Por ICFUT – Botafogo rouba o 3º lugar do Avaí e se livra da ‘maldição das estátuas’

Sob os olhares de Mano Menezes, Alvinegro ganha por 1 a 0 em dia de festa para Jairzinho e ultrapassa catarinenses na tabela do Brasileiro

FONTE GLOBOESPORTE.COM

O dia era de festa para a torcida alvinegra pela inauguração da estátua de Jairzinho. E a alegria se tornou completa depois que o Botafogo derrotou o Avaí por 1 a 0 no Engenhão, gol de Fábio Ferreira. Estava decretado o “fim da maldição” em dias de homenagens no Glorioso. Na ‘estréia’ da estátua de Nilton Santos, em 2009, o Bota perdeu para o Vitória por 3 a 1. No Carioca deste ano, quando a festa foi pelo monumento para Garrinha, o Alvinegro foi humilhado pelo Vasco por 6 a 0.

Neste sábado, o fim da escrita fez o Botafogo chegar a 24 pontos e roubar do Avaí a terceira colocação do Brasileirão. (assista aos melhores momentos no vídeo). Os catarinenses, que atuaram com apenas três titulares, se mantiveram com 22 e caíram para a quinta posição.

Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira, no mesmo horário: 19h30m (de Brasília). O Botafogo recebe o Ceará no Engenhão, e o Avaí enfrenta o Internacional na Ressacada.

Mano acompanha jogo e vê em ação dois goleiros de sua primeira convocação

O técnico da seleção, Mano Menezes, acompanhou a partida no estádio. E o goleiro Renan, que estava na primeira convocação feita pelo comandante do Brasil, apareceu logo aos dez minutos, quando Renato Cajá cobrou falta para a área e o camisa 1 do Avaí defendeu. Por sua vez, o goleiro Jefferson, também chamado na lista inicial de Mano, pouco trabalhou no começo da partida, já que os catarinenses não conseguiam chegar ao campo de ataque do Botafogo.

Com muitos passes errados e cometendo faltas em excesso, os dois times tinham dificuldade para criar jogadas perigosas. Marcelo Cordeiro tentou surpreender Renan aos 17 minutos em um cruzamento com muito efeito, mas acertou a rede pelo lado de fora.

O Alvinegro seguiu insistindo em jogadas aéreas, e assim conseguiu marcar o primeiro gol da partida, aos 31. Maicosuel cobrou falta com precisão para a área, Fábio Ferreira subiu mais que a zaga e tocou de cabeça para abrir o placar.

fabio ferreira botafogo gol avaíFabio Ferreira (à dir.) comemora o gol da vitória do Botafogo sobre o Avaí

Logo depois de sofrer o gol, o time visitante passou a arriscar um pouco mais, obrigando Jéfferson a fazer boa defesa aos 34, depois de uma bola dividida na área. Aos 36, Vandinho se livrou da marcação e arriscou de fora da área. Jéfferson só acompanhou a bola saindo à esquerda. Enquanto a torcida fazia festa nas arquibancadas, o Botafogo quase marcou o segundo aos 39. Herrera aproveitou falha da zaga e levantou para Marcelo Mattos, que tocou de cabeça por cima no último bom momento do primeiro tempo.

Sávio entra, mas não resolve. Alvinegros seguram resultado

jobson botafogo patric avaí
Jogadores de Botafogo e Avaí disputam lance no Engenhão

Na volta para a etapa final, o técnico Antônio Lopes resolveu apostar na experiência de Sávio, que entrou no lugar de Leandro Bonfim e de cara recebeu uma enorme vaia dos torcedores alvinegros. Mas o jogo seguiu em ritmo lento, tanto que uma boa jogada só aconteceu aos nove minutos. Renato Cajá cobrou falta na intermediária, a bola pegou  efeito e tocou na rede pelo lado de fora.

