ICFUT – Link para assistir AFRICA DO SUL X MÉXICO ao vivo pela internet

Futebol ao VIVO

http://www.futebolaovivo.net/tvonline.php

http://www.rojadirecta.org/

http://globoesporte.globo.com/temporeal/futebol/11-06-2010/africa-do-sul-mexico/

Atendendo a pedidos PROGRAMA ICFUT muda de horário!!!

Sábado da 13:00hs as 14:00hs

ICFUT – URUGUAI X FRANÇA

Fonte: O Estado de São Paulo


Sob desconfiança, França encara o Uruguai na estreia

AE – Agência Estado

O primeiro dia da Copa da África do Sul confrontará três títulos mundiais. Uruguai, dono de duas taças, e França, campeã em 1998, fazem às 15h30 (de Brasília) desta sexta-feira o segundo duelo do Grupo A, no estádio Green Point, na Cidade do Cabo.

Segunda colocada do último Mundial, em que perdeu nos pênaltis para a Itália, a França começa o torneio sob descrédito. Vem de uma eliminação na primeira fase da Eurocopa de 2008 e de resultados pífios nos amistosos de preparação – vitória apertada sobre a Costa Rica, empate com a Tunísia e derrota para a China. A classificação para o Mundial ainda foi conquistada de forma polêmica – com um gol de Gallas após “assistência” com a mão de Henry diante da Irlanda, na repescagem.

Se não bastasse, a equipe ainda é comandada por Raymond Domenech, que enfrenta grande rejeição entre os torcedores. Uma pesquisa realizada semanas antes da Copa pelo instituto de pesquisa GFK constatou que 79,2% dos franceses ouvidos têm pouca ou nenhuma confiança nos jogadores. Além disso, apenas 4% acreditam que a seleção vencerá a Copa.

Preocupado com o que a França pode apresentar no Mundial, Domenech afirmou que os jogadores não terão desculpas se falharem mais uma vez. “O campo de treinamento é quase idílico. Eles estão em condições excepcionais para treinar. Todos os jogadores sabem da importância da Copa do Mundo e o que se espera deles. Agora a equipe precisa responder em campo, com todas as desculpas longes”, alertou o treinador, que deve manter Henry no banco de reservas.

O Uruguai quer aproveitar a instabilidade francesa e promete fazer um jogo de igual para igual. Em 2002, as duas seleções enfrentaram-se no Mundial e empataram por 0 a 0. “Não se pode temer a França e nenhum outro rival do mundo. Reconhecemos que ela é a vice-campeã, uma das três ou quatro melhores seleções do Mundial, mas o Uruguai tem que fazer frente”, disse Lugano.

FICHA TÉCNICA:

Uruguai – Muslera; Lugano, Godín e Victorino; Maxi Pereira, Arévalo, Pérez, Álvaro Pereira e González; Suárez e Forlán. Técnico – Oscar Tabárez.

França – Lloris; Sagna, Gallas, Abidal e Evra; Toulalan, Malouda, Gourcuff e Govou; Ribéry e Anelka. Técnico – Raymond Domenech.

Árbitro – Yuichi Nishimura (JAP).

Horário – 15h30 (de Brasília).

Local – Estádio Green Point, na Cidade do Cabo.

ICFUT -É hoje ÁFRICA DO SUL X MÉXICO

Fonte: O Estado de São Paulo


A hora da África

Seleção da casa abre a Copa contra o México, às 11 horas, em competição que pretende resgatar a união de seu povo

Daniel Akstein Batista – O Estado de S.Paulo
A África do Sul vai parar hoje para um dos momentos mais grandiosos, emocionantes e importantes de sua história. Os torcedores prometem festa sem precedentes na estreia do time da casa, às 11 horas (de Brasília), contra o México, no primeiro jogo de Copa realizado no continente. Na noite fria de ontem, em Johannesburgo, um show em Soweto deu o pontapé inicial ao evento, com artistas internacionais e, claro, muito barulho.

Foram anos de apreensão e incertezas: os estádios ficariam prontos a tempo da competição? Muita coisa terminou em cima da hora, depois de ameaças, greves e alguns problemas. Fato é que tudo está em ordem para que a bola comece a rolar. E o início será no Soccer City, na capital, um dos estádios mais impressionantes e bonitos do Mundial, que receberá mais de 80 mil torcedores hoje. Na outra partida do dia, Uruguai e França se enfrentam pelo mesmo Grupo A, na Cidade do Cabo.

A torcida sul-africana está eufórica e otimista com a seleção. As vuvuzelas não sossegam um minuto – na quarta-feira, dezenas de milhares delas se juntaram em apoio ao time do emocionado Carlos Alberto Parreira. O apoio é grande e a expectativa, idem. Uma certa pressão também ronda a equipe, que se sente obrigada a pelo menos passar para as oitavas de final. Um trabalho que não será nada fácil. Anteontem, o presidente Jacob Zuma visitou o elenco. Fazer um bom papel na Copa significa para ele ganhar mais apoio da massa.

Trinta e duas seleções começam a disputar o primeiro Mundial na África, em 64 jogos. A dúvida de que tudo estaria pronto perdurou na cabeça dos homens da Fifa por meses. As obras nos 10 estádios atrasaram, greves foram feitas por operários e o custo da competição só aumentou com o passar dos dias. Durante a semana, ainda era possível ver homens trabalhando para apressar algumas obras inacabadas.

