ICFUT – Imortal classificado !

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 X 1 LIVERPOOL-URU

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 2 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Renda: R$ 857.750,00
Público: 34.681
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzotta (Argentina)
Assistentes: Alejo Castany e Gustavo Esquivel (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Júnior Viçosa (Grêmio); J. Alvez e M. Bounjour(Liverpool)
Cartão vermelho: Acosta (Liverpool)

GOLS: GRÊMIO: André Lima, aos 37 minutos do primeiro tempo, e Vinícius Pacheco, aos 12 e 28 minutos do segundo tempo;
LIVERPOOL: Alfaro, aos 34 minutos do primeiro tempo;

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Bruno Collaço; Fábio Rochemback, Adilson (Vinícius Pacheco), Lúcio e Douglas; Júnior Viçosa (Lins) e André Lima (Diego Clementino)
Técnico: Renato Gaúcho

LIVERPOOL: Matías Castro; Jonhatan Souza, Juan Alvez (Hernán Figueredo), Hugo Souza e Martín Bonjour; Maximiliano Montero, Carlos Macchi (Renzo Pozzi), Mauricio Felipe (Johnatan Blanes) e David Acosta; Maureen Franco e Emiliano Alfaro
Técnico: Eduardo Favaro

ICFUT – Estréia de Ronaldinho Gaucho !

Fonte: Globo.com

Na estreia, Ronaldinho tem muita vontade e lampejos de genialidade

Craque não brilha nem participa do gol da vitória sobre o Nova Iguaçu, mas mostra disposição e se emociona com a festa feita pela torcida rubro-negra

Por Thiago Lavinas Rio de Janeiro

Último a entrar em campo. Saltitante, balançando pernas e braços sem parar. Mais agitado do que o normal. Mas o momento era diferente mesmo. Especial. À espera do craque, um gigante e lindo mosaico preparado pela torcida rubro-negra com a frase: “Bem-vindo R10”. Emocionado, Ronaldinho Gaúcho agradecia com as mãos e fazia sinais de positivo com a cabeça. Veio a foto oficial. Os abraços dos companheiros, até mesmo dos adversários… Mas as homenagens não paravam por aí. Leo Moura se aproximou, tirou a braçadeira e entregou ao camisa 10, que vai passar a ser o novo capitão do Flamengo. Nova euforia na arquibancada. Ronaldinho precisava recuperar a concentração antes do apito inicial. Então se isolou. Fechou os olhos, abriu os braços e começou a rezar. Pediu proteção, inspiração.

Mosaico Ronaldinho FlamengoMosaico feito pela torcida do Flamengo em homenagem a Ronaldinho (Foto: André Durão/Globoesporte.com)

E a bola rolou. Começava uma nova fase na carreira de Ronaldinho Gaúcho. Contestado desde a Copa de 2006, o meia espera voltar aos tempos de glória. Na estreia, o camisa 10 não brilhou nem participou do gol da vitória por 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu marcado por Wanderley aos 40 minutos do segundo tempo. Mas teve lampejos de genialidade, foi um jogador participativo, que chamou a responsabilidade, que orientou os companheiros. No total, ele correu 8,7km na partida e ficou com a bola nos pés por 3m09s. Deu três chutes, quase marcou um gol em uma bela cobrança de falta.

No começo da partida, a euforia dominou o Engenhão. A cada toque na bola de Ronaldinho Gaúcho surgiam gritos histéricos da torcida. O primeiro lance foi improdutivo. Parou no peito do zagueiro Alex Moraes. O camisa 10 parecia nervoso. Perdeu a bola também nas duas jogadas seguintes. No total, foram 11 passes errados durante os 94 minutos. Só quando surgiu uma falta na lateral esquerda é que a velha habilidade começou a aparecer. Ronaldinho fez um gesto com a mão indicando que iria cobrar na segunda trave. Mas ao ver o goleiro Diogo Silva sair antes para a pequena área, ele tentou surpreender e cobrar direto. Mas camisa 1 do Nova Iguaçu conseguiu voltar a tempo e defender. Um lance que lembrou bem o gol em cima da Inglaterra na Copa de 2002.