Timidamente, o Avaí começou a sair um pouco mais a partir dos 15 minutos. Aos 21, por muito pouco não veio o empate. Sávio bateu escanteio, Gabriel tocou de cabeça e Jefferson defendeu. No rebote, Emerson concluiu e Fábio Ferreira tirou em cima da linha.

A resposta do Botafogo veio aos 26. Já com Caio em campo no lugar de Renato Cajá, Somália arriscou rasteiro, de longe, a bola desviou na zaga e passou muito perto do gol de Renan. Em busca do segundo gol, Joel Santana lançou Edno no lugar de Herrera, e o atacante criou uma boa chance em sua primeira jogada. Ele cruzou na área para Jobson, que não conseguiu concluir pois Diogo Orlando chegou na hora certa, aos 32.

Com certo domínio do jogo, o Botafogo tratou de segurar o resultado nos minutos finais. Loco Abreu também entrou na paritda, na vaga de Maicosuel. E Marcelo Cordeiro ainda apareceu livre na área aos 39, mas errou feio ao tentar cruzar e mandou pela linha de fundo. Nos acréscimos, o Avaí ainda permitiu dois ataques do Glorioso. Primeiro, Marcelo Mattos arriscou de fora da área e a bola passou à direita de Renan. Depois, Caio chutou sem direção, e o árbitro aproveitou para encerrar o duelo.

BOTAFOGO 1 X 0 AVAÍ
Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Somália, Marcelo Mattos, Renato Cajá (Caio), Maicosuel (Abreu) e Marcelo Cordeiro; Jobson e Herrera (Edno). Renan; Marcos, Gabriel, Emerson e Pará; Diogo Orlando, Bruno, Batista e Leandro Bonfim (Sávio); Cristian (Valber) e Vandinho (Leonardo).
Técnico: Joel Santana Técnico: Antônio Lopes
Gols: Fábio Ferreira, aos 31 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Leandro Bonfim, Emerson, Bruno Silva (AVA), Marcelo Mattos, Jobson (BOT)
Renda: R$ 821.830. Público: 30.664 pagantes (35.518 presentes)
Data: 21/08/10. Local: Engenhão, Rio de Janeiro. Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE). Auxiliares: Jossemmar Jose Diniz Moutinho (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE)

Por ICFUT – Ceará vence o Grêmio com um gol ‘chorado’ do veterano Geraldo

Meia entra no segundo tempo e, após pressão alvinegra, garante o triunfo de 2 a 1 sobre Grêmio. Jogador vai às lágrimas no gramado

Por GLOBOESPORTE.COM Fortaleza


//

O torcedor do Ceará teve que esperar mais de dois meses para ver o seu time voltar a vencer. E o triunfo foi sofrido, no finzinho, literalmente chorado. Um gol de Geraldo aos 43 do segundo tempo garantiu os três pontos dos donos da casa, neste sábado, pelo Brasileirão. O meia, que saiu da reserva para presentear a torcida, foi às lágrimas após a jogada. Curiosos também foram os dois primeiros gols do jogo: no primeiro tempo da partida no Castelão, Willian Magrão e Anderson marcaram contra os patrimônios.

A última vitória do Vozão havia sido contra o Atlético-MG, no Mineirão, no dia 6 de junho. O Grêmio, por sua vez, perdeu a segunda partida – a primeira no Nacional – com Renato Gaúcho no comando.

Na próxima rodada, o Vozão (quarto com 24 pontos) enfrenta o Botafogo, no Engenhão, às 19h30m do dia 25. Já o Grêmio (16º com 15) vai receber o Santos às 22h do mesmo dia.

O jogo

O torcedor do Ceará que chegou atrasado ao jogo perdeu o primeiro gol da equipe. Logo aos 40 segundos de jogo, Wellington Amorim cruzou da direita na direção de Washington. Willian Magrão se antecipou na jogada e cabeceou para trás, tentando fazer o corte. Mas acabou jogando contra o patrimônio, no cantinho esquerdo de Victor. O curioso é que Magrão, no último jogo tricolor, marcou os dois da vitória de 2 a 0 sobre o Goiás.

