Por Alexandre – Vasco da Gama X Palmeiras. O jogo da risada, do choro e do fracasso.

Boa tarde Palestrinos!

O jogo de ontem entre as duas equipes, foi um dos piores jogos que assisti nos últimos anos. Da dó do Palmeiras, com seu estagiário de técnico, não consegue armar uma jogada, passa o tempo inteiro do jogo se defendendo, não possui esquema tático, tampouco jogadas ensaiadas. Ps: O primeiro chute do Palmeiras foi aos 40 min. do primeiro tempo.

Que me desculpem os vascaínos, mas o Palmeiras empatou com um sério candidato ao rebaixamento, este Palmeiras que está longe de seus tempos de glória.

O jogo foi digno de lances bisonhos proporcionando uma ótima comédia para os nossos rivais, pelo nosso lado foi digno de choro e tristeza de um Palmeiras perdido em campo.

Infelizmente, e caso os times/clubes não melhorem Palmeiras e Vasco estarão fadados ao fracasso e serão meros coadjuvantes neste Brasileirão.

Abraços!

Alexandre

ICFUT – Campeonato Brasileiro Série A 2010

CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1 Corinthians-SP 6 2 2 0 0 4 2 2 100,0
2 Avaí-SC 4 2 1 1 0 8 3 5 66,7
3 Botafogo-RJ 4 2 1 1 0 5 4 1 66,7
4 Cruzeiro-MG 4 2 1 1 0 4 3 1 66,7
5 Guarani-SP 4 2 1 1 0 3 2 1 66,7
6 Ceará-CE 4 2 1 1 0 2 1 1 66,7
7 Palmeiras-SP 4 2 1 1 0 1 0 1 66,7
8 Internacional-RS 3 2 1 0 1 4 4 0 50,0
9 Fluminense-RJ 3 2 1 0 1 1 1 0 50,0
10 Grêmio Prudente-SP 3 2 1 0 1 5 6 -1 50,0
11 Atlético-MG 3 2 1 0 1 2 5 -3 50,0
12 Santos-SP 2 2 0 2 0 4 4 0 33,3
13 Flamengo-RJ 2 2 0 2 0 2 2 0 33,3
14 Atlético-PR 1 2 0 1 1 3 4 -1 16,7
15 São Paulo-SP 1 2 0 1 1 2 3 -1 16,7
16 Grêmio-RS 1 2 0 1 1 1 2 -1 16,7
17 Vasco da Gama-RJ 1 2 0 1 1 1 2 -1 16,7
18 Vitória-BA 1 2 0 1 1 1 2 -1 16,7
19 Atlético-GO 1 2 0 1 1 0 1 -1 16,7
20 Goiás-GO 0 2 0 0 2 2 4 -2 0,0
2ª RODADA
15/05 – 18:30 Grêmio Prudente-SP 4 x 0 Atlético-MG
15/05 – 18:30 Vitória-BA 1 x 1 Flamengo-RJ
15/05 – 18:30 Fluminense-RJ 1 x 0 Atlético-GO
16/05 – 16:00 Santos-SP 1 x 1 Ceará-CE
16/05 – 16:00 São Paulo-SP 1 x 2 Botafogo-RJ
16/05 – 16:00 Goiás-GO 2 x 3 Internacional-RS
16/05 – 16:00 Grêmio-RS 1 x 2 Corinthians-SP
16/05 – 18:30 Cruzeiro-MG 2 x 2 Avaí-SC
16/05 – 18:30 Vasco da Gama-RJ 0 x 0 Palmeiras-SP
16/05 – 18:30 Atlético-PR 2 x 2 Guarani-SP

