ICFUT – Bate Papo com o Torcedor

Confira as entrevistas com os torcedores

Torcedor São Paulino Dargilan Gleizer de Oliveira  (02/08/2012 )

Torcedora Santista Giuliana Souza ( 19/03/2012 )

Torcedora Sport Recife Débora Silva ( 18/10/2011 )

Torcedor Palmeirense José Luiz Soares ( 27/05/2011 )

Torcedor Palmeirense Guilherme Petraca ( 07/04/2011 )

Torcedor Corinthiano Cesar de Souza ( 08/02/2011 )

Torcedor Palmeirense Eli Magalhães ( 03/02/2011 )

Torcedor São Paulino Jonata Canha Itonaga ( 24/08/2010 )

Torcedor Corinthiano Mario Godoi (19/08/2010)

Torcedor São Paulina Cibele ( 05/08/2010 )

Torcedora Corinthiana Silvia ( 26/07/2010 )

Torcedora Palmeirense Pamela ( 21/07/2010 )

Torcedora Santista Dani ( 21/07/2010 )

ICFUT – Edinho pode ir para o Flu

Fluminense mira volante Edinho, do Palmeiras

Jogador conta com a admiração do técnico Muricy Ramalho, com quem trabalhou no início do ano

https://i0.wp.com/www.abril.com.br/imagem/edinho-apresentacao-gazeta-press-436.jpg

Após perder Richarlyson para o Atlético-MG, o Fluminense mira outro volante que já trabalhou e agrada ao treinador Muricy Ramalho: Edinho. O jogador do Palmeiras também desperta o interesse do Internacional, o que incomoda do técnico Felipão. Porém, o comandante alviverde terá mais um motivo para se preocupar na próxima semana, quando o Flu deverá intensificar as conversas.

– O Muricy sempre quis o Edinho e na semana que vem podemos ter novidades – salientou o vice de futebol, Alcides Antunes.

Foi especulado ainda que o Fluminense utilizaria o atacante Adriano, que disputou a Série B pelo Bahia, na negociação. No entanto, a diretoria tricolor espera uma avaliação do treinador para saber quais jogadores serão envolvidos na negociação, caso haja realmente uma troca de atletas. Atualmente o clube conta com Diogo, Valencia, Diguinho e Fernando Bob para a posição.

Fonte: Globo Esporte

ICFUT – Ricardo Teixeira x Flamengo

Ricardo Teixeira rebate presidente do Fla: ‘Que fale menos e faça mais’

Patrícia Amorim levantou suspeitas de que o não reconhecimento do título de 87 tenha motivações políticas

A discussão não tem fim. A cada capítulo, acusações e respostas de todos os lados. Na quarta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol reconheceu os títulos nacionais de 1959 a 1970, mas não homologou a conquista do Flamengo no Brasileiro de 1987. Com isso, Patrícia Amorim prometeu lutar até o fim, alegando que “todos os encaminhamentos jurídicos serão feitos”. A presidente disse em entrevista coletiva que suspeita de algo “arquitetado” por Teixeira, já que ela não apoiou Kleber Leite, candidato do comandante da CBF, na última eleição do Clube dos 13. Nesta quinta, Teixeira rebateu de forma veemente durante evento no Aterro do Flamengo para confirmar a ampliação do contrato com um dos patrocinadores da entidade..

– Acho que está ficando um pouco cômodo e cômico essa desculpa de incompetência e eleição do Clube dos 13, pois qualquer coisa que acontece de errado para algumas equipes, é dito que foi prejudicado por causa de votação de Clube dos 13. Ontem (quarta-feira) foi a maior demonstração tácita de que três (Fluminense, Palmeiras e Bahia) dos seis (que tiveram os títulos homologados) não votaram no candidato da CBF. Acho um profundo ridículo justificar a incompetência administrativa em cima disso. Espero que a presidente do Flamengo se esforce ao máximo para trazer resultados. Que fale menos e faça mais, porque esse ano em termos de resultados foi fraco demais.

Na última quarta, Teixeira argumentou que não podia reconhecer o título de 87 porque há uma decisão  transitada em julgado que garante a taça daquele ano exclusivamente ao Sport.

Fonte: Globo Esporte

ICFUT – Liedson no São Paulo ?

Liedson está na mira do São Paulo, diz jornal português

Após fracassar na tentativa de segurar Ricardo Oliveira, Sampa poderia liberar Dagoberto para ter Liedson

Liedson (Crédito: Reuters)

Desde o fim da temporada o São Paulo vinha tentando manter Ricardo Oliveira, no entanto não teve sucesso com o os árabes do Al-Jazira e já passa a pensar em outra opção para o ataque. De acordo com o jornal português A Bola, Liedson,  atualmente no Sporting (POR), seria o alvo são-paulino para 2011.