O Grêmio tentou dar a resposta logo após a saída de bola. Jonas recebeu na área e bateu no canto esquerdo de Diego. O goleiro alvinegro defendeu em dois tempos.

A partir daí o Ceará tentou mais jogadas pelo lado direito, sempre com Wellington Amorim e João Marcos. Mas o time sentia um pouco a falta de entrosamento após as muitas mudanças promovidas pelo técnico Mário Sérgio. Os novos laterais titulares, Diego Sacoman e Júnior cearense, pouco apoiavam. O Grêmio foi se aproveitando aos poucos e tentava chegar, mas tinha dificuldade de alcançar a área.

//

A solução, então, era bater qualquer falta no ataque para a área. Aos 24 minutos, Douglas cobrou uma da meia esquerda, e a bola foi direto para o gol. Diego desviou para escanteio. Na cobrança, de novo Douglas. O meia jogou para a pequena área, ninguém tocou na bola até ela bater em Anderson e entrar. Assim, o Ceará retribuiu o gol contra para o adversário e perdeu a marca de não ter sofrido gols no Castelão no Brasileiro 2010.

No minuto seguinte, o Grêmio quase conseguiu a virada. Jonas fez jogada individual na intermediária e bateu dali mesmo. A bola raspou o travessão e saiu pela linha de fundo.

Aos 32, um lance polêmico. Após cruzamento na área do Grêmio, Ozeia subiu com Washington e desviou bola com a mão esquerda para a linha de fundo. O árbitro Cláudio Luciano Júnior interpretou que não houve intenção ou não viu o toque de mão e marcou apenas escanteio.

O Ceará não desanimou e conseguiu criar mais uma chance pelo lado direito. João Marcos cruzou na segunda trave, e Camilo, livre e desequilibrado, mandou à direita do gol.

Para finalizar o movimentado primeiro tempo, um pênalti para os donos da casa. Júnior Cearense lançou Camilo na área e este foi derrubado por Ozeia. O zagueiro Fabrício foi para a cobrança, caminhou lentamente para a bola e bateu no canto esquerdo. Victor espalmou para a frente, e a zaga tricolor afastou.

Geraldo marca e chora

Mário Sérgio tentou melhorar o Ceará com as entradas de Geraldo e Heleno nos lugares de Júnior Cearense e Careca. E o time alvinegro, que já havia terminado o primeiro tempo com mais presença ofensiva e sem finalizar muito, manteve o desempenho. Aos 11 minutos, Camilo recebeu na meia esquerda, puxou para o meio e bateu de fora da área. A bola foi sobre o gol de Victor, com perigo.

Aos 18, a torcida do Ceará perdeu de vez a paciência com Washington. O atacante teve grande chance após falha da zaga gremista, dominou na marca do pênalti e isolou. O gol perdido foi a senha para Mário Sérgio promover a estreia de Magno Alves, mas no lugar de Wellington Amorim. Os alvinegros não gostaram da substituição e gritaram “burro” para o comandante.

Apesar do clima ruim que ficou no campo, o Ceará seguiu sufocando e teve duas boas chances em seguida. Aos 24, Michel bateu falta da intermediária e obrigou Victor a espalmar para escanteio. Na cobrança, Fabrício ganhou no alto e cabeceou visando ao ângulo esquerdo. A bola saiu por muito pouco.

O Grêmio não conseguia criar e era espremido no campo de defesa. Aos 33, Camilo recebeu próximo à meia-lua e bateu rasteiro. Victor defendeu em dois tempos. A pressão enfim surtiu efeito. Restando dois minutos para o fim do tempo regulamentar, Magno Alves fez jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Geraldo dominou, levantou a bola e chutou no ângulo direito, sem chance para Victor. O veterano meia se ajoelhou para comemorar e chorou bastante com o feito.