ICFUT – Campeonato Brasileiro Série B 2010

CLUBE PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1 Náutico-PE 6 2 2 0 0 5 2 3 100,0
2 Bahia-BA 6 2 2 0 0 3 1 2 100,0
3 Figueirense-SC 6 2 2 0 0 3 1 2 100,0
4 Guaratinguetá-SP 4 2 1 1 0 4 2 2 66,7
5 Brasiliense-DF 4 2 1 1 0 3 2 1 66,7
6 Santo André-SP 4 2 1 1 0 3 2 1 66,7
7 Bragantino-SP 4 2 1 1 0 2 1 1 66,7
8 Ponte Preta-SP 4 2 1 1 0 2 1 1 66,7
9 Portuguesa-SP 3 2 1 0 1 5 3 2 50,0
10 Paraná-PR 3 2 1 0 1 3 1 2 50,0
11 Vila Nova-GO 3 2 1 0 1 2 4 -2 50,0
12 América-MG 2 2 0 2 0 1 1 0 33,3
13 América-RN 1 2 0 1 1 3 4 -1 16,7
14 São Caetano-SP 1 2 0 1 1 3 4 -1 16,7
15 ASA-AL 1 2 0 1 1 2 3 -1 16,7
16 Sport-PE 1 2 0 1 1 2 3 -1 16,7
17 Coritiba-PR 1 2 0 1 1 2 4 -2 16,7
18 Icasa-CE 0 2 0 0 2 1 3 -2 0,0
19 Duque de Caxias-RJ 0 2 0 0 2 2 5 -3 0,0
20 Ipatinga-MG 0 2 0 0 2 1 5 -4 0,0
2ª RODADA
11/05 – 21:00 Santo André-SP 1 x 1 Brasiliense-DF
11/05 – 21:00 Sport-PE 1 x 1 Guaratinguetá-SP
14/05 – 21:00 Vila Nova-GO 1 x 0 Icasa-CE
14/05 – 21:00 Coritiba-PR 1 x 1 América-MG
14/05 – 21:00 Figueirense-SC 2 x 1 Portuguesa-SP
15/05 – 16:10 Bragantino-SP 2 x 1 ASA-AL
15/05 – 16:10 Ipatinga-MG 1 x 2 Bahia-BA
15/05 – 16:10 Duque de Caxias-RJ 1 x 2 Náutico-PE
15/05 – 16:10 Ponte Preta-SP 1 x 0 Paraná-PR
15/05 – 21:00 América-RN 3 x 3 São Caetano-SP

ICFUT – Driblando com ICFUT

Naútico -Único clube da Série B com 100%.

Naútico 2 – Contratou 3 jogadores do Atlético Mineiro o goleiro Bruno e os atacantes Pedro Paulo e Ricardo Bueno.

Neymar – Perdeu um penalti ontem com a famosa ” Paradinha” está na hora de reciclar vocês não acham?

Corinthians – Também o único 100% no Brasileirão Série A

Deco – Segundo o Fluminense está muito perto de acertar.

Palmeiras – Bom empate de 0x0 no Rio de Janeiro co o Vasco.

Grêmio Prudente – Massacrou o Galo Mineiro por 4×0 em Presidente Prudente.

Santos – Pode ficar sem Ganso e Robinho para Quarta-Feira seria um desastre.

Flamengo – Boa notícia para o Flamenguista o Universidad do Chile vai jogar sem 5 titulares.

Ralf– Bom jogador agora faz até gol.

Lusa – Perdeu para o Figueirense na Sexta-Feira fora de casa ,porém acredito nos  Alvirubros na Série A em 2011.

Washington – Realmente esta saindo do normal com essa contratação do Fernandão.


