu muito, em grande parte, porque o Inter não teve uma atuação das melhores. No primeiro tempo, foi muito mal. Na etapa final, renasceu. Corujo fez o gol do Peñarol. Leandro Damião marcou para o Inter.

O resultado aproxima o time de Paulo Roberto Falcão das quartas de final da Libertadores da América. Basta uma vitória na próxima quarta-feira, no Beira-Rio. Até o empate, desde que por 0 a 0, serve. Os carboneros buscam a vitória ou empate por mais de dois gols. Novo 1 a 1 leva a decisão aos pênaltis. O classificado enfrentará Grêmio ou Universidad Católica nas quartas. Antes, o Inter tem um Gre-Nal certo, mas pelo Gauchão. No domingo, decide o returno do Estadual no Beira-Rio.

Texto: Globoesporte.com

Por Cleber Aguiar – Dodô acerta com o Americana !

Fonte: Globo.com

Dodô chega feliz ao Americana: ‘Jogo futebol porque sinto prazer’

Atacante é o principal reforço do time do interior paulista para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro de 2011

Dodo apresentação Americana (Foto: Paulo Ricardo / AGF)Dodô se apresenta no Americana
(Foto: Paulo Ricardo / AGF)

Anunciado na última quarta-feira como a principal contratação do Americana para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, Dodô foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira. Aos 36 anos, o atacante dos gols bonitos explicou a escolha pela equipe do interior paulista. O jogador foi dispensado pela Portuguesa no início de março por conta de um desentendimento com o técnico Jorginho.

– Jogo futebol porque sinto prazer. Gosto de estar no dia a dia, dos treinos, dos jogos. Estou me sentindo bem e muito contente por fazer parte do projeto do Americana. Sei da minha responsabilidade, e quero ajudar o grupo que mescla garotos e atletas experientes – ressaltou o atacante.

Após a apresentação, Dodô já começa a pensar em trabalhar. O jogador treina nesta sexta-feira em dois períodos com o elenco no estádio Décio Vitta.

– Estamos realizando um sonho antigo em trazer o Dodô para o Americana, é um grande prazer tê-lo aqui. Certamente vai nos ajudar muito durante o Campeonato Brasileiro desse ano – comemorou o superintendente de futebol do Americana, Cândido Neto.

Aos 36 anos, Dodô já teve passagens destacadas em vários clubes grandes como São Paulo, Santos, Palmeiras e Botafogo. O Americana estreia na Série B no dia 21 de maio, contra o Duque de Caxias, em casa.

Dodo apresentação Americana (Foto: Paulo Ricardo / AGF)Atacante, que teve a Portuguesa como último clube, vai jogar a Série B (Foto: Paulo Ricardo / AGF)