Por Edgar Santista – Neymar marca golaço no fim, e sub-20 bate a Colômbia

Mesmo sem o mesmo brilho da estreia, Seleção derrota rivais e se aproxima da próxima fase do Sul-Americano. No domingo, equipe pega a Bolívia

Neymar na partida da seleção sub 20 contra a ColômbiaNeymar marcou um golaço no fim da partida da madrugada desta sexta-feira (Foto: Reuters)

O torcedor que esperava ver novo show de Neymar na madrugada desta sexta-feira teve que esperar até os 41 do segundo tempo: sem a atuação brilhante da estreia (quatro gols contra o Paraguai), o craque do Santos sofreu com a marcação da Colômbia e fez um golaço nos minutos finais para fechar o placar da vitória do Brasil por 3 a 1, em Tacna, pela segunda rodada do Grupo B do Sul-Americano Sub-20.

O resultado mantém a Seleção de Ney Franco na liderança da chave, agora com seis pontos, e fez o time brasileiro dar um passo importante para a classificação ao hexagonal final, de onde sairão os dois representantes do continente nos Jogos Olímpicos de 2012 e os quatro no Mundial deste ano, na Colômbia. Casemiro e Willian José marcaram os primeiros gols do Brasil, e Cardona, de pênalti, diminuiu para os colombianos, considerados por Ney Franco como um dos favoritos ao título sul-americano.

O Paraguai, que enfrenta o Equador na terceira rodada, está em segundo, com três. No próximo domingo, às 14h30m (de Brasília), o Brasil vai enfrentar a Bolívia, em Moquegua. Já os colombianos vão folgar. 

Expulso na estreia da Seleção Brasileira sub-20, na última terça-feira, na vitória por 4 a 2 sobre o Paraguai, Ney Franco assistiu ao confronto da tribuna de honra do estádio ao lado do assistente da equipe principal, Sidnei Lobo. O auxiliar Moacir Pereira foi quem comandou o time do banco de reservas.

Nervosismo e poucas chances de gol na etapa inicial em Tacna

Lucas na partida do Brasil contra a ColÔmbiaLucas tenta levar o Brasil ao ataque na partida contra a Colômbia, em Tacna (Foto: Mowa Press)

Assim como na estreia, a Seleção Brasileira não começou bem a partida. Os colombianos tinham mais domínio de bola e tentavam chegar ao ataque na base da velocidade, principalmente com os lances do camisa 11 Castillo. Mas a primeira chance clara de gol foi do time canarinho, aos 19. Lucas dominou na entrada da área e soltou a bomba. O goleiro Mosquera fez uma grande defesa.

Quatro minutos depois, a  Colômbia respondeu. Cardona cobrou direto uma falta pelo lado esquerdo da grande área. O goleiro Gabriel saltou para defender, mas a bola explodiu no travessão. Quase o primeiro gol dos colombianos. A partir daí, a Seleção passou a ter mais posse de bola e a controlar o jogo.

Mais discretos do que os paraguaios, os colombianos também abusavam das faltas no meio-campo. Em uma delas, Castillo segurou Casemiro e o árbitro argentino Dário Ubriaco sequer advertiu o atleta com o amarelo. No lance seguinte, pancada em Neymar e finalmente Cardona foi premiado com um cartão. 

Os lances incomodoram os brasileiros, que chegaram a esboçar uma reclamação com o árbitro. Neymar, no entanto, tomou à frente e trocou algumas palavras com o argentino. Atitude bem mais tranquila do que na estreia contra os paraguaios, quando a Seleção Brasileira teve dois jogadores expulsos na etapa final (Zé Eduardo e Henrique).

Ainda no primeiro tempo, aos 38, Lucas fez uma ótima jogada e lançou para Diego Maurício na intermediária. O atacante ganhou na corrida do adversário, invadiu a área e soltou a bomba. A bola passou por cima do gol de Mosquera.

Casemiro, Willian José e Neymar marcam e garantem mais três pontos para a Seleção

Willian comemora gol do Brasil contra a ColômbiaWillian beija a tatuagem na comemoração do gol brasileiro nesta sexta-feira (Foto: Mowa Press)

A Seleção voltou melhor para a etapa final. Com a mesma formação, o time quase marcou o primeiro logo aos três minutos. Neymar fez uma linda jogada, passou por dois adversários e rolou para Willian José na entrada da área. O atacante soltou a bomba e a bola explodiu na trave de Mosquera, que nada poderia fazer.

Na sequência do lance, Lucas deu um lindo toque de calcanhar e deixou Casemiro de frente para o gol. O volante chutou errado e deperdiçou uma ótima oportunidade de abrir o marcador.

