Por Éder – Corinthians tem três opções para substituir Felipe

Gomes é a prioridade para o gol do Timão. Cavalieri e Dida na lista

Fonte: Lancenet

Depois de o Corinthians já ter aceitado liberar o goleiro Felipe para o Genoa, da Itália, a diretoria já trabalha com três possíveis substitutos para o camisa 1: Gomes, do Tottenham (ING), Diego Cavalieri, do Liverpool (ING), e Dida que, recentemente, saiu do Milan (ITA).

Os três já têm a aprovação do técnico Mano Menezes e, neste momento, Mário Gobbi, em São Paulo, e Andrés Sanchez, na África do Sul, analisam condições e trabalham no sentindo de trazer um deles.

Já há, inclusive, a prioridade: Gomes. O perfil do camisa 1 do Tottenham é visto como o ideal, dentro e fora de campo. Não é por acaso que, em recente entrevista, Gobbi disse que, em caso de saída do titular, tentaria a contratação de “um goleiro de Seleção”, sem detalhes.

O problema é que a última temporada de Gomes na Inglaterra foi de bastante êxito. O Tottenham conquistou uma das vagas para disputar a Liga dos Campeões de 2011, o que atrapalha a liberação.

– Ele tem mais dois anos de contrato e foi considerado um dos melhores no último ano. Eu diria que a volta não é impossível, mas é difícil – afirmou o empresário do goleiro, Renato de Moura, ao LANCENET!.

Em conversa reservada com alguns conselheiros, recentemente, o diretor de futebol do Corinthians chegou a dizer que a contratação do substituto de Felipe já estava “praticamente acertada” e que seria o goleiro “dos sonhos dele”.

Se não for possível trazer Gomes, a diretoria partirá para cima de Cavalieri. O ex-palmeirense, apesar de ter declarado que não gostaria de voltar para o Brasil no momento, não vem se destacando no Liverpool. Além da qualidade, a diretoria do Timão vê na jovialidade dele (tem 27 anos) um trunfo.

Idade, aliás, o que deixa Dida como a terceira opção para substituir Felipe. Apesar da qualidade e currículo, os quase 37 anos são vistos como empecilho no Parque São Jorge. O nome do ex-camisa 1 do Milan não está descartado, mas, atualmente, é uma espécie de plano C.

Como o LANCENET! revelou na segunda-feira, Felipe vai para a Itália por empréstimo, com os direitos econômicos estipulados em 4 milhões de euros (R$ 8,8 milhões). A exigência de sair foi do goleiro.

OS TRÊS ALVOS

Gomes (a prioridade):

Perfil do goleiro do Tottenham (ING) é visto como ideal pela diretoria corintiana, dentro e fora de campo. Foi um dos convocados por Dunga. Empresário gosta da possibilidade de um retorno, mas seu time classificou-se para a Liga dos Campeões e o goleiro brasileiro é titular do clube inglês.

Diego Cavalieri (Plano B):

Goleiro do Liverpool (ING) é tratado não apenas como solução imediata, mas como um goleiro que poderia ser titular por anos no Parque São Jorge. Tem pouca visibilidade na Inglaterra, mas, além de sua identificação com o rival Palmeiras, tem vontade de vingar no futebol europeu.

Dida (Solução paliativa):

Aos 36 anos, o ex-goleiro da Seleção Brasileira está sem clube após se despedir do Milan (ITA). Ainda não decidiu se é o momento de parar de jogar. Tem histórico de títulos e a confiança da torcida, mas o clube vê sua idade como obstáculo. Seria uma espécie de solução apenas para o atual momento.

BATE-BOLA

Renato de Moura, empresário do goleiro Gomes

LANCENET!: Você continua cuidando da carreira do goleiro Gomes?

RENATO: Sim, continuo…

LNET!: Tem alguma chance de ele voltar ao Brasil nesta janela?

R: Não sei, é difícil. Vários jogadores brasileiros estão voltando ao país, mas acho complicado o retorno do Gomes agora.

LNET!: Por que diz isso?

R: Pelo o que ele fez na última temporada. O Gomes foi eleito pelos jornais como um dos melhores goleiros. Além disso, o time dele conseguiu uma das vagas na Liga dos Campeões.

LNET: Alguém do Corinthians procurou você para saber dele?