CEARÁ 2 x 1 Grêmio
Diego; Diego Sacomam, Fabrício, Anderson e Júnior Cearense (Heleno); Michel, Careca (Geraldo), João Marcos e Camilo; Wellington Amorim (Magno Alves) e Washington. Victor; Ozeia (Borges), Rafael Marques e Neuton; Edilson, Ferdinando, Willian Magrão, Souza, Douglas (Fernando) e Fabio Santos; Jonas (Mayslon).
Técnico: Mário Sérgio. Técnico: Renato Gaúcho.
Gols: Willian Magrão (contra), aos 40 segundos, Anderson (contra), aos 25 minutos do primeiro tempo; Geraldo, aos 43 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Camilo, João Marcos, Michel (Ceará); Ozeia, Rafael Marques, Victor (Grêmio)
Estádio: Castelão, em Fortaleza. Data: 21/08/2010. Árbitro: Cláudio Luciano Pessoa Mercante Junior (PE). Assistentes: Cleriston Cley Barreto Rios (SE) e Luiz Carlos Câmara Bezerra (RN).

Por ICFUT – Com direito a defesa de pênalti, Prudente bate Goiás e sai do sufoco

Diante do pior público do Brasileirão, goleiro Giovanni salva no fim, e time paulista deixa Z-4 na estreia de Zago. E afunda mais o Esmeraldino

Por GLOBOESPORTE.COM Goiânia


//

Perdeu três pontos fora de campo, mas a recuperação foi imediata: após sofrer punição do STJD pela escalação irregular do zagueiro Paulão contra o Flamengo, o Grêmio Prudente mal entrou na zona do rebaixamento e já conseguiu sair. Neste sábado, o time do interior paulista visitou o Goiás no Serra Dourada, pela 15ª rodada do Brasileirão, diante do pior público do campeonato (1.493 pagantes), e conquistou sua primeira vitória fora de casa: 2 a 1 (veja o vídeo com os gols ao lado). Foi o primeiro triunfo da equipe em cinco partidas. E agravou a situação do Goiás, que permanece na penúltima colocação.

Os times entraram em campo em situação semelhante, juntos na zona da degola. Porém, o Prudente teve uma injeção de ânimo especial após o anúncio da contratação do técnico Antônio Carlos Zago, ex-Palmeiras. Apesar de o técnico não ter mexido muito na base do time, os jogadores pareceram sentir a energia renovada e conseguiram o triunfo, com direito a uma defesa de pênalti pelo goleiro Giovanni. O time comandado por Emerson Leão segue em uma situação bastante complicada, e chegou ao seu oitavo jogo sem vitória. A última foi contra o Flamengo, no Maracanã, pela 7ª rodada, antes mesmo da Copa do Mundo. Após o apito final, torcedores do Goiás protestaram, e policiais agiram para conter os ânimos.

As duas equipes voltam a jogar na próxima quarta-feira. O Goiás terá pela frente o líder Fluminense, novamente no Serra Dourada, às 19h30m (de Brasília). O Grêmio Prudente encara o Atlético-PR, no Prudentão, às 21h.

Primeiro tempo com equilíbrio, mas poucas chances

O jogo começou bastante corrido e movimentado, mas com equilíbrio: os times alternavam as principais chances de gol. O primeiro lance de perigo foi aos oito minutos, quando Jonilson arriscou de fora da área, mas o goleiro Giovanni defendeu com segurança.

Em cobrança de falta, cinco minutos depois, o lateral Paulo César assustou a equipe esmeraldina, com uma bola que passou à direita da meta de Harlei, rente à trave. O time da casa respondeu na sequência: Júnior cruzou da esquerda para Pedrão, mas o atacante passou pela bola. Logo depois, Wendel lançou pela direita, e Éverton Santos cabeceou para fora.