Não demorou para o Brasil marcar o primeiro gol. Aos nove, Diego Maurício recebeu pelo lado direito e cruzou. Casemiro apareceu como elemento surpresa e cabeceou para marcar o primeiro do time canarinho em Tacna. A Seleção seguiu melhor e fez mais um aos 17. Lucas fez ótima jogada pela direita e tocou para Willian tocar para o fundo da rede: 2 a 0.

Após o segundo gol, um branco no time canarinho. Cardona invadiu a área pelo lado esquerdo e foi derrubado por Bruno Uvini. Pênalti para a Colômbia. O próprio apoiador cobrou e diminuiu. Aos 41, Willian José tocou para Neymar pelo lado esquerdo. No mano a mano, o craque passou pelo defensor e chutou para marcar um golaço e sacramentar a vitória brasileira: 3 a 1.

brasil3  x 1 colômbia
Gabriel, Danilo (Rafael Galhardo), Bruno Uvini, Juan e Alex Sandro; Casemiro (Oscar), Fernando e Lucas; Neymar, Diego Maurício (Alan Patrick) e Willian José. Mosquera, Arias, Franco, Saiz e Viáfara; Cardona (Ortega), Miguel (Mendoza), Cabezas e Calle; Castillo e Escobar.
Técnico: Ney Franco Técnico: Eduardo Lara
Gols: Casemiro, aos nove minutos, Wllian José, aos 17 minutos, Cardona, aos 19 minutos, Neymar, aos 41 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Cardona, Franco, Cabezas (Colômbia); Gabriel (Brasil)
Cartões vermelhos:
Árbitro: Dário Ubriaco (Uruguai)
Auxiliares: Miguel Nuevas (Argentina) e César Escano (Peru)
Estádio: Jorge Basadre, em Tacna (Peru)

Texto: Globoesporte.com

Por Rogerinho – Juvenal lança candidatura para mais uma eleição no São Paulo

FONTE – LANCENET

Juvenal Juvêncio deu um importante passo na noite desta quinta-feira rumo a mais um mandato na presidência do São Paulo. Em reunião do grupo Participação, do qual faz parte o atual mandatário, houve o consenso de que o dirigente é o melhor nome para concorrer novamente ao cargo.

O conselheiro Carlos Miguel Aidar fez uma explanação aos demais integrantes do grupo com relação ao aspecto jurídico para viabilizar mais um mandato de Juvenal Juvêncio. Com entusiasmo, o atual presidente falou em seguida aos demais participantes da reunião, agradecendo pelo convite.

A candidatura ainda não é oficial porque precisa ser protocolada no clube e também receberá ainda a concordância de outros grupos da situação, o que não deve ser problema. A reunião desta quinta, no estádio do Morumbi, foi encarada como “o grande lançamento da arrancada” por membros do Participação.

Os outros possíveis candidatos da chapa, Júlio Casares e Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, concordaram e apoiaram a escolha. O grande assunto do encontro foi mesmo a questão jurídica, já que o novo estatuto do clube proíbe que um presidente fique por mais de dois mandatos seguidos no cargo.

Juvenal Juvêncio fez uma gestão sob as regras do estatuto antigo e, em seguida, foi eleito com o novo regulamento. Por isso, no entendimento de seus advogados, o primeiro mandato pode ser desconsiderado, já que o presidente estaria tentando sua primeira reeleição com o novo estatuto.

As eleições acontecerão em abril, e a oposição ainda não lançou candidato. Há a expectativa da situação de que Juvenal Juvêncio receba apoio até mesmo de alguns grupos opostos.

Opinião Pessoal – Não gostei dessa notícia, se ele ganhar completará 9 anos no poder, vai virar um timinho comum como Corinthians, Palmeiras e Santos que perpetuaram presidentes e todos terminaram mau, tomara que não aconteça isso com o SOBERANO, Juvenal ganhou tudo, construiu o CT de Cotia, aumentou a torcida, aumentou patrimônio, fez do Morumbi muito rentável, mais a época já passou, precisamos de um outro pensamento, sempre foi assim no São Paulo e sempre deu certo.

Por Allisson – Verdão finalmente vence uma

Com boas atuações do estreante Cicinho e do guerreiro Kleber, o Palmeiras conseguiu a primeira vitória no Paulista, por 4 a 1

Kleber comemora um de seus dois gols marcados contra o Ituano – (Foto: Tom Dib)

Inspirado pela mudança de ares na presidência do clube, o Palmeiras versão 2011 desencantou. Um dia após a eleição do novo mandatário Alviverde, Arnaldo Tirone, o Verdão goleou o Ituano em Piracicaba, por 4 a 1, e conquistou a primeira vitória da temporada. Com boas atuações de Kleber e do estreante Cicinho, o clube chegou aos quatro pontos no Paulistão, e passou a figurar no grupo dos oito classificados para a quartas de final. Já o Ituano, ainda sem vencer, permanece na zona do rebaixamento.

