ICFUT – Gol de Espanha 1×0 Portugal – Copa 2010


Ficha Técnica: Espanha 1 x 0 Portugal

Cidade do Cabo – África do Sul

FICHA TÉCNICA
ESPANHA 1 x 0 PORTUGAL

Local: Estádio Green Point, na Cidade do Cabo (África do Sul)
Data: 29 de junho de 2010, terça-feira
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Héctor Baldassi (Argentina)
Assistentes: Ricardo Casas e Hernan Maidana (ambos da Argentina)
Cartões Amarelos: Xabi Alonso (Espanha) e Tiago (Portugal)
Cartões Vermelhos: Ricardo Costa (Portugal)

Gols: ESPANHA: David Villa, aos 18 minutos do segundo tempo

ESPANHA: Casillas; Sergio Ramos, Puyol, Piqué e Capdevilla; Sergio Busquets, Xabi Alonso (Marchena), Xavi e Iniesta; David Villa (Pedro) e Fernando Torres (Llorente)
Técnico: Vicente Del Bosque

PORTUGAL: Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pepe (Pedro Mendes), Raul Meirelles e Tiago; Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida (Danny) e Simão (Liédson)
Técnico: Carlos Queiroz

ICFUT – Veja como foi a classificação do Paraguai !

Ficha Técnica: Paraguai 0 (5) x (3) 0 Japão

Pretória – África do Sul

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI 0 (5) x (3) 0 JAPÃO

Local: Estádio Loftus Versfeld, em Pretória (África do Sul)
Data: 29 de junho de 2010 (Terça-feira)
Horário: 11 horas (Brasília)
Árbitro: Franck de Bleeckere (Bélgica)
Assistentes: Peter Hermans e Walter Vromans (ambos da Bélgica)
Cartões Amarelos: Matsui, Nagatomo, Honda e Endo (JAP) e Riveros (PAR)

Pênaltis convertidos: Barreto, Lucas Barrios, Riveros, Valdez e Cardozo (PAR), Endo, Hasebe e Honda (JAP)

PARAGUAI: Villar; Bonet, Alcaraz, Da Silva e Morel Rodríguez; Ortigoza (Barrero), Vera e Riveros; Roque Santa Cruz (Cardozo), Lucas Barrios e Benítez (Valdez).
Técnico: Gerardo Martino

JAPÃO: Kawashima; Komano, Nakazawa, Marcus Tulio Tanaka e Nagatomo; Abe (K. Nakamura), Endo, Matsui (Okazaki), Okubo (Tamada) e Hasebe; Honda.
Técnico: Takeshi Okada

ICFUT – Espanha vence e derruba Portugal !

Fonte: Futebolinterior.com.br

Espanha 1 x 0 Portugal – Com baile de Villa, espanhóis vencem o clássico ibérico

Campinas, SP, 29 (AFI) – Após um início de Copa conturbado, a Espanha finalmente mostrou porque é chamada de Fúria, e mesmo sob os olhares desconfiados de todo o mundo, o time bateu Portugal por 1 a 0 na tarde desta terça-feira, no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo, em duelo válido pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo.

Foi o primeiro confronto entre os dois times em um jogo de Copa do Mundo, e a Espanha levou a melhor, além de ter quebrado um tabu histórico – o de nunca ter vencido o rival em jogos válidos por competições oficiais. Ao todo, foram duas partidas até o duelo desta terça, com um empate e uma vitória portuguesa, ambas pela Eurocopa. O último jogo entre os times aconteceu em 2004, quando Portugal bateu a Espanha por 1 a 0, na Euro 2004.

Com a vitória, os espanhóis garantiram a classificação para as quartas-de-final. O adversário será o Paraguai, que derrotou o Japão nos pênaltis, também nesta terça, pela manhã. Contando com uma exibição de gala na etapa complementar, os espanhóis conseguiram apagar a fama de time amarelão em momentos decisivos, pelo menos por enquanto.

Clássico equilibrado
Tida como favorita no duelo, a Espanha tomou a iniciativa e criou as melhores chances no
começo da partida. Logo a um minuto, o centroavante Fernando Torres recebeu bola pela
esquerda, cortou para o meio e bateu colocado, exigindo a primeira grande defesa de
Eduardo na partida. Dois minutos depois, seu companheiro de ataque, Villa, bateu firme de
fora da área e Eduardo espalmou novamente.