A África do Sul – e o seu povo – fez de tudo para passar a melhor impressão ao mundo. Alguns problemas – como superlotação em hotéis e o caótico trânsito – vão seguir até 11 de julho, data da final. A segurança é outra preocupação. Mas o torcedor que chega ao país por enquanto só quer saber de festa – festa que os sul-africanos sabem bem como fazer.

Antes do primeiro jogo, está programado evento no gramado com duração de 30 minutos. O espetáculo terá aviões, dançarinos, shows e crianças. Um apelo à paz mundial. A África do Sul sofreu por anos a segregação racial. E Nelson Mandela, o maior líder negro antes e depois do apartheid, estará no estádio.

Ontem, mexicanos e sul-africanos conheceram o palco principal da Copa. O treino de reconhecimento do campo durou uma hora cada. Amanhã, eles terão 90 minutos para tentar fazer história. “Sendo os donos da casa, temos a obrigação de chegar à próxima fase e começar com vitória”, disse Parreira. “Mas estamos em grupo difícil.”

O próprio treinador sabe o que esta Copa representa para o povo e tenta deixar seu time mais relaxado. “Eu falo para eles aproveitarem o momento. Só houve uma vez em que esse país teve uma comoção tão grande, quando o Mandela foi solto. O futebol tem unido o país.”

Do outro lado, o México tenta estragar a festa dos anfitriões. “Vai ser uma festa bonita, mas queremos ser os protagonistas”, avisou o técnico Javier Aguirre. “Fomos privilegiados por fazer parte da estreia e sermos vistos por milhões de pessoas.”

ICFUT – Morumbi suspenso para Copa 2014!

Fonte: O Estado de São Paulo

Fifa diz que Morumbi está ‘suspenso’ para Copa de 2014

Alto funcionário da entidade, Rafael Salguero revela que estádio tem problemas, mas admite que ainda existem chances de reviravolta no caso

JAMIL CHADE – Agência Estado

O Comitê da Fifa que lida com a preparação da Copa do Mundo de 2014 decidiu “suspender por enquanto” a participação do Morumbi no Mundial. Pela primeira vez, um alto funcionário da cúpula da Fifa confirmou que o Estádio do Morumbi está ameaçado e que o assunto foi alvo de debates nos últimos dias em Johannesburgo.

Divulgação/SPFC - 30/09/2009
Divulgação/SPFC – 30/09/2009
Projeto do Morumbi reformado para Mundial no Brasil

A informação foi passada à Agência Estado com exclusividade pelo membro do Comitê Executivo da Fifa, Rafael Salguero, que admite que a decisão da suspensão não é definitiva.

Horas depois, tentando evitar a polêmica, Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, insistiu aos jornalistas internacionais que nem se falou da Copa de 2014 nos últimos dias em Johannesburgo e que a Fifa não tem planos de excluir o Morumbi da Copa. Nesta quinta-feira, a Fifa aprovou os números que indicam que a Copa no Brasil será a de todos os recordes, tanto em termos de receitas como gastos. Os números haviam sido antecipados em março pela Agência Estado. Mas o que preocupa a Fifa é o calendário de obras no Brasil e principalmente a situação do Morumbi.

“Por enquanto, decidiu-se que o Morumbi está suspenso da Copa”, afirmou com exclusividade Rafael Salguero, um dos 24 membros do seleto grupo de cartolas do Comitê Executivo da Fifa. É o órgão o responsável pelas decisões na Fifa e seus membros são escolhidos a dedo. Salguero é ainda um dos membros do Comitê de Organização da Copa de 2014, instância onde o Morumbi foi considerado como “suspenso”.

Salguero, que entrou no Comitê em 2007 e é o atual vice-presidente da Concacaf (Confederação Norte-Americana e Centro Americana de Futebol), admite que a decisão ainda não é final e que existe espaço para uma reviravolta, ainda que mínima. A suspensão seria o primeiro passo de uma eventual exclusão do estádio do São Paulo. “A suspensão foi decidida por conta do projeto”, disse o guatemalteco, membro do Comitê de Apelação da Fifa.

Ao contrário do que a direção da Fifa afirma, o tema da Copa de 2014 e a situação dos estádios foi alvo de reuniões nesta semana em Johannesburgo. Ricardo Teixeira, presidente da CBF, deu garantias à Fifa de que haveria dinheiro público para bancar os estádios. Nicolas Leoz, presidente da Conmebol e membro da Fifa, indicou que uma definição dos estádios precisa ser estabelecida até setembro e um calendário final dos jogos até dezembro. “Não há ainda uma definição sobre os estádios”, confirmou o paraguaio.

Como a Agência Estado antecipou há dois dias, a Fifa ainda decidiu criar um fundo de investimentos de US$ 470 milhões (aproximadamente R$ 847 milhões) para pagar pelos custos do Comitê Organizador da Copa de 2014, modificando a forma de garantir a receita para o Brasil. A proposta inicial era de que o País receberia US$ 200 milhões (cerca de R$ 360 milhões) e o restante viria da venda de ingressos.

Mas Valcke confirmou que a Fifa optou por retomar o controle sobre a venda das entradas, depois das confusões com os ingressos na África do Sul. “Seria um erro não aprender lições”, disse. A receita das entradas ficará com a Fifa.