Logo na estreia, Ronaldinho exerceu também liderança. Aos nove minutos, ele fez um sinal de tranquilidade para todo o time logo depois de Alex Faria perder um gol incrível para o Nova Iguaçu. A defesa estava discutindo o posicionamento, mas o camisa 10 logo começou a falar e movimentar as duas mãos para baixo e para cima pedindo calma. Por várias outras vezes, ele também orientou a marcação, acertou o posicionamento. O papo, na maioria das vezes, acontecia com Deivid, Vander e Thiago Neves, principais companheiros de ataque. Aos dez minutos, uma das marcas registradas. Toque para um lado, cabeça para o outro. A defesa ficou perdida, mas Leo Moura perdeu a bola ao tentar entrar na área.

No início, Ronaldinho Gaúcho ficou mais centralizado no ataque, recebendo forte marcação dos zagueiros. Jogava mais de pivô na entrada da área. Depois procurou cair mais pela esquerda. Foi assim recebeu na esquerda e cruzou na cabeça de Thiago Neves. O desvio foi para fora. Veio o tempo técnico e o meia troca de camisa. A peça que ele usou nos primeiros minutos em campo pelo Flamengo vai para um museu que está sendo construído na Gávea e deve ser inaugurado no fm do ano. O período serve também para uma conversa com Deivid. O papo parece dar resultado assim que o jogo recomeça. De letra, Ronaldinho Gaúcho tabelou com o atacante e, depois, passou de primeira para Renato. O ala chegou na área chutando forte. A bola foi para fora. Pouco depois, R10 recebeu na esquerda e pedalou em cima da marcação. A torcida se levantou no Engenhão. Mas o toque rasteiro para a área não chegou até Vander.

Sem a bola nos pés, Ronaldinho Gaúcho aproveitava para arrumar o cabelo, a faixa preta da cabeça e o meião. A costura da meia direita parecia incomodar o camisa 10, que toda hora se abaixava para tentar arrumá-la. O primeiro tempo se encaminhava para o fim quando surgiu uma falta na intermediária. Expectativa. Ronaldinho pegou a bola, ajeitou com carinho. Quatro passos para trás e olhar fixo para o goleiro. O chute viajou e parecia ter rumo certo. O craque ensaiou até a corrida para a comemoração, mas Diogo Silva se esticou todo e espalmou para encanteio.

– Está difícil. Eles estão fechadinhos lá atrás – disse Ronaldinho no fim do primeiro tempo.

Com uma chuteira branca, Ronaldinho voltou para o segundo tempo. Observado pelo irmão Assis, pela mãe Miguelina e outros familiares que estavam em um camarote, o craque deu um lindo passe para Deivid, mas o atacante não alcançou a bola, que acabou nas mãos do goleiro. O gol não saia e o meia dava sinais de impaciência. Quando o árbitro marcou uma falta perigosa contra o Flamengo, ele abriu os braços, reclamou. Minutos depois quando Bottinelli errou um passe simples e estragou um bom contra-ataque, Ronaldinho até bateu palmas para apoiar o companheiro, mas em seguida se virou, lamentou sozinho e soltou um palavrão.

É uma das maiores emoções da minha vida. Todo mundo tem um pouquinho de Flamengo na vida e a minha emoção aflorou muito o meu lado rubro-negro.”
Ronaldinho

Ajudando na marcação, ele exagerou na entrada em Foca. A dividida terminou com a sola da chuteira do rubro-negro na canela do lateral, que precisou sair de campo para ser atendido. Três minutos depois, Ronaldinho procurou o adversário para se desculpar. Isso sem contar os gestos para o árbitro apontando o relógio toda hora que o Nova Iguaçu buscava ganhar tempo nos lances de bola parada.