Para conseguir a liberação do atacante o Tricolor estaria disposto a liberar Dagoberto para o clube português. A imprensa portuguesa ainda destacou a performance do atacante do São Paulo nesta temporada, onde marcou 15 gols e deu nove assistências. Liedson tem mais um ano e meio de contrato com a equipe de Lisboa, mas vê com bons olhos um retorno ao Brasil.

Anteriormente seu nome chegou a ser ventilado no Corinthians, onde teve uma passagem no ano de 2003. Conforme apurou o LANCENET!, a princípio o interesse do Timão seria contar com o jogador a partir do segundo semestre de 2011, quando o mesmo ficaria apenas com um ano de contrato e o valor de sua liberação ficaria mais viável.

Fonte: Lancenet

Por Cleber Aguiar – Hegemonia Paulista no futebol nacional !

Fonte: O Estado de São Paulo

Cresce hegemonia do futebol paulista

CBF faz festa para tornar oficial as conquistas nacionais dos clubes entre 1959 e 1970 e com isso as equipes do Estado passam a contar com 27 títulos

Sílvio Barsetti / RIO – O Estado de S.Paulo

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) formalizou ontem a unificação dos títulos nacionais desde 1959, quando foi disputada a primeira edição da Taça Brasil, conquistada pelo Bahia. Com a decisão, o time de Salvador passa a ser o primeiro campeão brasileiro. Na festa, num clube de golfe na zona oeste do Rio, Pelé representou os atletas de todos os clubes beneficiados e se emocionou ao receber seis medalhas, alusivas ao mesmo número de títulos obtidos pelo Santos na década de 60 e agora chancelados pela CBF.

Desde ontem, Santos e Palmeiras dividem a hegemonia do futebol brasileiro – cada qual tem agora oito títulos nacionais. O São Paulo vem em terceiro lugar, com seis, seguido pelo Flamengo, com cinco. A CBF acolheu pedido formal da dupla paulista e ainda de Cruzeiro, Bahia, Fluminense e Botafogo para que as conquistas da Taça Brasil (de 1959 a 1968) e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa e Taça de Prata (1967 a 1970) equivalessem ao atual Campeonato Brasileiro.

“Jamais ganhei seis medalhas num só dia, meu pescoço está doendo, mas é uma dor de alegria”, brincou Pelé. Aos 70 anos, só agora ele superou Andrade e Zinho, cinco vezes campeões brasileiros. “Houve o resgate de uma dívida que começou há 39 anos”, disse o presidente do Santos, Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro, que lembrava um destaque de escola de samba com seis troféus entre os braços, seis faixas de campeão brasileiro que escondiam seu paletó e um sorriso incontido ao lado de Pelé. “Em 25 de janeiro, vamos fazer uma grande festa em Santos, com desfile de carro aberto na cidade com a presença de Pelé, Coutinho, Zito, de todos os nossos grandes campeões”, adiantou.

Para Ricardo Teixeira, presidente da CBF, a entidade “tomou decisão histórica ao reconhecer o passado glorioso de grandes clubes” do País. Ele elogiou o trabalho do jornalista Odir Cunha e do ex-superintendente do Santos, José Carlos Peres, que organizaram um dossiê com depoimentos, em vídeo, entrevistas, recortes de jornal da época e outros documentos para equiparar os títulos daqueles torneios com os do Brasileiro.

Cada um dos clubes contemplados recebeu das mãos de Teixeira um troféu, uma faixa e 20 medalhas por título. O vice-presidente do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, considerou o dia de ontem como um dos mais importantes da história do clube. “Vou levar essas relíquias para a galeria de honra do Palmeiras. A justiça foi feita, o Palmeiras está no lugar que merece, no topo.”

De acordo com Odir Cunha, um dos critérios utilizados para convencer a CBF a reconhecer os títulos foi o da abrangência da Taça Brasil e, depois, da Taça de Prata. “Na primeira edição da Taça Brasil, 16 estados da federação estavam representados. Como comparação, a Série A do Brasileiro de 2011 só terá clubes de oito estados.”

No palco do clube de golfe, Pelé encerrou o evento em grande estilo e entoou o hino do Santos, com letra adaptada. “Agora quem dá bola é o Santos. Oficialmente, ele é o grande campeão.”