Por ICFUT – Guarani busca empate com Vitória e equipes se distanciam mais do G-4

Júnior abre o placar, mas pênalti infeliz decreta empate por 1 a 1 no Barradão. Times seguem no meio da tabela do Brasileirão

FONTE – GLOBOESPORTE.COM

Júnior vinha colocando o Vitória perto do G-4 do Brasileirão. No entanto, um pênalti acidental de Reniê possibilitou o empate do Guarani, no Barradão, nesta quinta-feira. A igualdade por 1 a 1 em Salvador, pela 16ª rodada do Brasileirão, foi ruim para as duas equipes, que adiaram o sonho de se aproximar do G-4 e começam a se preocupar com a zona de rebaixamento.

O Vitória terminou a rodada com 21 pontos, na 11ª colocação. Em 14º, o Guarani tem um ponto a menos. Na zona intermediária, o Bugre está a quatro pontos do G-4 e a cinco da zona da degola.

O jogo marcou o reencontro do técnico Vágner Mancini com o time baiano, que treinou entre 2008 e 2009. Antes da partida, ele foi cumprimentado por muitos atletas do atual elenco e deu um longo abraço em Toninho Cecílio, comandante do Vitória.

Retranca anunciada

Sem Mazola, suspenso, o Guarani entrou em campo com uma proposta muito clara: armar um ferrolho na defesa e tentar definir o resultado no contra-ataque. Vágner Mancini escalou cinco homens no meio de campo, com Mário Lúcio um pouco mais avançado e chegando próximo a Ricardo Xavier.

Esperto, o Vitória adotou a pressão na saída de bola do rival e, com desarmes precisos, neutralizou e surpreendeu a retranca bugrina. Logo aos 12 minutos, Júnior recebeu a bola do jeito que gosta: fazendo o pivô para girar e finalizar a gol. Assim ele fez: deu um tapa para tirar da marcação e chutou de esquerda, cruzado, sem chances para Emerson: 1 a 0 Leão.

Mesmo com o gol sofrido, o Guarani hesitou em mudar seu estilo de jogo. Tanto que continuou na defesa, tentando segurar o ataque rival. Aos 25, Bida encheu o pé de fora da área e Emerson conseguiu desviar com a ponta dos dedos.

A defesa do Vitória trabalhava tão pouco que o goleiro Viáfara se deu ao luxo até de “driblar” um sapo que descansava no gramado do Barradão. Perigo, mesmo, só veio aos 42, em um chute de Ricardo Xavier, que se livrou de Reniê e chutou em cima do colombiano.

Aparente domínio e pênalti de castigo

O Vitória voltou para o segundo tempo pensando que tudo estava definido. Não estava. Até porque Vágner Mancini resolveu soltar um pouco mais seu time com as entradas de Geovane e Rômulo. Mais arisco, o Bugre criou chances e quase empatou aos 18, em uma cabeçada de Aílson que Renato salvou em cima da linha.

Cansado, o artilheiro Júnior deu lugar ao estreante Kléber Pereira, substituição que rendeu vaias da torcida. Os fãs do Vitória pareciam prever o pior. O atacante ex-Santos até tentou se movimentar, mas ainda precisa melhorar a forma para dar maior contribuição ao time.

O Leão parecia não acreditar em uma reação do Guarani. Ela veio aos 30, em um chute de Rômulo que bateu no braço de Reniê. Pênalti e expulsão do zagueiro rubro-negro. Na cobrança, Rômulo chutou rasteiro e no meio do gol, suficiente para decretar o empate no Barradão.

Com um a mais, o Bugre quase virou o jogo em uma escapada de Diogo. O atacante invadiu a área pela direita, mas parou em Viáfara. Do outro lado, Evandro teve a chance de desempatar em uma finalização torta na pequena área.

O empate era mesmo o mais justo. Ainda assim, Fernando tentou uma última cartada em cobrança de falta. Emerson defendeu com segurança.

vitória 1 x 1 guarani
Viáfara, Eduardo, Wallace, Reniê e Egídio; Vanderson, Bida, Renato (Fernando) e Elkeson; Henrique (Evandro) e Júnior (Kléber Pereira) Emerson, Rodrigo Heffner, Fabão, Aílson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Baiano (Diogo), Preto (Geovane) e Mário Lúcio; Ricardo Xavier (Rômulo)
Técnico: Toninho Cecílio Técnico: Vágner Mancini
Gols: Júnior, aos 12 do primeiro tempo, e Rômulo, aos 30 do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Reniê, Eduardo (VIT); Renan, Fabão (GUA). Cartões vermelhos: Reniê (VIT); Fabão (GUA)
Estádio: Barradão, em Salvador (BA). Data: 26/8/2010. Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ). Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s