ICFUT – Giro pelo Futebol

Fonte; Futebol Interior

» Vai continuar? Flamengo se reúne para definir futuro de Imperador
» “Inferno astral” tira o sono de atacante do São Paulo
» Técnico convoca torcida e promete Santos forte na quarta
» Após futebol ruim, ponto fora de casa ’consola’ Palmeiras
» Líder no Brasileiro, Corinthians não esquece Libertadores
» Equilíbrio marca os confrontos entre Lusa e Coritiba
» Corinthians inspirou parte do escudo de campeão Brasileiro
» Seleção do Brasileirão ofensiva e técnico que deu nó em Luxa
» Seleção da Série B: Melhores eleitos por Seleção de Jornalistas

ICFUT – Fogão vence o São Paulo

Botafogo quebra escrita e bate São Paulo em pleno Morumbi

Alvinegro não vencia o Tricolor pelo Brasileiro desde 1995

O Botafogo bateu o São Paulo em pleno Morumbi

O Botafogo bateu o São Paulo em pleno Morumbi

Fonte: Lancenet

O Botafogo quebrou uma escrita que já durava quinze anos. Desde 1995, o Alvinegro não conseguia vencer o São Paulo no Morumbi em Campeonatos Brasileiros. O Glorioso conseguiu a virada em cima dos reservas do São Paulo e venceu por 2 a 1, chegando assim aos quatro pontos na competição. O Tricolor fica com apenas um.

Na próxima rodada, o Botafogo encara o Goiás no Engenhão, enquanto o São Paulo pega o Internacional, no Beira Rio. Antes disso, o Tricolor recebe o Cruzeiro em casa pela Copa Libertadores.

Enfrentando um time formado por reservas do São Paulo, o Botafogo tentou tomar as ações do jogo. Mas o Tricolor, bem postado, apertava a marcação e impedia o Alvinegro de criar. Aos seis minutos a primeira boa chance. Jean desarmou Somália no meio de campo e deu um lindo lançamento para o Washington. O goleador invadiu a área, mas abusou do preciosismo e acabou sendo desarmado por Antônio Carlos.

Com o domínio do jogo, os reservas de luxo do São Paulo abriram o marcador. Aos oito, Jorge Wágner cruzou na medida para Léo Lima, no meio da zaga, desviar de cabeça para o fundo do gol de Jefferson. Aos 13, após cobrança de escanteio, Antônio Carlos se escorou em Alex Silva e mandou para o gol, mas o juiz já marcava a falta do defensor alvinegro.

O Botafogo tentava chegar ao empate, com bolas alçadas na área, mas a zaga do São Paulo, bem armada, conseguia fazer o corte, o que foi irritando o técnico Joel Santana. Aos 23, Lucio Flavio teve falta frontal na meia lua. Mas o capitão alvinegro, ao invés de cobrar direto rolou para Sandro Silva que carimbou a zaga dos paulistas e desperdiçou ótima chance.

Aos 25, Washington teve nova chance de marcar, mas finalizou mal. Aos 27, o Botafogo chegou ao empate. Lucio Flavio cobrou falta dentro da área e Antônio Carlos de cabeça igualou a partida e chegou ao seu terceiro gol em dois jogos no Brasileiro. Na sequência, a partida ficou morna com muitas divididas e as duas equipes pouco assustaram.

RENATO SAI DO BANCO E GARANTE A VIRADA

As duas equipes voltaram com a mesma formação. A segunda etapa começou em rítmo lento, com os dois times errando muitos passes. Até os quinze primeiros minutos a partida se tornou um show de horrores, com muitos lances ruins de ambas as partes. Aos 16, Léo Lima recebeu na entrada da área e encheu o pé assustando o goleiro Jefferson.

Buscando ofensividade, os treinadores mexeram. Ricardo Gomes sacou Washington e Wellington e colocou Fernandinho e Cicinho, respectivamente. Já Joel tirou Sandro Silva e colocou Edno. Em seu primeiro lance, Edno colocou Herrera na cara do gol, que se atrapalhou na hora de finalizar.

Aos 29, grande chance do São Paulo. Fernandinho fez fila na defesa alvinegra a bateu cruzado. A bola atravessou toda a área e ninguém chegou para concluir em gol. Querendo a virada, Joel Santana mexeu novamente na equipe. Colocou Marcelo Cordeiro e Renato e sacou Alessandro e Renato.