Com seis minutos de jogo, Villa desferiu outro forte arremate, e mesmo sem ângulo no
lance, exigiu outra intervenção do goleiro português. Percebendo que se jogasse aberto
seria goleado, o time de Portugal resolveu se postar bem na defesa e esperar uma boa
oportunidade para contra-atacar. Como de costume, a Espanha mantinha a grande maioria da
posse de bola, mas deixava espaços na defesa.

Portugal quase aproveitou a oportunidade aos 20 minutos, Coentrão fez bela jogada pela
lateral e tocou para Hugo Almeida. O atacante rolou para Tiago, que bateu firme para o
gol de Casillas. O arqueiro espanhol, porém, espalmou a bola para cima, e na sobra, teve
que fazer um corte providencial antes que Hugo Almeida completasse para as redes. O lance
abalou o time espanhol, e principalmente Casillas, que falhou minutos depois. Na ocasião,
Cristiano Ronaldo chutou de fora da área, e o goleiro espanhol espalmou a bola para a
marca do pênalti, mas nenhum português chegou a tempo de aproveitar a sobra.

Aos 43 minutos, nova chance portuguesa. Em jogada pela esquerda, a bola sobrou para
Coentrão, que cruzou na cabeça de Tiago. O meia ganhou pelo alto, mas errou o alvo, por
pouco. O primeiro tempo terminou minutos após, mostrando um jogo tenso, equilibrado, e
cheio de boas chances de gol.

Pegou fogo!

O duelo, que já era bom, ficou ainda melhor na etapa complementar. Com sete minutos, Portugal criou outra chance clara de gol, com Hugo Almeida. No lance, o centroavante recebeu a bola na ponta esquerda e tentou o cruzamento. Após desvio, a bola quase enganou o goleiro Casillas, triscando a trave esquerda da meta espanhola. A jogada serviu de alerta para a Fúria, que resolveu colocar seu bom futebol em prática. A partir daí, o que se viu foi um massacre.

Trocando passes envolventes e aumentando a rapidez de seu jogo, a Espanha chegou primeiro pelos lados, quando Sergio Ramos fez belo cruzamento para Llorente, que testou firme de peixinho, exigindo uma defesa espetacular do goleiro Eduardo, aos 15 minutos. O jogador havia acabado de entrar no lugar do apagado Torres. Um minuto depois, Villa recebeu pela esquerda e fintou dois adversários, antes de abrir espaço para um chute colocado de direita, que tirou tinta da trave.

Portugal mostrava-se assustado com o volume de jogo espanhol, e aos 17, não teve jeito. Após linda troca de passes, Xavi recebeu a bola e deu um sutil toque de letra para Villa. O atacante chutou em cima do goleiro, mas no rebote, descolou um arremate de cobertura, que bateu no travessão antes de estufar as redes portuguesas. Aos 24 minutos, a La Roja chegou novamente com perigo, quando Sergio Ramos recebeu pela direita, cortou para o meio e arrematou com a perna esquerda. Eduardo evitou o tento ao espalmar a bola, que mesmo assim saiu por centímetros de distância. Atordoado, o time português quase deu o segundo gol à Espanha, já com 32 minutos do segundo tempo.

A equipe lusa errou a saída de bola e entregou a bola nos pés do predador Villa, que chutou cruzado da esquerda, exigindo outra bela defesa do goleiro de Portugal. O time do técnico Carlos Queiroz se lançou ao ataque, enquanto que o espanhol Vicente del Bosque pediu a seus jogadores que mantivessem a posse de bola – principal especialidade espanhola, que não só fez o que seu treinador pediu como quase ampliou o placar, após novo cabeceio de Llorente, aos 41 minutos.

Sem forças para buscar o empate, Portugal se viu resignado a olhar o time adversário tocar a bola até o apito final, e deu adeus ao Mundial, para a tristeza do anônimo Cristiano Ronaldo e de Ricardo Costa, que minutos antes do jogo ainda foi expulso.

Ficha Técnica

Espanha 1 x 0 Portugal
Local: Estádio Green Point, em Cape Town (Cidade do Cabo), na África do Sul
Árbitro: Hector Baldassi (ARG)
Cartões Amarelos: Xabi Alonso (Espanha); Tiago (Portugal)
Cartão Vermelho: Ricardo Costa (Portugal)

Gol: David Villa aos 17’/2T (Espanha)

Espanha
Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets, Xabi Alonso, Xavi e Iniesta;
Fernando Torres (Llorente) e David Villa (Pedro).
Técnico: Vicente del Bosque

Portugal
Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pepe (Pedro Mendes), Tiago, Simão (Liedson), Raul Meireles e Cristiano Ronaldo; Hugo Almeida (Danny).
Técnico: Carlos Queiroz

Link – Para Espanha x Portugal – Copa 2010

Por Silvana – LUIS FABIANO …TUDO DE BOMMM!!!