Verdão ofensivo

Antes mesmo do apito inicial, a escalação do Palmeiras já anunciava a mudança de postura que o técnico Luiz Felipe Scolari esperava em relação à estreia contra o Botafogo. Com três atacantes em campo e o lateral-direito Cicinho no lugar do irregular Vitor, o Verdão entrou em campo mais ofensivo que o habitual.

Impondo velocidade desde o início e tentando sufocar o Ituano no campo de defesa, Kleber, Luan e Dinei partiam para cima sempre que pegavam a bola. Tinga e Cicinho, apesar do pouco entrosamento, também criavam boas chances e infernizavam a zaga do Ituano pelo lado direito. Logo nos primeiros minutos, o Palmeiras já rondava perigosamente a área adversária.

Brigador como sempre, não havia bola perdida para Kleber. E aos 25 minutos, a raça do Gladiador foi recompensada. Rápido e habilidoso, Cicinho invadiu a área e foi tocado por baixo pelo zagueiro. Pênalti marcado e a chance de anotar o primeiro gol de 2011. Na cobrança, Kleber chutou forte, no cantinho, e deu a vantagem ao Verdão.

Atrás no placar, o Ituano passou a se arriscar no campo de ataque. Com boas trocas de passes entre o meia Jefferson e o atacante Malaquias, o clube de Itu assustava nos contra-ataques, já que a defesa palmeirense demorava a se recompor. E com os seguidos erros de Luan na frente e uma falha de marcação de Rivaldo na defesa, o empate veio no finalzinho da primeira etapa. Lançado pela direita, Malaquias invadiu a área e cruzou. Sozinho, Welton só teve o trabalho de empurrar para o gol e descer para o intervalo empolgado com o empate.

Apesar de não impor a mesma velocidade da primeira etapa, o Palmeiras voltou do vestiário mais organizado. Marcando melhor e trabalhando a bola com calma, as laterais pareciam ser o caminho para o gol. E aos 8 minutos, começou a redenção de Luan. Após receber ótimo passe de Tinga pela esquerda, o atacante cruzou e a bola atravessou a área do Ituano. Do outro lado, Dinei apareceu livre para devolver a vantagem ao Palmeiras.

O gol reascendeu o Ituano, que passou a atacar e arriscar alguns chutes despretensiosos. Mas aos 15, outra jogada de Luan acabou com qualquer chance de reação da equipe interiorana. Com a bola dominada pela esquerda, o atacante invadiu a área e cruzou rasteiro para Kleber. Sem perdão, o Gladiador mandou para a rede e foi comemorar com a torcida.

A partir daí, o jogo ficou fácil para o Palmeiras. Já sem folêgo, o Alviverde passou a segurar a bola no campo de defesa, enquanto o Ituano corria atrás do prejuízo. Muito aplaudidos pela torcida, Cicinho e Kleber deixaram o gramado no Barão de Serra Negra. E ainda deu tempo para o quarto gol! Vitor deixou três adversários para trás e ajeitou para Luan. No rebote do goleiro, a bola ficou com Tinga que, merecidamente, marcou o dele.

E com o equilíbrio e a ofensividade necessárias, o Verdão renovou as esperanças da torcida por um bom 2011…

Palo Campeonato Paulista, as duas equipes voltam a campo às 19h30 deste domingo. Enquanto o Palmeiras vai à Itápolis enfrentar o Oeste, o time de Itu enfrenta o São Caetano, no Anacleto Campanella.

FICHA TÉCNICA:
ITUANO 1 X 4 PALMEIRAS

Estádio: Barão de Serra Negra, Piracicaba (SP)
Data/hora: 20/1/2011 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Alex Alexandrino
Renda e Público: R$ 103.998,00/ 3821 pag.
Gols: Kleber, 27’/1ºT (0-1); Welton, 44’/1ºT (1-1); Dinei, 8’/2°T (1-2); Kleber, 15’/2°T (1-3); Tinga, 46’/2°T (1-4)
Cartões Amarelos: Jean Pablo, Malaquias, Jefferson (ITU); Marcos Assunção (PAL)
Cartões Vermelhos:

ITUANO: Eder, Eder Sciola, César Gaúcho, Jackson e Esquerdinha; Adoniran, Junior Urso, Jean Pablo e Jefferson (Kleyton Domingues, 27’/2°T); Welton (Leandrinho, 16’/2°T) e Malaquias (Tiago Faria, 35’/2°T). Técnico: Sérgio Ramires.