Nos 15 minutos finais de partida, o Flamengo foi para o abafa e Ronaldinho apareceu servindo os companheiros. Primeiro foi Thiago Neves, que chutou por cima do gol. Depois, Leo Moura, que bateu cruzado para a defesa do goleiro. Apesar de se envolver bastante nas jogadas de ataque, o camisa 10 não participou do lance do gol de Wanderley, que garantiu a vitória. Mas o que se viu depois foi o craque sair correndo como um louco para a torcida atrás do atacante. Pulou as placas de publicidade e foi balançando os braços sem parar. No fim, um abraço longo em Wanderley na volta ao campo. Um sorriso e um agradecimento.

Com a vantagem, a atitude mudou. Aos 44 minutos, Ronaldinho falou para os companheiros que só faltavam três minutos para o fim da partida. E fez com as mãos gestos para o time tocar a bola e gastar o tempo. Veio o apito final e o craque fez o sinal da cruz. Depois foi abraçar Renato e Wanderley. Antes de sair de campo, o camisa 10 bateu palmas para os torcedores junto com os companheiros.

Depois, sozinho em campo, fez gestos referenciando o apoio e o carinho da torcida. Mostrou estar arrepiado com a festa. E beijou o escudo da camisa rubro-negra.

– Não tenho palavras – disse.

Ronaldinho não trocou a camisa 10 com ninguém apesar de alguns pedidos. Antes da partida, o meia disse que guardaria em casa o uniforme da estreia.

– Essa vai para a minha mãe, que veio de Porto Alegre para ver o jogo. Vai para o quadro por ser um dos dias mais emocionantes da minha vida.

BATE-PAPO COM O TORCEDOR – A Palmeirense Eli Magalhães !

Esquentando o Bate-papo

Nome Completo e Local de Nascimento?

Eli Magalhaes – São Paulo

Hobbie?

Musica, jogos, esporte, etc

Time do coração?

Sociedade Esportiva Palmeiras

Perguntas !

1-O que representa o seu clube,para você ?

Ah, meu time do coração….representa paixão, alegria, tristeza as vezes, mais é o time q faz meu coração bater….lagrimas cair…..etc…..como é coisa do coração…nao tem explicação….rsrsr

2- O que levou você a torce por esse time ?

Bom, família toda Palmeirense….sempre fui em estádio com meus irmãos…desde de pequena aprendi a amar o palmeiras…..mais a paixão aumentou mais ainda, qndo perdi um dos meus irmãos……acho q ele deixou todo o fanatismo dele comigo…..rs

3- Jogo inesquecível ?

Libertadores -1996- em cima do timinho…..nao tem como esquecer….é de arrepiar 😀

4-Maior craque que você tenha visto jogar?

Ah, eu gosto de jogadores “raçudos”, indiferente de ser craque ou não…..gostava de ver o edmundo e o evair jogar por exemplo….e hj vejo essa raça no gladiador e no mago…rs…

Pena que fatores como o dinheiro, politica e etc…iniba a raça de alguns…

5-Organizadas bom ou ruim ?

Ah, eu acho lindo, as coreografias, e os cantos….qndo sai o gol, e sobe akele bandeirao….é a coisa mais linda..arrepia….Mais o que desaponta nas organizadas, é que os caras são muito radicais….Acho um absurdo por exemplo….rinchas entre Mancha e Tup……po ridículo né…..todos torcem para o mesmo time…fala serio….

E o que desaponta tbm, é o incentivo a violência….Todos tem o direito de torcer pra quem quiser….

Um dia fui num jogo no Morumbi….e achei legal q na cativa tinha uma turma de palmeirenses e são paulinos numa boa, curtindo….provocações sadias ta valendo….mais violência NÃO…..

6- Maior alegria e maior decepção ?

Ah, maior alegria, foi em 1996….1999….rsrs

A conquista do Paulista passado…..

A maior tristeza, recente, foi perder a Copa Sulamericana pro Goias, e consequentemente a vaga da libertadores….nao esqueço a cena do garotinho chorando na tv…..mto triste….