R: Não, ninguém me ligou. Não sei se o pessoal do Corinthians tem interesse nele, mas é algo um pouco difícil de acontecer. Repito: não é impossível, mas não vejo como algo tão fácil.

ICFUT – Links Paraguai x Japão Copa 2010

ICFUT – Um pouco de Copa, um pouco de humor com Ivan Sanches

Um outro golaço de placa do nosso Icfutista Alexandre , a partir de hoje Ivan Sanches vai alegrar o Icfutistas com suas sátiras.

Seja bem vindo ao site ICFUT.


Ivan Sanches

Perfil

Idade: 28
Sexo: Masculino
Signo astrológico: Aquário
Ano do zodíaco: Cachorro
Profissão: Escritor Amador

Local: Santo André : São Paulo : Brasil

Um pouco de Copa, um pouco de humor

Dizem que hoje aconteceu a primeira zebra da Copa: Suíça 1 X 0 Espanha. Na minha opinião não há nada de zebra nesse resultado; primeiro: Os suíços administram o tempo como ninguém, pois fabricam os melhores relógios do mundo; segundo: se alimentam muito bem, com queijos e bons chocolates; terceiro: eles nem precisaram usar sua arma secreta….o canivete!


Nesta Copa estou me sentindo um pouco americano. Percebi que não sei nada de geografia. Alguém sabe a diferença entre Eslovênia e Eslováquia? Responda rápido: Onde fica Argélia? Na Ásia ou na África?

Eu sempre torço contra a Argentina. Nesta copa, ainda mais! O técnico de nossos “hermanos”, o intrépido Maradona, disse que ficará pelado se a Argentina for campeã. Abaixo, veja algumas analogias que fiz:

Argentino = base de inspiração para a descoberta do Super-Ego pelo psicanalista Freud (dizem que Freud tinha alguns amigos argentinos);

Maradona = 2º melhor jogador da história (apesar de achar que é o primeiro, e também achar que é treinador);

Maradona Pelado = visão do inferno!

Ontem foi a estréia do Brasil: 2 x 1 contra a Coréia do Norte. Algumas pessoas acham que o Brasil jogou mal, e que o resultado foi ruim, e tal. Eu considero o resultado muito bom. Imagina se a gente ganha de uns 10 x 0, e esses loucos desses norte-coreanos resolvem jogar uma bomba-atômica no nosso Brasilzinho…ferrou! melhor 2 x 1 mesmo….vai mirar bomba pra outro lado! Ainda bem que agora temos o Irã para nos defender!

Aliás, o melhor do jogo do Brasil foi um torcedor com uma faixa: “Cala a boca Galvão!” (veja no Youtube). Não contentes em colocar esse mala (deve ser argentino, certeza) pra narrar os jogos, e o Casagrande para comentar, ainda me colocam o Faustão pra vender torpedos no intervalo….Torpedão do Faustão ….Prefiro os mísseis norte-coreanos, ou iranianos mesmo.

E pra finalizar, tô torcendo bastante para o Brasil nesta copa. Se vir o hexa, ótimo…mas se a gente for longe, já tá bom…não tem nada melhor que sair cedo do trabalho! Ontem tomei uma cerveja em plena terça-feira à tarde! Vamo Brasil! Vamo “volantada “!…2 x 1 é goleada! Rumo ao hexa! Pode continuar jogando mal, não tem problema…..Vamos chegar na final! Ou pelo menos, até a semi-final! Até porque, a final é no domingo, e não vou trabalhar de qualquer jeito mesmo!

Ivan Sanches

ilsanches@gmail.com

blogdoescritoramador.blogspot.com


Por Alexandre – Fifa reduz replay no telão.

Fonte: O Estado de São Paulo

Após erros, Fifa reduz replay nos estádios

Jamil Chade – O Estado de S.Paulo

ENVIADO ESPECIAL
JOHANNESBURGO
Depois de erros grosseiros dos árbitros na Copa do Mundo, a Fifa opta por reduzir ? e não aumentar ? a tecnologia em campo e não mostrará mais os lances polêmicos nos telões dos estádios. A entidade voltou a vetar ontem a introdução de novas tecnologias para ajudar os juízes e se manteve em silêncio total sobre as atuações de arbitragens que comprometeram resultados nos jogos das oitavas de final.