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (Vitor, 35’/2°T), Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo; Marcos Assunção (Leandro Amaro, 46’/2°T), Marcio Araújo e Tinga; Luan, Kléber (Bruno Turco, 38’/2°T) e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Fonte: Lancenet

Por Edgar Santista – Com gols de Ibra e Robinho, Milan passa com facilidade na Copa da Itália

Em dia de boa atuação do brasileiro, Rubro-Negro faz 3 a 0 no Bari e pega
o Sampdoria nas quartas. Thiago Silva é poupado e Pato começa no banco

Líder do Campeonato Italiano, o Milan segue em paz com as vitórias na temporada. Sem encontrar quaisquer dificuldades, o Rubro-Negro derrotou o Bari, por 3 a 0, nesta quinta-feira, no San Siro, pelas oitavas de final da Copa da Itália. E com participação brasileira: Robinho fechou o placar, que ainda teve gols de Ibrahimovic, é claro, e Merkel.

O triunfo coloca os rossoneros no caminho do Sampdoria nas quartas de final. Quem avançar enfrenta o vencedor de Palermo e Parma. Outros grandes como Inter de Milão, Roma e Juventus estão na outra chave. O próximo jogo, no entanto, é pelo Italiano. No domingo, o Milan recebe o Cesena, no mesmo estádio. Também em casa, o Bari recebe o Napoli.

Contra o lanterna da competição nacional, que somam apenas 14 pontos – os donos da casa, por exemplo, já têm 41 – o Milan preferiu poupar Thiago Silva, que sentiu problemas intestinais horas antes do jogo. Já o atacante Alexandre Pato começou a partida no banco por opção do técnico Massimiliano Allegri. Cassano compôs o trio ofensivo ao lado de Ibra e Robinho.

Texto: Globoesporte.com

Por Edgar Santista – Sem centroavante, Cristiano Ronaldo decide clássico e classifica o Real

Após polêmica com dirigente, José Mourinho volta a deixar Benzema no banco pela Copa do Rei e escala Marcelo no ataque: 1 a 0 sobre o Atlético

O técnico José Mourinho voltou a deixar Benzema no banco nesta quinta-feira e escalou o Real Madrid sem um “camisa 9” contra o Atlético de Madri, no estádio Vicente Calderón, apesar das reclamações do diretor geral Jorge Valdano. Resultado? Vitória de 1 a 0 com gol de Cristiano Ronaldo, que classificou a equipe merengue para enfrentar o Sevilla na semifinal da Copa do Rei.

A falta de um centroavante gerou crise no Real e a imprensa espanhola chegou a especular a saída de Mourinho em junho. Como Higuaín está machucado, a única opção do técnico é Benzema. Porém, o francês não tem convencido o treinador e ficou mais uma vez no banco. Kaká, que foi titular no 1 a 1 com o Almería pelo Campeonato Espanhol, também ficou na reserva (entrou no segundo tempo) e o treinador decidiu colocar o lateral-esquerdo Marcelo como ponta, no ataque.

A estratégia deu certo. Marcelo foi um dos melhores em campo e Cristiano Ronaldo, jogando como “camisa 9”, fez o gol da vitória: aos 23 do primeiro tempo, Sergio Ramos cruzou rasteiro da direita e o craque português pegou de primeira, quase dentro da pequena área.

No Santiago Bernabéu, o Real venceu o jogo de ida por 3 a 1. Agora, o time de Mourinho vai pegar o Sevilla na próxima semana e a vaga na final será decidia no início de fevereiro. Como o Barcelona encara o Almería na outra semifinal, os merengues e os catalães poderão fazer a final da Copa do Rei em 20 de abril.

O Atlético de Madri entrou em campo sem o argentino Agüero, que está machucado e assistiu ao clássico na tribuna de honra com o filho Benjamin no colo. Os brasileiros Elias, ex-Corinthians, e Filipe Luis foram titulares do time treinado por Quique Flores.

Kaká, que jogou 50 minutos contra o Almería, saiu do banco somente aos 30 do segundo tempo no lugar de Özil. Aos 45, o ex-são-paulino tabelou bonito com Marcelo, entrou na área e cruzou para Cristiano Ronaldo, mas o zagueiro cortou antes de o português conseguir marcar.

Mourinho escalou o time titular do Real com Casillas, Sergio Ramos, Albiol, Ricardo Carvalho, Arbeloa, Xabi Alonso, Khedira, Di María, Özil, Marcelo e Cristiano Ronaldo. Benzema não entrou.

Texto: Globoesporte.com