Por Cleber Aguiar – Neymar amável ou monstro ?

Posted on Updated on

Fonte: O Estado de São Paulo

‘Neymar é amável, não um monstro’

Mãe diz ter se chocado com atitude desrespeitosa do astro contra Dorival Júnior, mas reclama de rótulos dados a ele. Seu desafio é manter o garoto na linha

Valéria Zukeran – O Estado de S.Paulo

De forma silenciosa e longe dos holofotes, Nadine da Silva Santos tem desafio diário: evitar que um ambiente repleto de tentações, bajulações e intrigas transforme seu filho e tire dele o que há de melhor na essência, segundo ela: simplicidade e alegria. Palavras, exemplos e orações são o apoio dessa ex-professora para manter nos eixos a maior revelação do futebol brasileiro dos últimos anos: o atacante Neymar.

As últimas semanas foram de “tempestade” para Nadine. Das arquibancadas da Vila Belmiro, ela viu o filho ofender o técnico Dorival Júnior e o capitão do Santos, Edu Dracena, ao fim da partida contra o Atlético-GO (vitória por 4 a 2), em 15 de setembro. A surpresa foi tão grande como o constrangimento. “Fiquei triste ao ver aquilo. Fui para casa. De lá liguei para meu marido (também Neymar) e disse que assim que ele e o Neymar chegassem em casa precisaríamos conversar”, declarou ao Estado.

Não demorou para que o trio estivesse reunido. “Quando meu filho chegou, vi que já estava muito arrependido.” O remorso de Neymar, no entanto, não impediu Nadine de um desabafo. “Disse para ele: “Esse não é o meu filho. Quero o meu filho de volta”. E chorei.” Neymar, comovido, chorou também. Sabia que havia errado, mas entendeu, enfim, a gravidade de sua atitude. A mãe conta que o filho reconheceu o erro e se desculpou. “Eu o abracei, beijei e nós oramos.”

Após o momento de perdão e afeto familiar, Nadine conta que ficou decidido de comum acordo a necessidade de reparar o que foi feito. “Combinamos que Neymar pediria desculpas.” De fato, foi o que fez o jogador. Do episódio, ficou apenas uma mágoa: das declarações de René Simões (técnico do Atlético-GO, adversário daquele dia) de que, se algo não fosse feito para orientar Neymar, um monstro seria criado. “Acho que ele (René) poderia ter usado uma outra palavra para alertar. Meu filho não é um monstro.”

Nadine não hesita ao defender o filho. “Se fosse escolher uma palavra para definir o Neymar, “amável” seria a ideal.” A mãe do atacante santista diz que na infância o menino era obediente e jamais deu trabalho. “Na única vez que fui chamada na escola, porque ele precisava ser liberado mais cedo para um jogo de futebol, a professora disse que, se ele fosse bom de bola como nos estudos, seria um excelente jogador.”

Paixão. A única coisa que foi preciso administrar desde os primeiros passos de Neymar foi sua paixão pela bola. Nadine lembra o momento no qual descobriu que o futebol seria o destino do filho. “Neymar tinha dois anos e um dia o levei à feira. Falei a ele que segurasse na perna da mamãe por um instante enquanto eu comprava um produto. De repente, ele se desgrudou e ficou de lá para cá até que parou em uma banca. Pegou uma pequena bola de plástico amarela e não se desgrudou mais dela.”

Nadine lembra que aquela foi a primeira de muitas bolas. “Quando ele tinha 4, 5 anos, não adiantava: você poderia comprar qualquer brinquedo para ele, mas tinha de levar uma junto.” O tempo passou e, quando a mãe se deu conta, havia uma trave na cozinha do apartamento e 54 bolas distribuídas pelos cômodos. “Ele quebrou tudo, menos a TV. Isso quando a bola não saía pela janela. A gente tinha medo que caísse na cabeça de alguém.” Mais tarde, a paixão pela bola se dividiu com a por uniformes de futebol. “Ele tinha vários.”

Generosidade. Egoísmo e truculência nunca foram características do garoto, garante. “Tinha uns 12 anos e ganhava roupas (por seu talento no futebol) e dava aos amigos que não tinham condições, mesmo que fosse de marca. Uma vez, foi a uma loja com dois amigos e falou para o dono: “Sabe aqueles brinquedos que você disse que ia me dar? Então, pode dar para eles…” Meu filho é assim.”