Enquanto isso, as empresas de tecnologia garantiram ontem que seus sistemas de sensores em bolas são 100% confiáveis e deixariam o futebol “mais justo”. Segundo as companhias, o sistema foi aperfeiçoado na última década e não há mais impedimentos técnicos para adotá-lo.

No domingo, o jogo entre Inglaterra e Alemanha entrou para a história dos maiores erros das Copas. Lampard chutou. A bola bateu no travessão e caiu dentro do gol da Alemanha, mas o árbitro uruguaio Jorge Larrionda não viu e mandou o jogo seguir.

Horas depois, a Argentina abriria o placar contra o México com uma jogada irregular. Tevez arrematou um passe de Messi em clara posição de impedimento, mas o gol foi validado pelo italiano Roberto Rosetti.

Replay em xeque. Segundo a Fifa, o problema é o excesso de tecnologia: o telão do estádio onde jogavam as seleções latino-americanas mostrou a repetição do lance, fazendo os mexicanos partirem para cima da arbitragem. O público, que também viu a irregularidade, protestou.

Diante disso, a decisão da Fifa foi prometer uma seleção mais criteriosa dos lances que poderão ser exibidos em replay no telão dos estádios. A medida é uma forma de proteger os árbitros de situações constrangedoras, mas não evita eventuais injustiças em uma Copa do Mundo.

Nem os dois lances de domingo são capazes de levar a Fifa a reavaliar a introdução de sensores e câmeras em campo, algo que já existe no cricket e no tênis. Os guardiães das regras do futebol ? a International Board of Football ? vetaram a tecnologia em março, alegando que o sistema ainda não é perfeito.

As empresas rejeitam o argumento. “Nossa tecnologia é 100% confiável e adicionaria justiça ao futebol”, disse Christian Holzer, da Cairos. Segundo ele, basta a Fifa dar seu sinal verde.

A tecnologia ganha apoio até na esfera política. Ontem, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, defendeu o uso de equipamentos eletrônicos para auxiliar os árbitros. “Está na hora de a entidade olhar para esse assunto”, disse, lembrando que outros esportes adotaram tecnologia sem perder seu charme.

Mais olhos. Por ora, a única opção real que a Fifa avalia é a introdução de mais dois assistentes para ajudar nas decisões sobre lances na área e no gol. A entidade admite que, depois de vários testes, há uma boa chance de isso ocorrer na Copa de 2014. Neste ano, será a Liga dos Campeões da Europa que adotará a medida.

E como tem sido praxe, não houve nenhuma declaração em relação aos erros propriamente ditos. “A entidade não comenta decisões de juízes”, disse Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa. O assessor garantiu que não há qualquer indicação de que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, se reuniria com os juízes para falar das polêmicas. Hoje, em Pretória, os árbitros receberão a imprensa em um evento marcado previamente. Mas foram proibidos de falar sobre suas decisões.

Por Silvana – São Paulo rebate FIFA.

Fonte: O Estado de São Paulo

São Paulo rebate Fifa e nega que ‘brincou’ de fazer projetos

Em nota, dirigentes pedem respeito ao clube e reiteram que exclusão do Morumbi obedece a interesses escusos

– O Estado de S.Paulo

A diretoria do São Paulo, ainda inconformada com a exclusão do Morumbi da Copa de 2014, mostrou indignação com os comentários recentes do secretário-geral da Fifa, Jeromé Valcke, que afirmou que o clube brincou de fazer projetos de reforma no estádio. Em comunicado oficial, os dirigentes são-paulinos rebateram as declarações de Valcke.

“O São Paulo Futebol Clube jamais tratou como “brincadeira” o trabalho de preparação do Estádio do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014″, publicou o clube em seu site oficial. “O São Paulo Futebol Clube é uma instituição séria, com décadas de história ilibada e merecedora do mais absoluto respeito, posto que jamais “brincou” ou “brincará” no trato dos assuntos de sua responsabilidade”.

O clube lançou dúvidas sobre a necessiade de um novo estádio na capital paulista. “A exclusão do Morumbi só pode ser considerada “boa notícia” por aqueles que têm interesses pouco nobres refletidos em esforços que pretendem aproveitar do mote da Copa do Mundo de 2014, com vistas à geração de “boas oportunidades de negócios””.

Por Edgar Santista – Espanha x Portugal o clássico Ibérico.