Aos 37, Renato encheu o pé da entrada da área obrigando Rogério a fazer grande defesa. Na sequência, Fahel, sozinho, mandou por cima do gol e desperdiçou a melhor chance do segundo tempo.

Aos 42, o Botafogo conseguiu a virada. Em uma bela troca de passes, Herrera deixou Renato na cara do gol. O meia só teve o trabalho de bater na saída de Rogério Ceni para garantir a vitória do Alvinegro e de quebra acabar com uma escrita que já durava quinze anos. É a estrela de Joel Santana.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1X2 BOTAFOGO

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 16/5/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Renda/Público: R$ 266.756,05/11.622 pagantes
Cartões amarelos: Alex Silva, Cicinho, Marcelinho Paraíba (SP); Antônio Carlos (BOT)
Cartões vermelhos: Nenhum
GOLS: Léo Lima, 8’/1ºT (1-0); Antônio Carlos, 27’/1ºT (1-1); Renato, 42’/2ºT (1-2);

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Richarlyson, Renato Silva e Alex Silva; Wellington (Cicinho, 17’/2ºT), Jean, Cléber Santana, Léo Lima e Jorge Wágner; Marcelinho Paraíba (Marlos, 38’/2ºT) e Washington (Fernandinho, 17’/2ºT). Técnico: Ricardo Gomes.

BOTAFOGO: Jefferson; Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro (Marcelo Cordeiro, 33’/2ºT), Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Edno, 19’/2ºT), Lucio Flavio (Renato, 33’/2ºT) e Somália; Caio e Herrera. Técnico: Joel Santana.

ICFUT – Timão vence e quebra tabu

Corinthians vence o Grêmio e quebra tabu no Olímpico

Clube paulista vence por 2 a 1, quebra jejum no Olímpico e assume liderança do Brasileirão

Souza marcou o segundo gol do Timão no triunfo contra o Grêmio

Souza marcou o segundo gol do Timão no triunfo contra o Grêmio

Fonte: Lancenet

Quando entrou em campo neste domingo, no Olímpico, o Corinthians, além de enfrentar o Grêmio, jogava contra um tabu de 11 anos sem vencer no estádio gaúcho. A última vitória tinha ocorrido em 1999. Daí em diante, cinco derrotas e dois empates.

Mas, desta vez, a história foi diferente. Com o Tricolor gaúcho poupando alguns de seus titulares visando a semifinal da Copa do Brasil contra o Santos, no meio de semana, o Corinthians se aproveitou, conseguiu a vitória por 2 a 1 e manteve os 100% no Brasileirão 2010: dois jogos e duas vitórias. Agora o Timão é a única equipe a somar seis pontos e é o líder do Brasileirão 2010.

Logo aos 5 minutos, Ralf abriu o placar para o Alvinegro. Dentinho cobrou escanteio da direita, o volante subiu mais que Mário Fernandes e cabeceou. A bola ainda tocou na trave antes de morrer no fundo do gol de Victor. Foi o primeiro gol do jogador com a camisa do clube paulista.

foto Timão vence Grêmio e assume liderança do Brasileirão

Com o gol sofrido logo no começo, o Grêmio sentiu o “baque”. Embora os gaúchos trocassem passes com traquilidade no campo de defesa, bastava avançar um pouco mais para que o jogo ficasse truncado no meio de campo. Tanto que a primeira chegada do Tricolor aconteceu apenas aos 24 minutos, em um cruzamento de Hugo, que William afastou.

No intervalo, o técnico Silas tentou mudar a postura da equipe, tirou o apagado Douglas e promoveu a entrada de Jonas. E nos primeiros minutos da segunda etapa a equipe realmente melhorou e por pouco não empatou com Leandro, aos 2 minutos.

No entanto, quando o Grêmio parecia melhor em campo, o Corinthians ampliou. Jucilei fez bom passe para Dentinho na esquerda, que cruzou. A bola passou por Victor, Bruno Collaço não conseguiu afastar e ela sobrou para Souza, que teve tranquilidade para tocar para as redes.