Eu já sabia’, ironiza o carrasco Luis Fabiano após mais um gol no Chile

Fonte: Globo Esporte
Luis Fabiano está sempre bem-humorado. Mais ainda quando ganha uma partida e faz um gol, como aconteceu nesta segunda-feira, contra o Chile, nas oitavas de final da Copa do Mundo. Depois da vitória por 3 a 0 sobre os rivais sul-americanos, o atacante da seleção brasileira brincou com o fato de ter balançado a rede.

– Contra o Chile, eu tinha de entrar com uma plaquinha “eu já sabia”, porque eu sempre faço gol contra eles. É um adversário que me dá sorte – falou o camisa 9.

O histórico de Luis Fabiano contra o Chile não é tão positivo quanto o de Robinho, que balançou as redes oito vezes contra esse adversário. Mas é bastante eficiente. Em quatro jogos, o atacante do Sevilla fez cinco gols. Na partida desta segunda-feira, ele foi substituído. Mas afirmou que não foi por conta do cartão amarelo.

– A substituição foi porque eu realmente estava cansado. Eu venho de um cansaço muscular, mas consegui jogar bem – falou o Fabuloso.

Com o gol marcado esta noite, Luis Fabiano se tornou o artilheiro da seleção brasileira na competição e passou a ser o vice-artilheiro do Mundial, com um gol a menos que os goleadores máximos Higuain, da Argentina, e Vittek, da Eslováquia.

Apenas o argentino, porém, continua no torneio, porque a Holanda, adversária do Brasil, sexta-feira, pelas quartas de final, eliminou a Eslováquia.

Por Vander – Elano volta a sentir problema no tornozelo e abandona o treino físico

Meia volta para o hotel sozinho e caminhando de cabeça baixa

Fonte: Globo Esporte

A situação de Elano preocupa novamente a comissão técnica da seleção brasileira. O meia deixou o treino físico desta terça-feira no Randpark Golf Club, em Joanesburgo, após voltar a sentir a entorse no tornozelo direito. Sozinho e de cabeça baixa, o jogador saiu do local andando e retornou para o hotel.

Elano iniciou normalmente a atividade física junto com os jogadores que não começaram a partida contra o Chile. Fez o aquecimento e começou um exercício com elástico junto com o zagueiro Thiago Silva. Mas logo nas primeiras arrancadas, o meia sentiu o problema no tornozelo direito.

Elano abandonou, então, a atividade e chamou o médico José Luiz Runco. Eles conversaram por cerca de dez minutos enquanto os outros jogadores continuaram o treino físico. O meia chegou a mostrar durante alguns momentos o tornozelo.

Depois, Elano e Runco caminharam calmamente até o local em que estavam alguns equipamentos da comissão técnica. Nova conversa. E o meia, de cabeça baixa, se dirigiu sozinho para o hotel The Fairway, onde a seleção brasileira está concentrada.

Elano desfalcou a seleção brasileira nos últimos dois jogos da Copa do Mundo contra Portugal e  Chile. O meia recebeu uma dura entrada durante a vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, na segunda rodada da primeira fase da Copa do Mundo.

Felipe Melo e Julio Baptista ficam fazendo tratamento

Felipe Melo e Júlio Baptista, que também estão se recuperando de contusões e ficaram fora do jogo contra o Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo, não apareceram para treinar com os reservas. Eles ficaram fazendo tratamento intensivo na concentração. Felipe Melo está com um problema no tornozelo esquerdo e Júlio Baptista se recupera de uma torção no joelho esquerdo.

O tempo de recuperação dos três jogadores é curto. Na sexta-feira, o Brasil enfrenta a Holanda, às 11h de Brasília, pelas quartas de final da Copa do Mundo. A partida vai ser em Porto Elizabeth.

Por Edgar Santista – Bomba Barcelona dispensa dois jogadores da copa.

Fonte: Futebolinterior.com.br

Barça anuncia dispensa de dois jogadores que atuaram no Mundial


Campinas, SP, 28 (AFI) – O Barcelona anunciou nesta segunda-feira que o atacante francês Thierry Henry e o volante marfinense Yaya Touré serão dispensados. O diretor-geral do clube espanhol, Joan Oliver, informou que as negociações para ratificação da saída dos dois está nas mãos dos próprios jogadores agora.