Fonte: O Estado de São Paulo

Portugal e Espanha duelam pela afirmação

Espanhóis buscam quebrar escrita de ‘amarelar’ em Copas, enquanto lusitanos tentam provar que podem ir longe mesmo sem Felipão

Daniel Akstein Batista – O Estado de S.Paulo

ENVIADO ESPECIAL
CIDADE DO CABO
O jogo de hoje na Cidade do Cabo é um daqueles em que é difícil apostar num vencedor. Por mais que a Espanha tenha entrado com favoritismo na Copa, a história mostra que, na hora H, nem sempre as coisas saem como o planejado. Às 20h30 locais (15h30 de Brasília), a Fúria enfrenta não apenas o estigma de fracassar em Mundiais, mas uma seleção portuguesa que também precisa mostrar o seu valor.

Por pouco a Espanha não foi a adversária do Brasil nas oitavas de final. Recuperou-se da derrota para a Suíça na primeira rodada com vitórias sobre Honduras (2 a 0) e Chile (2 a 1) e se classificaram sem muito brilho na liderança do Grupo H.

Os jornais espanhóis não mostram empolgação com a seleção. Até o técnico campeão da Eurocopa de 2008, Luis Aragonés, teme uma eliminação hoje. “Não estou otimista para esta partida, pois Portugal é uma boa equipe”, declarou.

Os números sempre jogam a favor da Fúria, mas a história mostra o contrário. Em 2006, a seleção chegou à Alemanha com uma invencibilidade de 25 jogos e belas apresentações na primeira fase. “É a nossa hora”, pensavam os torcedores. As oitavas começaram e a França mandou a Espanha de volta para casa.

O script se repetiu em 2009. Após vencer a Eurocopa e ficar 35 jogos sem perder, o time caiu frente aos EUA nas semifinais da Copa das Confederações. E começou a atual competição com um revés para a Suíça. “A primeira derrota alterou nosso estado, mas chegamos até aqui da melhor maneira possível”, disse o técnico Vicente Del Bosque.

Os portugueses ostentam a marca de única seleção que ainda não foi vazada na África. O time de Carlos Queiroz, aliás, já está há nove partidas sem levar gols e há 19 meses sem perder. A equipe lusitana tenta repetir a campanha de quatro anos atrás, quando chegou à semifinal.

O problema, segundo torcedores e jornalistas, é que falta um Felipão no banco de reservas. Luiz Felipe Scolari foi um dos principais responsáveis por levar Portugal à semifinal contra a França.

O novo treinador tentou criar a “família Queiroz”, sem tanto sucesso. “Temos de tentar ser o melhor Portugal de sempre”, disse. “Não há sentimento de papel cumprido (por ter chegado às oitavas). “Não estamos satisfeitos com nada do que aconteceu até aqui.”



Por Rogerinho – Paraguai x Japão duelam por vaga inédita.

Fonte: O Estado de São Paulo

Paraguai e Japão duelam por vaga inédita nas quartas

Esta é a primeira vez que o Paraguai passa pela primeira fase e a segunda dos japoneses

AE – Agência Estado

Paraguai ou Japão farão história nesta terça-feira. As duas seleções nunca passaram das oitavas de final da Copa do Mundo e decidirão uma vaga na fase seguinte a partir das 11 horas (de Brasília), no estádio Lottus Versfeld, em Pretória. Os sul-americanos, que deixaram para trás a favorita Itália, passaram pela primeira vez da fase de grupos do Mundial. Os asiáticos chegaram às oitavas pela segunda vez – a primeira foi em 2002, quando organizaram o torneio juntamente com a Coreia do Sul e foram eliminados pelos turcos.

O técnico do Paraguai, o argentino Gerardo Martino, faz uso de um esquema ofensivo, com três atacantes, sendo dois deles de área: o veterano Roque Santa Cruz e Lucas Barrios. O comandante japonês, Takeshi Okada, aposta na habilidade e movimentação dos meio-campistas Endo e Honda, destaques da vitória sobre a Dinamarca, que garantiu à equipe a classificação.

O Paraguai terá apenas um desfalque para o confronto: o meio-campista Cáceres, que cumpre suspensão por ter recebido dois cartões amarelos. Em compensação, Martino poderá contar com o volante Jonathan Santana, que se recuperou de lesão muscular, e com o zagueiro Alcaraz, autor do gol contra a Itália, que ficou de fora do jogo contra a Nova Zelândia devido a dores no tornozelo.