Com 2 a 0 contra, o Grêmio se lançou ao ataque. Silas tirou Hugo e colocou Maylson, aos 27 minutos. Dois minutos depois, foi ele quem diminiu. O camisa 16 recebeu na área, contou com a falha de William e bateu cruzado. Felipe nada pode fazer.

Depois disso, o Corinthians se fechou e arriscou-se apenas nos contra-ataques. Embora os gaúchos ficassem mais tempo com a posse de bola, não houve grande pressão. A defesa alvinegra, bem postada, segurou o impeto do ataque adversário e garantiu a vitória corintiana.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO 1 X 2 CORINTHIANS

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 16/5/2010 – 16h
Árbitro: Elmo Alves Resende (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho (GO) e Cristhian Passos (GO)
Renda/público: R$284.483,00 / 17.119 pagantes

Cartões amarelos: Douglas, Leandro, William Magrão (GRE); Jorge Henrique, Dentinho (COR)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Ralf, 5’/1ºT (0-1); Souza, 19’/2ºT (0-2); Maylson, 29’/2ºT (1-2)

GRÊMIO: Victor, Joílson, Mário Fernandes (Fernando, 40’/1ºT), Rafael Marques e Bruno Collaço; William Magrão, Fábio Rockemback, Hugo (Maylson, 27’/2ºT) e Douglas (Jonas, Intervalo); Leandro e Bergson. Técnico: Silas.

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei e Elias; Dentinho (Iarley,35’/2ºT), Jorge Henrique (Danilo, 22’/2ºT) e Souza (Paulinho, 44’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Por Edgar – Santos tropeça na Vila

Santos tropeça contra o Ceará, na Vila Belmiro

Árbitro marca dois pênaltis duvidosos em Neymar e ainda anula gol legal do Vovô

No primeiro tempo, Neymar foi derrubado por Fabrício dentro da área

No primeiro tempo, Neymar foi derrubado por Fabrício dentro da área

Fonte: Lancenet

O Santos recebeu, neste domingo, a equipe do Ceará, na Vila Belmiro, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. Focado na Copa do Brasil, o Peixe não fez uma boa exibição e acabou só no empate por 1 a 1 com o Vovô. A arbitragem foi responsável por erros decisivos durante o jogo, que favoreceram diretamente o time da Vila Belmiro.

A equipe santista começou bem tranquila na partida, mantendo a posse de bola e, aos poucos, tentando passes mais ofensivos. Entretanto, foi o Ceará que conseguiu furar o bloqueio primeiro, logo aos nove minutos da primeira etapa. Após cruzamento de Misael pela esquerda, o atacante ex-palmeirense Washington aproveitou a falha do zagueiro Durval para cabecear, livre, para o fundo do gol de Felipe.

O gol deixou o Peixe um pouco nervoso, o que se refletiu nos passes errados no meio campo. Minutos depois, em cobrança de falta do mesmo Misael, o zagueiro Anderson, do Ceará, marcou, em posição absolutamente legal, o segundo gol do Vovô. Porém, a arbitragem assinalou posição irregular do jogador, anulando o gol.

Até a metade da primeira etapa, o Santos foi tentanto se recuperar. Dos pés do volante Arouca, que acelerava o meio de campo, saiam as melhores jogadas ofensivas. Já os craques Ganso e Neymar, permaneciam apagados.

Aos 26 minutos, após boa jogada de Neymar pela esquerda, a revelação santista chutou de fora da área e o goleiro Diego, do Ceará, rebateu. O artilheiro André, oportunista, aproveitou para completar num toque de categoria para o fundo do gol. Mas, André encontrava-se em posição de impedimento, bem assinalada pelo auxiliar.

A partir do gol de André anulado, o Santos cresceu na partida, desarmando bolas no meio de campo e partindo para a área adversária. Porém, a defesa do Peixe continuava frágil. Pará, improvisado na lateral esquerda, não conseguia fazer a cobertura necessária. Assim, o Ceará aproveitava e levava perigo nos contra-ataques.