É essa a essência que Nadine luta para preservar contra falsos amigos, bajuladores, mulheres interesseiras entre outros tipos que tentam se aproximar de Neymar. Ela sabe que não poderá proteger o filho do mundo que está se abrindo diante dele, só torcer para que tudo o que ensinou dê frutos. “Tenho fé e peço a Deus que ele tenha sabedoria. Que saiba escolher as pessoas que ficarão ao lado dele.”
DESABAFO

NADINE SILVA SANTOS
Mãe de Neymar

“Se fosse escolher uma palavra para definir o Neymar, amável seria a ideal”

“Disse para ele(Neymar): “Esse não é o meu filho. Quero o meu filho de volta”.
E chorei”

Atacante lamenta pênalti perdido: ‘A trave mexeu’

Santista admite que precisa melhorar alguns fundamentos e promete intensificar treinos, mas não desiste das cobranças

Valéria Zukeran – O Estado de S.Paulo

Um dia após ter perdido pênalti decisivo na derrota do Santos para o Grêmio Prudente por 3 a 2, em plena Vila Belmiro, Neymar lançou seu site oficial (www.neymaroficial.com) e não escapou das muitas perguntas sobre as dificuldades nesse fundamento. Das 15 cobranças na temporada, perdeu seis – cinco delas depois que abdicou da paradinha.

Nem bem chegou, Neymar não foi poupado pelo apresentador Milton Neves, da TV Bandeirantes. Anfitrião na apresentação do portal e santista assumido, cobrou o atacante em tom de brincadeira. “A trave mexeu”, justificou o jogador na tentativa de resposta bem humorada. Na sequência, mais sério, lamentou a derrota santista. “Era um resultado que ninguém esperava… Perdemos a chance de encostar no líder, mas agora é esfriar a cabeça e pensar no Inter.”

Neymar admitiu saudade dos tempos da paradinha e garantiu que vai intensificar os treinos. “Tenho de melhorar em tudo: pênaltis, cobranças de falta, chutes a gol, dribles…” O jogador, no entanto, não confirmou se tentará aumentar seu repertório de cobrança daqui para a frente.

Internet. Além do portal, o atacante lançou também sua marca publicitária NJR. Coincidência ou não, o logo do jogador foi criado nas cores do Real Madrid, amarelo e azul. Não é segredo que Neymar visitou o clube espanhol há alguns anos. “O site tem como objetivo me aproximar das pessoas que gostam de mim”, afirma. Para incentivar os fãs, o jogador vai realizar promoções, como o sorteio de camisas para os primeiros internautas associados à sua página.
ABAIXO DA MÉDIA

15
pênaltis cobrou Neymar na temporada, desperdiçando seis deles, cinco depois de
ter sido obrigado a deixar de usar a paradinha, sua especialidade

10
gols marcou o atacante no Campeonato Brasileiro, o que o põe como artilheiro
do time, com um gol a mais do que Zé Eduardo, o segundo na disputa interna

Neymar admite sentir saudade da ‘paradinha’

Atacante do Santos lamenta e considera que a vida do goleiro é que ficou mais fácil

estadão.com.br

A fase de Neymar não é das melhores no Santos. No jogo de domingo, diante do lanterna Grêmio Prudente, ele foi um dos principais responsáveis pela derrota de virada por 3 a 2. Aos 36 minutos do segundo tempo, teve a chance de empatar a partida em cobrança de pênalti, mas acertou a trave e viu ficar muito complicada a situação da equipe na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro.

Nesta segunda-feira, durante a cerimônia de lançamento de seu site em São Paulo, ele admitiu que sente saudades da paradinha, recurso que está proibido pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) desde junho. “A paradinha ajudava o cobrador da penalidade, agora ficou mais fácil para o goleiro”, lamentou.

No primeiro semestre deste ano, o jovem craque santistas costumava enganar os goleiros com a malandragem. Mas, desde que a paradinha foi vetada, ele já errou quatro cobranças. “Tenho que melhorar. Se tiver que cobrar, estou à disposição”, disse.

No entanto, o técnico interino do Santos, Marcelo Martelotte, já estuda alternativas. Nos próximos confrontos do time, caso ocorra uma penalidade, Neymar deve ser poupado, e a responsabilidade deve ficar nos pés de Marcel ou Zé Eduardo.

Inesperado. O revés diante do Prudente na Vila não sai da cabeça de Neymar. “Relaxamos e tomamos a virada, isso não pode acontecer”, completou.

One thought on “Por Cleber Aguiar – Neymar amável ou monstro ?

    jheniffer said:
    dezembro 12, 2010 às 1:29 pm

    sera que o neymar um dia podera jogar em estados diferentes ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s