“A partida contra o Japão é uma oportunidade única. É um dos jogos mais importantes de nossas carreiras”, disse Santa Cruz, que também disputou as Copas de 2002 e 2006. “Somos jogadores de muita experiência e estamos tranquilos, embora ansiosos. Estamos muito concentrados e otimistas”.

O Japão, por sua vez, terá time completo. Okada se diz preocupado com o adversário desta terça. “O Paraguai é um rival que cresce nos momentos decisivos, assim como todas as equipes sul-americanas”, elogiou. “Na minha opinião e na da equipe, o jogo contra o Paraguai é o mais importante porque queremos mostrar ao povo japonês que nada é impossível”, disse Honda.

FICHA TÉCNICA:

Paraguai x Japão

Paraguai – Villar; Da Silva, Alcaraz e Morel; Caniza, Vera, Riveros e Ortigoza; Haedo, Santa Cruz e Lucas Barrios. Técnico: Gerardo Martino.

Japão – Kawashima; Komano, Nakazawa, Túlio Tanaka e Negatomo; Abe, Endo, Matsui e Honda; Okubo e Hasebe. Técnico: Takeshi Okada.

Árbitro – Frank De Bleeckere (Bélgica).

Horário – 11 horas (de Brasília).

Local – Estádio Lottus Versfeld, em Pretória (África do Sul).

Por Cleber Aguiar – Holanda Pronta !

Fonte: O Estado de São Paulo

Prontos para a ‘arrogância’ do Brasil

À primeira vista, parece críticam nas holandeses elogiam Brasil e jogam todo o favoritismo para a equipe de Dunga

Almir Leite – O Estado de S.Paulo

Carregado. Kuyt deu o passe para Sneijder marcar e celebrou com o amigo nos ombros

Após garantir a classificação para as quartas de final da Copa da África do Sul, a Holanda começa hoje a se preparar para enfrentar a “arrogância brasileira”. Foi assim que o técnico Bert Van Marwijk definiu ontem a equipe de Dunga. Não se trata, porém, de uma censura ao comportamento da seleção brasileira e, sim, de um elogio à moda holandesa.

Van Marwijk disse admirar o adversário de sexta-feira. “OBrasil é uma equipe sólida, estável, que se defende com até seis jogadores, sabe atacar”, analisou o treinador. “Tem essa arrogância positiva de que parece invencível. Seria bom que nós também tivéssemos isso”, afirmou. O holandês entende que, pela primeira

vez nessa Copa, seu time vai ter a vantagem de não entrar em campo como favorito. Ou seja, sem a obrigação de vencer. “O Brasil é uma grande equipe, mas não é invencível. A responsabilidade, a pressão e a superioridade que representa podem jogar contra os brasileiros.”

Van Marwijk foi um dos poucos a falar claramente sobre o confronto com o Brasil. Os jogadores preferiam dizer que o momento era de comemorar a classificação às quartas de final. “Vamos relaxar agora, depois falo do Brasil”,disse Robben. Depois, porém, falou.E disse que sua equipe não fez exibição perfeita contra os eslovacos. “A partida perfeita da Holanda está por chegar. Talvez chegue contra o Brasil.”

O volante De Jong chegou a se irritar após o jogo com os eslovacos, disputado pela manhã, com as perguntas sobre o duelo contra os brasileiros, que jogariam à tarde contra o Chile. Mas garantiu que não há sentimento de vingança pelo fato de os pentacampeões mundiais terem eliminado a Holanda nas Copas de 1994, nos Estados Unidos, ao vencer por 3 a 2 nas quartas de final, e na de 1998, na França, ao ganhar nos pênaltis nas semifinais. “Não há nada disso. É apenas mais um jogo. Entre duas grandes equipes, mas só um jogo”,observou. De Jong, de 25 anos, era criança naquelas ocasiões.

Problemas.

Mas o técnico Van Marwijk admite que seu time terá de melhorar muito se quiser derrubar o Brasil nas quartas de final. Ele percebeu vários erros na parti da de ontem,contra a Eslováquia. “Não estivemos bem no último passe. O adversário poderia até ter empatado. Sorte que nosso goleiro (Stekelenburg) nos salvou com duas grandes defesas, precisamos melhorar”,analisou.