No fim do primeiro tempo, em jogada despretenciosa, Neymar foi derrubado por Fabrício dentro da área e o juiz assinalou pênalti. A jogada, discutível, causou revolta dos jogadores do Vovô. Com paradinha, o próprio Neymar cobrou e marcou o gol de empate santista.

Na volta do intervalo, o técnico Dorival Júnior mostrou que a intenção do Peixe era dar mais velocidade ao meio campo. Para isso, o santista tirou Marquinhos e colocou Madson.

Na etapa final, poucas jogadas ofensivas chamaram a atenção, de início. Ainda revoltados com o lance do pênalti, os jogadores do Ceará insistiam em reclamar ao juiz sobre o atacante Neymar, que forçava a queda na maioria das disputas de bola. A atitude do jovem causou a ira do técnico P. C. Gusmão, que discutiu com o jogador na beira do campo.

No Santos, Madson tentava armar jogadas mais agressivas pelo ataque, enquanto Paulo Henrique Ganso já aparecia mais no meio de campo. No entanto, era Misael, do Ceará, quem se exibia melhor no campo. Nas costas do lateral Maranhão, o atacante do Vovô ia achando espaço e penetrando na zaga do Peixe.

Aos 37 minutos, dessa vez da etapa final, Neymar sofreu outro pênalti. Como no primeiro tempo, a penalidade pareceu equivocada, fato que causou ainda mais revolta do Ceará. Porém, a revelação do Santos não teve a mesma felicidade do primeiro tempo. Após ameaçar o chute, Neymar cobrou e jogou para fora, ao lado do gol.

O apito final do juiz Ricardo Marques Ribeiro marcou o fim de um confronto repleto de erros da arbitragem, e deixou os santistas com uma sensação de derrota. O placar de 1 a 1, não esperado pelo Peixe, decepcionou jogadores e torcida. Já o Ceará, mesmo com os erros de arbitragem, volta para casa com o que pode ser considerado um bom resultado.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 1 X 1 CEARÁ

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/hora: 16/5/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa)
Assistentes: Marcio Eustáquio Sousa Santiago (MG-Fifa e Guilherme Dias Camilo (MG)
Público e Renda: R$ 225.975 / 8.998 pag.
Cartões Amarelos:Edu Dracena, André, Madson e Neymar(SAN), João Marcos, Fabrício, Michel, Anderson(CEA)
GOLS:
Washington, 9’/1ºT (0-1); Neymar, 38’/1ºT

SANTOS: Felipe; Maranhão, Edu Dracena, Durval e Pará; Arouca, Wesley, Marquinhos (Madson, intervalo) e Paulo Henrique; Neymar e André (Marcel, 27’/2ºT) . Técnico: Dorival Junior

CEARÁ: Diego; Diogo(Tony, 34’/2ºT0, Fabrício, Anderson e Ernandes; Michel (Júnior Cearense, 25’/2ºT), João Marcos, Careca e Erick Flores (Luizinho, intervalo); Misael e Washington. Técnico: Paulo César Gusmão

Por Allisson – Começo do fim

Vasco x Palmeiras: empate sem inspiração

Torcida em São Januário assistiu a um jogo fraco, sem qualidade técnica e, pior, sem gols

LANCEPRESS!

Protestos de vascaínos, muitos passes errados, falta de criatividade e trapalhadas. Assim pode ser resumido boa parte do jogo entre Vasco e Palmeiras, em São Januário. Sobraram erros, faltaram os gols e a partida terminou 0 a 0.

Já antes do início da partida, os vascaínos já demonstraram insatisfação com o time e levaram faixas de protesto, pedindo a saída de Gaúcho e reforços de peso. Mas, assim que a bola rolou, parecia até que as reclamações ficariam para trás. Os minutos iniciais foram favoráveis ao time carioca. Logo aos 5 minutos, Nilton apareceu bem na área, mas cabeceou para fora.