Em nota publicada no site oficial do Barcelona, o dirigente afirmou que Henry está deixando o clube “a partir da vontade expressada pelo jogador”. O francês ainda tinha um ano de contrato com a equipe, na qual viveu uma última temporada apagada e amargou a reserva – fez apenas quatro gols em 20 jogos. Oliver ainda acrescentou que “diferentemente do que foi informado em alguns meios da mídia, a saída de Henry não custará nada ao clube”.

Apesar do desempenho ruim no fim de sua passagem pelo Barcelona, Henry deixa o clube depois de ter conquistado títulos importantes, como a Liga dos Campeões, a Supercopa da Europa e o Mundial de Clubes da Fifa.

Já no caso de Touré, Oliver revelou que o Barcelona entrou em acordo com o Manchester City, da Inglaterra, e que a transação só ainda não foi oficializada porque “a decisão está nas mãos do jogador e do seu representante”. O dirigente confirmou que a saída de Touré depende apenas do acerto do atleta com a equipe inglesa, o que deve ser questão de tempo.

ICFUT – CURIOSIDADES DA COPA

Saiba o que a Seleção de hoje fazia no Brasil x Holanda de 1998

Hoje defendendo a Seleção, a maioria dos jogadores estava na adolescência em 1998 (Crédito: Reuters)

Fonte: Lancenet

O Brasil irá enfrentar a Holanda, nesta sexta-feira, em Porto Elizabeth, pelas quartas de final da Copa. Duelo pra lá de conhecido na História dos Mundiais. No último encontro, em 1998, na França, uma partida inesquecível.

Depois do 1 a 1 no tempo normal, a decisão foi para os pênaltis. Taffarel defendeu duas cobranças e garantiu o Brasil na final da Copa. Dunga, hoje treinador, era o capitão e converteu sua penalidade.

Jogos como esse ficam para sempre na memória do torcedor. Você provavelmente se lembra de onde estava naquele dia 7 de julho de 1998. Porém, sabe qual era a situação de cada um dos jogadores que estarão em campo na sexta-feira?

O LANCENET! mostra quantos anos tinham e o que faziam os brasileiros que serão responsáveis por garantir a continuidade da Seleção na Copa do Mundo:

Julio Cesar – Tinha 18 anos. Se tornou profissional em 1997 e, em 1998, era reserva de Clemer no Flamengo.

Doni – Também estava com 18 anos e virou profissional pelo Botafogo de Ribeirão Preto em 1999.

Gomes – O goleiro treinava nas escolinhas do Cruzeiro. Na época, com 17 anos, estava perto de tornar realidade o sonho de ser jogador de futebol.

Maicon – Hoje titular absoluto, o lateral tinha apenas 16 anos quando o Brasil venceu a Holanda em 1998. Em 1999, começou a jogar nas categorias de base do Cruzeiro.

Daniel Alves – Com 15 anos estava nas categorias de base do Bahia. Clube pelo qual se tornou profissional no Brasileirão de 2001.

Lúcio – Depois de três anos no Planaltina-DF, chegou ao Internacional em 1998. Nascido em 1978, tinha 20 anos.

Juan – Em 98, o autor do primeiro gol contra o Chile já era profissional no Flamengo há dois anos. O zagueiro estava com 19 anos.

Luisão – Se tornou profissional no ano seguinte defendendo as cores do Juventus-SP. Em 98, o zagueiro tinha 17 anos.

Thiago Silva – Tinha apenas 13 anos e foi aprovado pelo Flamengo, mas logo foi dispensado. Virou profissional em 2004, quando atuava pelo Juventude.

Michel Bastos – O lateral-esquerdo de Dunga estava nas categorias de base do Pelotas-RS. Na época, estava com 14 anos.

Gilberto – O mais experiente jogador desta Seleção, tinha 22 anos em 1998. Naquela temporada, trocou o Flamengo pelo Cruzeiro.

Gilberto Silva – Estava no América-MG e já tinha o título da Série B no currículo. Hoje volante, o camisa 8 era zagueiro e tinha 21 anos.

Felipe Melo – Em 1998, o volante tinha apenas 15 anos. Em 2001, estreou pelo profissional do Flamengo.

Kléberson – Com 19 anos, o jogador estava nas categorias de base do Atlético-PR. Na temporada seguinte, iniciou no profissional do Furacão.

Josué – O volante do Wolfsburg (ALE) estava prestes a completar 18 anos, mas já era profissional no Goiás.

Ramires – Caçula do elenco do Brasil, o hoje jogador do Benfica (POR) tinha apenas 11 anos e ainda estava longe de ser jogador de futebol.

