Por josé Reis – Junior Baiano ex Flamengo e Palmeiras vai virá técnico !

Fonte: Jornal Extra – RJ

Júnior Baiano, ex-Flamengo, vai ser técnico

Guto Seabra

Em breve, no mercado, o mais novo técnico: Júnior Baiano. Aos 40 anos, o ex-zagueiro fará o curso de treinador na Escola de Educação Física do Exército, na Urca. Já tem agendado, inclusive, estágio com Vanderlei Luxemburgo. Com 21 anos de carreira como jogador — encerrada em 2009 pelo Miami FC —, Baiano tem Telê Santana como mestre, mas diz extrair ideias e erros até de técnicos que julga como despreparados ou traíras. Traça seu perfil e, nas entrelinhas, fica a colisão entre o Júnior Baiano técnico e o jogador. Comandante de diálogo, assim se define, diz que indisciplina tem limites, que jogador que dá cotovelada fora do lance é burro e toma “esporro”, rejeita ingerência no seu trabalho e que multa é a punição que põe medo em jogador. De calça de linho e blusa social — “se estiver em time grande e for jogar no exterior, vale até um terno” —, à beira do campo, deseja ver seu time envolvente, sem dar bico para frente.

Jogo Extra: Quando teve a ideia de ser treinador?
Júnior Baiano: Quando joguei no Brasiliense (2007). Percebi a quantidade de treinadores fracos, despreparados. Ficava imaginando que eu, no cargo, não faria tanta coisa errada.

JE: Quais as fontes de inspiração?
J: Telê (Santana) é o carro-chefe. Mas tem Vanderlei Luxemburgo, Zagallo, Ricardo Gomes, Joel Santana… O Telê não inventava. Não era homem de endeusar sistemas táticos. Fazia o fácil. Treinava o time para tocar a bola. Sei que treinador não agrada a todos.

JE: A cobrança é grande…
JB: Eu sei. Ainda mais comigo em que tudo é oito ou oitenta. Por isso, tenho que estar muito preparado. Só lembram das minhas m… Fui campeão por todos os clubes, e preciso ser melhor como treinador.

JE: Treinador não é só campo e bola. E fora das quatro linhas?
JB: Tem que ser sincero, íntegro, trabalhar, ser honesto. Eu vou ser assim. Vou falar ao jogador que estou mudando por isso e aquilo; que ele está mal em determinado fundamento. Tem que ir na ferida. O Oswal
do de Oliveira, no Vasco, tinha a admiração até de quem ficava fora dos jogos. O Paulo Autuori é assim também. No Brasiliense, era só trairagem.

JE: Você vai ser disciplinador?
JB: Vou ser mais de conversa. Sei que num elenco sempre vai existir um ou dois indisciplinados. Primeiro, o diálogo. Se o cara não entrar no eixo, esporro e multa. Tem que mexer no dinheiro do jogador. Aí, ele quica.

JE: E se o jogador for expulso ou flagrado em lance desleal (cotovelada, tesoura) ?
JB: Esporro e dos grandes. Ia tomar dura. Hoje, o futebol é diferente e o jogador precisa ser inteligente para saber que, mesmo fora do lance, vai ser flagrado. É preciso ter cautela. Se o Pelé jogasse atualmente? Ele quebrou a perna de um adversário e todo mundo acha bonito. Hoje, estaria f…, chamado de assassino.

JE: Como lidar com a ingerência de dirigentes e até de jogadores ?
JB: Está maluco? No clube, manda o presidente. No time, manda o técnico. Pego o boné e vou embora. Sou de diálogo e ouço. Mas o treinador é o burro, que dança sem os resultados. Já vi muita ingerência. No Brasiliense, o Luiz Estevão manda na escalação. Em clubes grandes, já vi o craque falar que era melhor aquele jogador. E o treinador mudar.

JE: Vai usar terno Armani à beira do campo?
JB: Não vou com agasalho do clube. Minha vontade é usar calça de linho e um camisão. Mas depende da ocasião. Se estiver num clube grande e for jogar no exterior, vou de terno.

JE: Como agiria com Adriano, que tem regalias no Fla?
JB: Conversa. Eu nunca fui santo, sempre gostei de cervejinha. O profissional tem que estar no outro dia para treinar. Tem horário. Faria o que Telê e Vanderlei fizeram comigo. Já chorei com esporro do Vanderlei. O Adriano, pelo que vejo de fora, precisa se preservar. Só falam dele. Se é macumbeiro, evangélico, se gosta de samba, MPB… Tem que se policiar e ter amigos, de verdade, ao lado.

JE: Se estivesse na pele do Zagallo em 98, escalaria o Ronaldo contra a França?
JB: Ali, deixou de ser problema do técnico. O Ronaldo passou mal, teve ataque epilético, convulsão… Cabia ao médico. Se o Ronaldo não jogasse, poderíamos perder de um, de dois, ou vencer. Mas o time só pensava nele. Só no segundo tempo, relaxamos.

Anúncios

Um pensamento sobre “Por josé Reis – Junior Baiano ex Flamengo e Palmeiras vai virá técnico !

  1. Junior merece ser feliz na sua nova jornada, é uma cara simples tive um breve contato com ele o pai e o irmão em 1995, em Jaguaquara qunado ele tinha uma fazenda em Itaquara. O cara e sangue bom.

    Gilmar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s