Outra grande chance da equipe esmeraldina veio aos 29 minutos, em cobrança de falta. Bernardo bateu direito para o gol, e a bola desviou. Giovanni fez uma defesa desajeitada e tentou tirar pela linha de fundo. E quase tomou outro susto com Éverton Santos, mas o atacante não conseguiu aproveitar a sobra, e a defesa visitante afastou.

Após os 45 minutos iniciais, o Prudente encerrou a primeira etapa com o dobro de número de faltas do rival (12) e metade dos chutes a gol (apenas três). O goleiro Giovanni chegou a chamar a atenção do elenco:

– O time precisa de calma. Estamos muito afobados. Mas isso será conversado agora no vestiário, para voltarmos bem – afirmou.

Wanderley grêmio prudente gol goiás
Wanderley abre o placar para o Prudente

Enfim, gols e defesa de pênalti salvadora

As equipes voltaram a campo sem ânimo. Ambos os lados faziam cruzamentos despretensiosos e sem objetivos, dando um ritmo sonolento para a partida.

A cara do confronto mudou aos sete minutos. Wanderley recebeu na entrada da área, fez o giro e bateu colocado no canto direito, rasteiro, entre três jogadores do Goiás e sem chance de defesa para Harlei. Porém, mais uma vez o equilíbrio entre os dois times prevaleceu, e a resposta não demorou mais do que cinco minutos: Éverton Santos igualou o placar em jogada que parecia perdida por Bernardo, que brigou pela bola na área contra todos os marcadores e tocou. O atacante apareceu e chutou cruzado no canto direito de Giovanni.

Aos 21 minutos, a equipe paulista assustou os goianos. Em cobrança de escanteio, Rodrigo Mancha cabeceou a bola, que explodiu na trave direita. Porém, o lance estava paralisado, quando a arbritagem marcou um impedimento duvidoso.

A equipe de Presidente Prudente retomou a vantagem aos 36 minutos. Em cobrança de falta, Anderson Luis chegou sozinho na cara do gol e, apesar do Harlei ter tentado afastar a bola com um tapa, o jogador prudentino matou a sobra no peito e estufou a rede para desempatar.

//

Quando a vitória do Grêmio Prudente parecia assegurada, aos 42 minutos, um lance fez os torcedores paulistas arrancarem os cabelos: em jogada perigosíssima para o Goiás, Roberto Silva salvou seu time em cima da linha, mas usou a mão para tirar a bola: pênalti a favor dos esmeraldinos, e expulsão do jogador. Na cobrança, no entanto, o goleiro Giovanni conseguiu defender a conclusão de Romerito. E também o rebote (veja o vídeo com a cobrança).

Depois do que parecia ser um milagre para os prudentinos, os goianos continuaram pressionando, mas a equipe paulista segurou as investidas dos donos da casa e assegurou sua primeira vitória fora de casa no Brasileirão.

GOIÁS 1 x 2 Grêmio Prudente
Harley, Wendel, Valmir Lucas, Ernando e Junior; Jonilson, Wellington Monteiro, Rithelly (Romerito) e Bernardo (Johnathan); Éverton Santos e Pedrão (Otacílio Neto). Giovanni; Paulo César, Leonardo (Roberto), Anderson Luis e, Marcelo Oliveira; João Vítor, Rodrigo Mancha, Diego Giaretta e Deyvid Sacconi; Wanderley (Robson) e Rafael Martins (Henrique Dias).
Técnico: Emerson Leão Técnico: Antônio Carlos Zago
Gols: Wanderley, aos 7, e Éverton Santos, aos 12, Anderson Luis, aos 36 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Rithelly (Goiás); Marcelo Oliveira (Grêmio Prudente)
Cartão vermelho: Roberto Silva (Grêmio Prudente)
Estádio: Serra Dourada, em Goiânia (GO). Árbitro: Evandro Rogério Roman/PR (Fifa) Auxiliares: José Carlos Dias Passos/PR e José Amilton Pontarolo/PR. Renda e Público:
R$ 22.090  /  1.493 pagantes