7- Maior loucura que você fez pelo seu      clube?

Ainda nenhuma…..qria fazer uma tatoo…..mais minha mae me deserda…rsrsrs

8- Melhor e pior dirigente do seu clube?

Infelizmente não acompanho a politica interna do clube…..nao tenho estomago pra isso…..é mto jogo de interesses pro meu gosto…..

9- Programa esportivo favorito ?

Globo esporte 😀

10- Condições de estádios e preço de  ingressos?

Acho um absurdo o preço dos ingreços, principalmente em clássicos…..

11- Nível da arbitragem ?

Precisa melhorar….tem uns ai que são cegos….meu Deus…rs….ate eu q não entendo muito as regras da fifa…..vejo umas coisas que Eles em campo não veem….ou fingem não ver…sei la…rs

12- Seu time em uma palavra:

Paixao….


ICFUT – Corinthianos depredam a entrada do clube !

Fonte: O Estado de São Paulo

Corintianos depredam entrada do clube após eliminação

BRUNO LUPION E RICARDO VALOTA – Agência Estado

Revoltados com a eliminação do time, que deu adeus à participação na Libertadores deste ano após a derrota para o Tolima, na Colômbia, na noite de ontem, muitos corintianos se deslocaram, no início da madrugada de hoje, para a portaria principal do clube, localizada na Avenida Condessa Elizabeth Robiano, na zona leste de São Paulo.

Pedras e rojões foram lançados contra a entrada do clube. Muitos dos corintianos chegaram ao local de carro. Alguns vidros foram quebrados. Tinta foi jogada contra a vidro da lanchonete existente próximo à portaria.

Na porta de vidro que dá acesso ao interior do clube, foram pichados os dizeres: ” RC (Roberto Carlos) pipoqueiro”; “Vergonha”; “Time safado”; “Respeito” (ao lado, uma foto grande do atacante Ronaldo).

A Polícia Militar foi acionada, mas não chegou a tempo de flagrar nenhum dos vândalos. Até as 3h45, nenhum torcedor havia sido encaminhado ao 10º Distrito Policial, da Penha, responsável pela região no período da noite.

O mundo sem e com o Corinthians !

Por Cleber Aguiar o Santista mais feliz do mundo – Dedico esse texto para os corinthianos Cézar e Éder do ICFUT,para meus amigos de serviço Mario,Siqueira,Dr.Valter e Dr.Diego e por último e não menos importantes  meus primos Leandro Ottoni e Toninho…vai Curintia !!!

Sem o Corinthians

– Não tínhamos como zuar quase 20 milhões de coitados.
– Não teríamos felicidades plena na Libertadores
– Não teríamos como tirar sarro do clube sem estádio,sem Libertadores e sem história
_ Não veríamos o fim melancólico de Ronaldo Fenômeno
_ Dois clubes falidos de colônia ( Portuguesa,Palmeiras) não teriam momentos de alegria de seus torcedores!
_ Não veríamos Dentinho chorar…kkkkkkkkkkk
_ Não teríamos Dualib o eterno , que levou o Timão á segundona.
_ Não teríamos a chance de ver a imprensa Corinthiana de São Paulo com cara de bunda, após mais uma eliminação da Libertadores
_ Não teríamos visto a invasão ao Pacaembu em 2006 com o jogo do River Plaite, centenário sem nada e ontem foi demais ver os Gaviões dobrando bandeiras antes do jogo acabar…rsrsrsrs
_ Sem esse clube nunca veriamos Neto, Marcelinho Carioca, Gilmar Fubá, Dentinho, Chicão,  Willian e outras porcarias sendo endeusados por uma torcida…rsrsrsrs