Elano – Um dos preferidos de Dunga, Elano estava com 17 anos e iniciava sua carreira no profissional do Guarani.

Júlio Baptista – Tinha 16 anos quando o Brasil eliminou a Holanda nos pênaltis. Estava nas categorias de base do São Paulo.

Kaká – Assim como Júlio Baptista, jogava na base do São Paulo e tinha 16 anos. Virou profissional em 2001.

Robinho – O carrasco do Chile estava com 14 anos e distribuía suas pedaladas nas categorias de base do Santos.

Luis Fabiano – Com 17 anos, o artilheiro do Brasil na Copa, estava iniciando sua carreira na Ponte Preta.

Nilmar – O atacante tinha apenas 13 anos em 1998, e morava no Paraná. Se tornou profissional em 2002 pelo Internacional.

Grafite – Estava com 19 anos. Na temporada seguinte começou a jogar profissionalmente pela Matonense-SP.

Por Rogerinho – Inter vai confirmar nesta terça o acerto com Sobis

Atacante jogará por empréstimo no Colorado

Fonte: Lancenet

novela Rafael Sobis teve mesmo final feliz. Informações da noite desta segunda-feira deram conta de que o Internacional conseguiu, junto ao Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, o empréstimo do atacante por um ano – com possibilidade de contratação em definitivo no término. Rafael Sobis já deverá participar dos treinos desta terça-feira.

O Inter tentou a contratação em definitivo em duas reuniões em Abu Dhabi, na semana passada, através de seu diretor de futebol, Giovanni Luigi, e do procurador do jogador, o empresário Jorge Machado. Mas não houve acerto financeiro. O clube árabe pedia 6 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões) à vista. A saída mais provável, como antecipou o LANCENET! sábado, seria o empréstimo, e foi o que aconteceu.

Por Silvana – NOTICIAS TRICOLORES PARA MATAR A SAUDADE !!!

Fernandão promete melhora após a Copa

Fonte: Lancenet

Atacante aposta em entrosamento com companheiros para alegrar ainda mais o torcedor

Fernandão caiu bem no time do São Paulo. O atacante, que chegou como grande reforço tricolor para a Libertadores, estreou sendo decisivo e caiu nas graças da torcida, diretoria e comissão técnica. Mas ele quer ainda mais e não se contenta com o que fez até agora. O camisa 15 almeja, após a parada da Copa, voltar melhor para ajudar o Sampa avançar até a final da competição sul-americana, contra Universidad de Chile (CHI) ou Chivas (MEX).

– Temos de melhorar a parte tática, com uma chegada rápida. São detalhes que fazem a diferença em alguns momentos. Em nível de parte tática, alguns erros que cometemos. Serão 180 minutos, falando em Libertadores, que podem nos dar a possibilidade de jogar uma final. Qualquer falha pode nos penalizar, então temos de estar atentos, sempre – afirmou Fernandão.

Com apenas uma convocação para a Seleção Brasileira na carreira, em meio à Copa do Mundo, o atacante já escolheu a camisa predileta. Fernandão também quer disputar um Mundial este ano…

– A minha Seleção é aqui, com jogadores que seriam titulares em qualquer lugar do mundo. Para mim, o São Paulo é a minha Seleção – disparou o camisa 15 tricolor.

Com dois gols e duas assistências em sete partidas pelo Tricolor, Fernandão quer manter o bom início após a parada. Para isso, vai aproveitar os próximos dias para adquirir ainda mais entrosamento com os novos companheiros. Apesar de já se sentir em casa, o atacante sabe que pode melhorar. Os são-paulinos já aguardam pelo “novo” Fernandão do segundo semestre.

Melhores momentos

Cruzeiro
Em sua estreia, Fernandão assumiu a titularidade e deixou Washington no banco. Foi decisivo diante do Cruzeiro, no Mineirão, com participação no primeiro gol e assistência no segundo. Na volta, no Morumbi, passou para Dagoberto deixar o seu.

Palmeiras
Em seu primeiro clássico com a camisa do Sampa, Fernandão recebeu de Fernandinho e deixou sua marca. Ele tocou na saída de Marcos e garantiu a vitória por 1 a 0, no Morumbi.

Internacional
Frente ao adversário das semifinais da Libertadores, Fernandão marcou um dos dois gols da vitória por 2 a 0. O atacante, no Beira-Rio, onde foi ídolo, recebeu algumas vaias, o que não atrapalhou seu desempenho.