O Palmeiras até buscava algumas jogadas em velocidade, mas seu principal articulador, Cleiton Xavier, sumiu do jogo. enquanto isso, o Vasco tentava jogadas pelos lados do campo, principalmente com Caique, que foi uma boa saída no primeiro tempo, e arremates de fora da área. Faltou precisão.

Faltavam os gols e a inspiração de ambos os times, mas sobrava erros de passes, principalmente na saída de bola, e até algumas trabalhadas. Primeiro, Dedé e Léo Gago, sozinhos, se enrolaram e trombaram no meio de campo. Depois, Marcos e Cleiton Xavier não se entenderam e a bola sobrou para Souza que, se tivesse um pouco mais de capricho, poderia abrir o placar antes do intervalo.

Para o segundo tempo, os erros e trapalhadas continuaram. Mas os times, pelo menos, voltaram apresentando uma disposição maior. E, mais uma vez, o Vasco se mostrou superior. Aos 8 minutos, Elton quase marcou após bela tabela com Caique. Quatro minutos depois, o camisa 9 fez bela jogada pela esquerda e toco para Souza, que chutou fraco. Marcos defendeu com facilidade.

Aos 18 minutos, Gaúcho resolveu dar mais ofensividade ao time, colocando Magno e Rafael Carioca nos lugares de Nilton e Souza. Mas, dois minutos depois, o Vasco tomou um grande susto. Cleiton Xavier disputou bola na entrada da área, chutou e quase abriu o placar. Pouco tempo depois, aos 26, Robert também acertou um chute perigoso após bela troca de passes.

Na reta final do jogo, o Vasco caiu de produção e o Palmeiras chegou a pressionar, mas sem muito perigo. Antônio Carlos fez a primeira mudança no time aos 33, colocando Bruno Paulo no lugar de Ewerthon. A alteração deixou o ataque mais veloz. Além disso, Cleiton Xavier, enfim, começou a ser mais participativo.

Zago ainda colocou Marquinhos em campo. O Palmeiras não deu mais espaços para o Vasco nos minutos finais. Mas parava em suas próprias deficiências. Com tantos erros, trapalhadas e vaias, não foi surpresa para ninguém o resultado final do jogo: 0 a 0 em São Januário.
FICHA TÉCNICA:
VASCO 0X0 PALMEIRAS

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 16/5/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Renda e público: R$ 177.180 – 8.765 pagantes
Cartões amarelos: Nilton, Jumar (VAS) Armero (PAL)

VASCO: Fernando Prass; Jumar, Dedé, Thiago Martinelli e Ramon; Nilton (Magno 18′ 1ºT), Souza (Rafael Carioca 18′ 1ºT), Léo Gago e Philippe Coutinho; Caique (Rafael Coelho 29′ 2ºT) e Elton. Técnico: Gaúcho.

PALMEIRAS: Marcos; Vitor, Léo, Edinho e Armero; Pierre, Márcio araujo, Marcos Assunção e Cleiton Xavier; Ewerthon (Bruno Paulo 33′ 2ºT) e Robert (Marquinhos 39′ 2ºT). Técnico: Antônio Carlos Zago.

fonte: Lancenet 

Opinião do porco: Salve internautas ligados no Icfut, como já tinha dito em um post anterior teremos “jogos arrastados”, e esse foi mais um. O mais engraçado desse jogo foi oque alguns jogadores declararam, tiveram a cara-de-pau de falar que um 0 x 0 contra o vasco é um bom resultado. Se pelo menos o senhor Robert e Ewerthon tivessem chutado a bola no gol alguma vez (ouvi o jogo inteiro e os comentaristas mais falavam dos jogos alheios do que  o transmitido naquela hora), enfim não sou mãe dinah mas prevejo dias difíceis para o nosso verdão. Até Mais…