Com o Corinthians

_ Sabemos o que nosso clube deve fazer para não perder uma Libertadores.
_ Pela 1º vez um clube brasileiro foi eliminado da Pré-Libertadores
_ O Corinthians e sua torcida faz da Libertadores um torneio divertido
_ Faz o campeonato Paulista parecer uma Liga dos campeões,de tanto falar do paulista 1977
_ Motivam Portugueses e Palmeirenses ainda acreditarem  no futebol, O Timão mostra para esses infelizes que tem coisa pior no futebol!
_ Faz um gordo velho e rabugento jogar o final de carreira e ainda ganhar milhões !
_ Faz como hoje, o melhor dia para você ver seus amigos sofredores do serviço ( Isso quando não faltam )
– Esse negócio de Corinthians em libertadores, dessa vez vai demorar uns 2 centenários para os caras se recuperarem !
_ 20 milhões sofrem pelo país e outros 160 milhões  NÃO, PARA, NÃO PARA de dar gargalhadas !
_ O Futebol Paulista pelo menos tem algum ponto fraco na sua rica história.
_ Pobre também não tem vez nem no futebol!
_ Sabemos porque Neto e o Corinthians Aberto da Band são tão infelizes…rrsrsrsrsrs
_ Clubes com o o Tolima tem chances de disputar torneios como a Libertadores
_ Para resumir com o Coringão sabemos que toda desgraça pode ser pouco no mundo !!!

Aqui tem um bando de louco rindo ti CORINTHIANS !!!!!!!!!!!!!!!!

Por ICFUT – Corinthians perde por 2 a 0 para o colombiano Tolima e é o primeiro time do Brasil a ser eliminado na ‘Pré-Libertadores’.

Corinthians é eliminado na Libertadores, ”Novidade”

Fonte : Blog Bolanascostas

De obsessão a pesadelo. Principal objetivo do Corinthians em 2011, a Taça Libertadores da América acabou precocemente para o clube do Parque São Jorge. E com cara de vexame! Com uma derrota por 2 a 0 para o Deportes Tolima, em Ibagué, na Colômbia, o Timão deu adeus à competição ainda na primeira fase, a chamada “Pré-Libertadores”. Desde que ela foi instituída, em 2005, jamais um brasileiro tinha parado nela. Agora parou. E ouvindo “olé” na Colômbia.

Na semana passada, quando empatou por 0 a 0 com os colombianos, no estádio do Pacaembu, o discurso alvinegro era otimista. Até porque um novo empate, só que com gols, daria a classificação à fase de grupos ao Timão. Mas em campo nesta quarta-feira não foi possível ver o mesmo otimismo. Pelo contrário, o Corinthians foi apático, triste… Culpa de quem? De Tite? Da diretoria? De Ronaldo? Definitivamente, de todos.

O técnico realmente não armou bem a equipe nesta Libertadores – foi sua primeira derrota em 14 jogos. Mas Ronaldo andou em campo, a diretoria contratou mal e outros jogadores importantes, como Jucilei, Dentinho e Jorge Henrique sumiram. Para piorar, a esperança peruana Luis Ramírez entrou em campo credenciado pela boa estreia no Paulistão e fez uma grande besteira: foi expulso por conta de uma cotovelada apenas um minuto depois de entrar em campo no lugar de Paulinho.

E agora, Corinthians? Acabou o ano? Não, não acabou, é verdade. Mas a equipe encontrará um clima complicado no Brasil. A pressão da torcida deve ser grande. A começar pelos pedidos pela demissão de Tite, ouvidos no estádio em Ibagué. E no domingo, o Timão tem nada menos que um clássico com o Palmeiras pelo Campeonato Paulista.

A crise alvinegra chegou cedo em 2011.

Timão acéfalo
O semblante preocupado e nervoso do técnico Tite à beira do gramado dizia tudo: o jogo estava complicado para o Corinthians. Mas boa parte da culpa nesse caso foi dele. Ao manter o esquema com três atacantes e colocar mais um volante, o treinador deixou o Timão “acéfalo”. Sem armação, prevaleceu o bom toque de bola do Deportes Tolima.

E a equipe colombiana fez o torcedor do Timão sofrer. Desde o primeiro minuto. Logo de cara, Chará deu bom lançamento para Medina. O atacante cortou duas vezes o zagueiro Leandro Castán e bateu colocado. A bola raspou a trave direita de Julio Cesar. O goleiro, aliás, foi fundamental para o Corinthians na etapa inicial.