E por falar em Stekelenburg, o goleiro holandês deu a resposta clássica ao falar do confronto contra o trio de frente do time pentacampeão, com Luís Fabiano, Robinho e Kaká. “O Brasil tem uma grande equipe, com belos jogadores, mas estamos bem também. Nossos jogadores também são bons. Vai ser um grande jogo.”

Por A. Tiago – Valdivia é nosso Verdão !

Fonte: O Estado de São Paulo

Valdivia confirma negociação com o Palmeiras

Meia chileno foi sondado por Andrés Sanchez, do Corinthians, dentro de campo, mas diz preferir seu ex-time

Jamil Chade – O Estado de S.Paulo

ENVIADO ESPECIAL
JOHANNESBURGO
O meia chileno Valdivia está fora da Copa. Mas só pensa em voltar ao Brasil. Ontem, ao deixar o Mundial, o chileno confirmou contatos com o Palmeiras para um retorno e que um acordo estaria bem próximo.

“Quero muito voltar para o Palmeiras. Há muitas chances de isso acontecer agora”, disse. Antes da partida contra o Brasil que eliminou o Chile, o chefe da delegação brasileira e presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, procurou Valdivia no campo de jogo para sondar o jogador, em uma cena que foi filmada pelas câmeras do estádio.

Sanchez foi direto: “Quem é seu procurador?” O chileno riu e disse: “Meu pai”. No entanto, a abordagem parece não ter dado muito resultado.

Após o jogo, Valdivia falou apenas do seu ex-clube. O atacante garante que as negociações já estão avançadas. “Eu não queria perder a concentração na Copa, e por isso estava focado apenas na seleção chilena. Mas agora vamos avançar no assunto”, disse.

Valdivia admite que até agora não falou com Luiz Felipe Scolari e nem o conhece. “Mas sei do que ele é capaz de fazer com um time”, concluiu.

Com o Palmeiras, Valdivia conquistou o Campeonato Paulista de 2008. Ele entrou ontem no segundo tempo no jogo contra o Brasil, tentou alguns chutes e deu movimentação ao ataque. “Perdemos para a melhor seleção. Não há o que dizer”, disse.

Por Silvana – Torcedora Americana realiza sonho de criança !

Fonte: O Estado de São Paulo

Americana realiza sonho de criança e vibra com o Brasil

Fã de Pelé, Stacey, de 50 anos, contraria a família e economiza US$ 8 mil em 4 anos para assistir ao Mundial

Christian Carvalho Cruz – O Estado de S.Paulo

ENVIADO ESPECIAL
JOHANNESBURGO
Uma torcida multicolorida, engrossada por seguidores de seleções já desclassificadas, ajudou a empurrar o Brasil ontem no Ellis Park. Além do nosso verde-amarelo, havia também o dos sul-africanos (em grande número) e australianos, o azul japonês, o verde camaronês e até o azul e branco argentino ? para provocar. Um grupo de hermanos destacou-se nas arquibancadas brandindo um cartaz: “Diego está esperando.”

Logo abaixo deles, a professora americana Stacey Nickson, vestindo camiseta, blusa, casaco, gorro, cachecol e tênis da seleção brasileira, contava sua saga particular. Ela economizou US$ 8 mil nos últimos quatro anos para estar na Copa da África. “Só para ver o Brasil. Tenho ingressos para os sete jogos. Se vocês forem desclassificados dou meus tíquetes e vou embora.”

Stacey vive em Auburn, sul dos EUA. Conta que se apaixonou pelo futebol brasileiro quando era criança, por causa de Pelé. “Menos pela maneira que ele jogava e mais pelo que representava. Pelé fez as crianças negras de todas as partes acreditarem que há lugar no mundo para elas. Isso foi fundamental na minha formação.”

Assistindo ao penta pela TV em 2002, ela decidiu se dar o maior presente de aniversário quando completasse 50 anos: seguir a seleção na Copa. E aqui está. Segundo Stacey, sua família a chamou de maluca quando anunciou que realizaria o sonho. “E se o Brasil perde? Você vai desperdiçar seu dinheiro à toa”, lhe disseram. Ela respondeu: “Não se preocupem. Sou torcedora do Chicago Cubs (time de beisebol), que não ganha nada desde 1909. É uma questão de amor.”