Com boas defesas, o camisa 1 evitou o pior. E o pior esteve muito perto de acontecer. Frio e objetivo, o time colombiano teve ótimas chances de abrir o marcador. Primeiro com Medina, depois com Chará e por fim com Castillo. Com um buraco no meio do campo, o Corinthians via sem reação as trocas de passes do adversário. E a defesa, exposta, batia cabeça.

O Timão foi tão mal no primeiro tempo que a primeira chance de gol foi criada apenas aos 15 minutos. E em um chute ruim de Jorge Henrique, de fora da área. Fora isso, o Alvinegro tentou com Ronaldo em cobrança de falta, mas a bola passou longe, bem longe, do gol defendido por Antony Silva. Faltava, é claro, um “cérebro” para pensar o jogo.

Ronaldo pouco se movimentou. Dentinho e Jorge Henrique jogaram abertos, mas não encontraram o jogo. O trio de volantes formado por Ralf, Jucilei e Paulinho, por sua vez, se preocupou muito em marcar e não teve saída de bola. E a defesa esteve completamente perdida. Resumindo, Tite errou. E não fez nada para mudar.

Timão morto
O técnico corintiano, aliás, voltou para o segundo tempo com a mesma formação. Resolveu insistir mais um pouco no esquema sem armador. Já o Tolima, melhor no primeiro tempo, também não mudou. Mas porque as coisas estavam dando certo.

Mesmo assim, o Timão teve uma boa chance aos quatro minutos. Jorge Henrique cobrou escanteio da direita e Leandro Castán cabeceou por cima do gol. Um minuto depois, enfim, uma criação. Fábio Santos rolou para Ronaldo, que ajeitou para Paulinho bater de primeiro. Antony Silva, bem colocado, fez uma importante defesa para o Deportes Tolima.

A equipe colombiana, aliás, não conseguia mais imprimir o bom toque de bola de antes. E o Corinthians, então, aparecia mais no ataque. Mas sem criar muito. O Alvinegro tentava em um chute de longe, em uma bola alçada na área… A prova de que um meio campo consistente faz a diferença veio aos 20 minutos, pelos pés de Murillo.

Foi dele o passe em profundidade para Santoya tocar na saída do goleiro Julio Cesar e abrir o marcador para o Tolima. Os jogadores do Corinthians ainda reclamaram impedimento, mas a posição era legal. Prontamente, então, o técnico Tite resolveu mudar. Tirou Dentinho e Paulinho para as entradas de Danilo e Luis Ramírez.

As mudanças tinham potencial para dar certo, não fosse a infantilidade de Luis Ramírez. Em seu primeiro lance, ele deu uma cotovelada em Chará e acabou expulso. E a situação ficou pior aos 32 minutos. Murillo fez lindo cruzamento para Medina marcar de cabeça: 2 a 0. Entregue, o Corinthians nada conseguiu fazer. Agora, tem de encarar o vexame.

DEPORTES TOLIMA 2X0 CORINTHIANS
Antony Silva; Vallejo, Julian Hurtado, Arrechea e Noguera; Chará, Bolívar, Murillo (Piedrahita) e John Hurtado; Castillo (Santoya) e Medina (Closa). Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos (Edno); Ralf, Jucilei, Paulinho (Ramírez) e Jorge Henrique; Dentinho (Danilo) e Ronaldo.
Técnico: Hernán Torres. Técnico: Tite.
Gols: Santoya, aos 20, Medina, aos 32 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jorge Henrique, Leandro Castán, Jucilei (COR); Murillo, Chará (TOL). Cartão vermelho: Ramírez (COR).
Local: Manuel Murillo Toro, em Ibagué (COL). Data: 02/02/2011. Árbitro:  Roberto Silvera (URU). Auxiliares: Mauricio Espinosa (URU) e Carlos Changala (URU).